<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Visibilidade: a palavra-chave para segurança na nuvem

Quando a equipe de TI não consegue controlar o acesso de todos os usuários que utilizam a rede corporativa de modo proativo, pode colocar em risco toda a empresa.

 

Visibilidade: a palavra-chave para segurança na nuvem

 

A migração para a nuvem acelera a entrega de TI e agiliza os negócios, mas também pode abrir brechas na segurança dos dados corporativos. O gerenciamento do ambiente virtual tem se tornado uma tarefa cada dia mais complexa para os administradores de TI devido ao aumento dos dispositivos utilizados pelos usuários na rede empresarial. Muitos gestores ainda não conseguem ter um real controle de todas as ações realizadas com as permissões de acesso aos dados corporativos.

Esse problema tende a aumentar, visto que a adoção de soluções em nuvem continua crescendo entre as empresas. Uma pesquisa realizada pelo instituto SANS de tecnologia, mostrou que 58% das corporações afirmam que a falta de visibilidade é o seu maior problema operacional.

Quando uma instituição utiliza a nuvem pública, por exemplo, para processar novas máquinas virtuais que são utilizadas apenas de forma periódica, o departamento de TI não tem visibilidade ou controle sobre suas configurações de segurança.

Por isso, torna-se necessário ter uma conexão de gerenciamento de segurança junto a seu fornecedor da infraestrutura de Cloud, para conseguir realizar varreduras de avaliação de recursos, ver quantas imagens há na nuvem e o que está ativo ou inativo. Assim, é possível impor políticas de segurança e verificar se recursos de proteção e detecção de invasão estão atualizados.

Ferramentas de segurança tradicionais, como os firewalls, já não são suficientes quando o assunto é Cloud. A natureza flexível e dinâmica das infraestruturas virtuais torna o trabalho de visibilidade do que está acontecendo na nuvem difícil para a TI.

Sem esse recurso, não é possível aplicar de forma correta as políticas de segurança, detectar vulnerabilidades e reagir rapidamente a comportamentos anormais na rede.

Então, como TI pode obter essa visibilidade na nuvem e garantir que os dados corporativos estejam seguros? Confira cinco práticas que irão ajudar nessa tarefa:

1. Visibilidade contínua

A TI deve saber o que está acontecendo na infraestrutura, aplicativos, dados e usuários em todos os momentos. Devido a natureza automatizada, elástica e on-demand do ambiente virtual moderno. Estar por dentro do que os colaboradores estão fazendo com seus acessos, ajuda a limitar a superfície de ataque e mitigar o riscos.

2. Gestão da exposição

É necessário adicionar contexto ao cenário. Depois de obter visibilidade e transparência, a TI pode eliminar com êxito as vulnerabilidades mais óbvias que existem na rede, como estações de trabalho desatualizadas e dispositivos móveis.

3. Controle de acesso forte

O controle de acesso fraco é responsável por uma série de violações de alto nível. Por isso, a TI precisa se certificar de ter o gerenciamento de acesso adequado e o monitoramento de privilégios no local. É extremamente importante monitorar continuamente a atividade do usuário para garantir que não há desvios em relação às políticas corporativas.

4. Proteção de dados

Outra tarefa necessária é proteger os dados em repouso, assim como os em movimento. Além disso, implementar tecnologias como prevenção de perda de informações para assegurar que, se a rede for comprometida, elas não possam ser enviados fora dela.

5. Gestão de compromissos

Nem mesmo as práticas de proteção mais reforçadas são capazes de impedir todas as violações o tempo todo. Portanto, a equipe de segurança deve se preparar também para amenizá-las. A TI deve implementar processos e tecnologias nos pontos em que é possível reagir rapidamente e subjugar as falhas de segurança antes que elas saiam de controle. Além de criar um plano de ação antes que os ataques aconteçam.

Quando a TI não consegue ver o que está acontecendo na infraestrutura corporativa, pode não perceber um ataque acontecendo e reagir tarde demais, o que pode colocar em sérios riscos todo a empresa. Por isso, contar com uma visibilidade contínua, apoiada com funções de segurança abrangentes é um passo essencial para a corporação alcançar uma postura vigilante de segurança e estar preparada para a natureza dinâmica e elástica dos ambientes modernos de nuvem.

 

Conheça a ForeScout

Posts relacionados

Como escolher uma solução de segurança de endpoint?

A primeira etapa na escolha da melhor solução de segurança de endpoint é entender o que sua empresa precisa.

Inteligência de ameaças cibernéticas: o que é e qual a importância para empresas?

A inteligência de ameaças cibernéticas ajuda as organizações, dando-lhes insights sobre os mecanismos e implicações das ameaças.

O que considerar na segurança do servidor de uma empresa?

Para manter a disponibilidade e proteção dos dados corporativos é necessário assegurar que toda a infraestrutura esteja protegida contra as ciberameaças.

Escreva seu comentário