<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Qual será o futuro da Indústria 4.0?


À medida em que a indústria avança, estamos presenciando o início da transição para a Fábrica Inteligente.

 

A Indústria 4.0, nome dado à mais recente revolução industrial, descreve a transformação digital que ocorre globalmente dentro da manufatura. À medida em que a indústria avança no futuro, estamos presenciando o início da transição para a Fábrica Inteligente, incorporando Computação em Nuvem, sistemas ciberfísicos e Inteligência Artificial.

A ideia de automação não é novidade em manufatura. A Indústria 4.0 está indo além da automação das operações lineares da cadeia de suprimentos. Ela segue avançando na tecnologia de manufatura em sistemas flexíveis que usam um fluxo constante de dados, aprendendo e adaptando-se às demandas.

A Indústria 4.0 já é uma realidade, mas é possível prever, para um futuro próximo, o quanto ela estará mais próxima de nós e como ela ajuda a mudar a realidade da forma como produzidos em tempos de transformação digital. Vamos ver o que o futuro reserva para ela.

Fábricas inteligentes

Uma fábrica inteligente fornece um nível de conectividade e agilidade inédito na fabricação. As organizações têm uma cadeia de suprimentos cada vez mais complexa, e os elementos de produção são multi-site.

É mais importante do que nunca adotar uma abordagem proativa para a manufatura, capaz de responder rapidamente a mudanças na demanda e otimizar processos. Os fabricantes precisam de dados acionáveis ​​em tempo real que possam ser usados ​​para se adaptar a mudanças com intervenção humana mínima.

As expectativas do cliente são maiores do que nunca; eles querem um retorno rápido e alta qualidade, mas ainda querem um preço competitivo. Isso significa maior capacidade de produção, menos tempo de inatividade operacional e prazos de entrega menores que levam a custos gerais mais baixos.

Manufatura na Indústria 4.0

De forma global, a manufatura está abraçando a transformação digital que ocorre dentro da indústria. No Reino Unido, 80% dos fabricantes acreditam que a tecnologia de fábrica inteligente vai melhorar as relações da cadeia de suprimentos.

O mercado de Inteligência Artificial deve crescer de US$ 8 bilhões para US$ 72 bilhões em 2021, e os gastos com impressão 3D deverão crescer de US$ 13 bilhões para US$ 36 bilhões no mesmo período. Com extensas aplicações para essas tecnologias dentro da manufatura, parece que além da aceitação do movimento Indústria 4.0, as organizações estão progressivamente começando a se arriscar em investir em tecnologia de fábrica inteligente.

Mas a revolução da Indústria 4.0 está longe de terminar; pode ser mais preciso descrevê-lo como evolução, e não é sem dificuldades. A fábrica inteligente enfrenta desafios de segurança cibernética, aderência a padrões técnicos e conectividade de rede sem fio suficiente. Como a tecnologia continua avançando, é provável que a busca pela fábrica inteligente possa, de fato, ser sempre uma jornada contínua.

Dados como base para novas tecnologias

As tecnologias do futuro serão baseadas na disponibilidade de dados. E esses dados estão se tornando disponíveis em abundância, graças à transformação digital da indústria. Soluções digitais, como o portfólio da Digital Enterprise da Siemens, por exemplo, já estão refletindo cada etapa da sua produção industrial.

As futuras tecnologias tornam possível analisar e explorar esses conjuntos de dados de maneiras totalmente novas. O exemplo da IA ​​mostra claramente o que isso significa. Em si, a IA não é especialmente nova. A Siemens, por exemplo, instalou redes neurais em usinas siderúrgicas já nos anos 90. Mas a tecnologia fez enormes progressos desde então.

O poder de computação aumentou muitas vezes. Algoritmos se tornaram muito melhores. O hardware nas salas da fábrica tem melhor desempenho. E a transferência de dados acelerou imensamente.

Tecnologias futuras

Em uma plataforma como essa, os usuários podem fazer mais do que coletar e visualizar dados - eles também podem analisá-los usando algoritmos de IA e tornar seus processos de produção mais eficientes nessa base.

E a IA não precisa ser executada exclusivamente em plataformas IoT na Nuvem. Graças aos computadores de maior potência e ao hardware de maior desempenho, ele também pode operar cada vez mais na própria fábrica - ou seja, diretamente na máquina.

Essa tecnologia é conhecida como computação de borda. Sua vantagem: aplicativos inteligentes podem ser executados no local, com caminhos de transferência curtos e processamento de dados quase em tempo real. Além disso, os dados relevantes para as operações permanecem protegidos no ambiente local - uma conexão com a nuvem é necessária apenas para atualizar os aplicativos do AI.

Uma coisa é importante neste contexto - as tecnologias futuras sempre exigem novos caminhos em pesquisa e desenvolvimento. Eles só podem ser implementados com sucesso quando empresas de todos os tamanhos e de todas as indústrias trabalham juntas.

A chave aqui é combinar expertise digital e industrial. Setores específicos construíram um profundo conhecimento de suas aplicações industriais ao longo de décadas.

Compreender isso é indispensável na aplicação de soluções digitais e Inteligência Artificial, computação de borda e sistemas de manuseio autônomo em ambientes industriais. Além disso, esse tópico complexo exige as habilidades de uma gama muito diversificada de atores de empresas, ciência e governo.

Posts relacionados

7 erros críticos na automação robótica que devem ser evitados

A eficiência não é o único benefício do RPA - ele também permite maior qualidade do processo e elimina erros.
 

Como o deep learning pode ajudar as empresas?

O Deep Learning está recebendo muita atenção e por boas razões: está alcançando resultados antes inimagináveis

7 dicas para as empresas se tornarem líderes digitais

A liderança digital é um dos conjuntos de habilidades mais procurados atualmente.

Escreva seu comentário