<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

O que é um plano de contingência de TI e como colocá-lo em prática?

Entenda a importância de se criar esse planejamento e como ele pode ajudar empresas a evitarem prejuízos quando algum problema ameaça a segurança de seus dados e sistemas.

 

O que é um plano de contingência de TI e como colocá-lo em prática?

 

A estratégia de contingência é um conjunto de medidas capazes de assegurar a continuidade dos sistemas vitais de uma corporação quando um problema acontece. Esse planejamento deve garantir que a TI aja rapidamente, seguindo um passo a passo de segurança predeterminado para reduzir os danos causados e recuperar o máximo de dados possíveis.

A tecnologia faz parte de praticamente todos os processos de uma empresa atualmente e, portanto, é importante investir em recursos de segurança para evitar prejuízos. As equipes de TI devem sempre contar com medidas preventivas, mas, como imprevistos podem ocorrer, é necessário estar preparado e ter uma resposta imediata e eficaz para as ameaças.

O plano de contingência, portanto, deve ser bem elaborado e levar em consideração as vulnerabilidade e os possíveis riscos que a empresa pode correr, além dos recursos disponíveis para resolver problemas técnicos, controlar ciberataques e outras falhas.

Investir no desenvolvimento de um planejamento estratégico possibilita definir as melhores soluções para resolver os diversos tipos de problemas existentes na realidade da empresa para reduzir, e até eliminar, perdas de dados e outros prejuízos.

Para criar um plano de contingência, é necessário analisar detalhadamente as estratégias que serão usadas, definindo corretamente quais serão as tarefas, responsabilidades e métodos de recuperação de dados para que os procedimentos possam ser aprendidos, reproduzidos e atualizados por qualquer equipe.

 

Serviços de suporte Westcon Americas

 


Sem seguir uma série de medidas, é impossível manter o trabalho em andamento de forma segura. Portanto, a preparação é fundamental para montar um plano de contingência de TI eficiente. Confira quais são os passos que as empresas precisam seguir:

1 - Envolver todas as áreas no processo

Para ser capaz de recuperar o sistema e dados corporativos, é necessário que cada setor da empresa esteja envolvido com as práticas de segurança para realizar as medidas preventivas de forma correta, como salvar dados, fazer backups regulares, utilizar corretamente as ferramentas tecnológicas e realizar sempre as atualizações necessárias.

Devem haver gestores responsáveis por supervisionar toda a equipe e educar os usuários para que seja possível garantir que todos se comprometam. É essencial que todos os colaboradores participem dos processos e estejam sempre buscando por aprimorações.

2 - Definir uma equipe para gestão de crise

É necessário montar uma equipe para ficar responsável por solucionar os problemas e realizar as ações necessárias para controlar a situação. Ela será encarregada de medir os prejuízos causados e de definir quais medidas deverão ser colocadas em prática para recuperar o que foi perdido.

3 - Realizar análises de risco

Desenvolver uma análise de riscos é fundamental para o plano de contingência de TI. Ela será responsável por mensurar os possíveis impactos negativos causados por falhas humanas ou outros erros, além de garantir que registros e documentos importantes não sejam perdidos ou corrompidos.

4 - Classificar o que é prioridade

É necessário definir quais dados e processos devem ser considerados prioridades em caso de situações críticas. Dessa forma, caso um problema ocorra e o plano de contingência seja colocado em ação, as equipes saberão identificar o que deve receber mais cuidado.

5 - Definir as estratégias de recuperação

A equipe de gestão deve determinar o que deve ser recuperado e como a tarefa será realizada. Para definir as estratégias, é preciso levar em conta a análise sistemática das funções de todos os dispositivos, procedimentos de segurança, a viabilidade e tempo gasto com processos e quais são as prioridades definidas anteriormente. Assim, será possível determinar quais serão as estratégias e como elas devem ser colocadas em prática.

6 - Documentar o plano de contingência

Após definir todos as medidas que compõem o planejamento, é preciso documentá-lo e aprová-lo com a gerência. Ele deve ficar acessível a todos os colaboradores e conter todas as informações, etapas e processos para guiar os funcionários na execução correta de suas tarefas.

7 - Realizar testes

Para garantir que o planejamento será bem-sucedido, ele deve ser analisado e testado para garantir que ele funcionará em situações reais. Além disso, a partir da verificação, é possível detectar pontos falhos e aprimorá-los para que o plano seja ainda mais eficiente.



Investir em um plano de contingência de TI significa ter as melhores respostas para combater ameaças à segurança e uma equipe preparada para agir de forma ágil e efetiva. Portanto, é fundamental que as empresas invistam em sua criação para evitar que sofram com prejuízos e interrupções em seus serviços.

 

Posts relacionados

6 características que um bom gestor de segurança da informação deve ter

Como visão estratégica, liderança e outras características podem contribuir para o sucesso do trabalho de um gestor?

3 tendências de segurança da informação para o futuro

Cloud Computing, Internet das Coisas e Machine Learning podem revolucionar a segurança da informação.

4 dicas para uma gestão de riscos eficiente

Saiba como gerenciar os riscos de forma mais eficiente, garantindo o sucesso do seu negócio.

Escreva seu comentário