<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Transformação Digital e Cloud Computing: como proteger cargas de trabalho na nuvem?

As empresas precisam lidar com cada vez mais dados e dispositivos conectados à sua rede, por isso, é necessário utilizar ferramentas modernas para garantir uma efetiva proteção.

 

O cenário atual é marcado pelo rápido avanço da tecnologia e a crescente Transformação Digital dos modelos de negócios das empresas, que estão na corrida para se adaptar às novas exigências dos clientes e do mercado. 

Devido a isso, as empresas estão apostando, cada vez mais, no uso de serviços em Cloud Computing, que exige que os cuidados com a segurança de dados e cargas de trabalho na Nuvem sejam atualizados e reforçados.

A TI deve estar preparada para enfrentar os novos desafios de cibersegurança com agilidade e precisão para que a rede corporativa esteja sempre protegida. Por isso, é indispensável acompanhar os diferentes tipos de tecnologias disponíveis na cloud, como serverless computing, Inteligência Artificial, Machine Learning, dentre outros, e estudar alternativas de preservação e correção de problemas.

Acompanhe o conteúdo a seguir e aprenda a proteger as cargas de trabalho na Nuvem na era digital. Não perca!

Os desafios da segurança na nuvem 

A infraestrutura de TI moderna é composta por inúmeros ambientes complexos, além de uma grande diversidade de sistemas, aplicativos, dados e cargas de trabalho. Portanto, garantir que os serviços estejam sempre disponíveis para os clientes, não é uma tarefa fácil.

Os sistemas críticos devem estar ativos de forma constante e, para isso, exigem uma proteção de dados reforçada e disponibilidade contínua. Caso contrário, a interrupção desses sistemas pode trazer grandes prejuízos para os negócios, tanto financeiros, quanto para a imagem da marca. 

É necessário estar preparado para lidar com grandes fluxos de dados gerados a todo o momento, além de ser capaz de oferecer um acesso totalmente disponível para que seus clientes consigam utilizá-lo quando e onde quiserem.

Justamente por isso, a equipe de TI deve conhecer detalhadamente os vetores dos possíveis problemas ou ataques cibernéticos e avaliar constantemente a situação da rede corporativa para que ela esteja sempre ativa. 

 

Saiba mais

 

Como proteger cargas na nuvem na era digital?

Com tantas camadas de sistemas e aplicativos, os profissionais de TI são obrigados a lidar com uma dezena de produtos e fabricantes, além de monitorar o ambiente constantemente e implementar um plano de continuidade dos negócios e recuperação de desastres.

Confira a seguir algumas medidas que precisam ser tomadas para uma efetiva proteção dos dados corporativos:

Ter um plano de recuperação de desastres na nuvem

É o primeiro passo para manter os dados a salvo. Fazer um levantamento de quais dados são esses, onde estão armazenados, quais os mais importantes e que precisam de mais proteção, é fundamental para traçar uma estratégia. Existe um backup constante do servidor, onde são armazenados os dispositivos físicos? Se existe um backup em Nuvem, qual o tipo de proteção que o fornecedor do serviço oferece?

Utilizar criptografia

São muitos os graus de segurança oferecidos hoje no mercado e que podem ser combinados para que a rede se torne ainda mais difícil de ser invadida. A criptografia é um desses fatores, que criam uma camada de proteção que inibe a ação de cibercriminosos.

Contar com a redundância de dados

É uma boa opção para garantir realmente que os dados estarão salvos. Caso um dispositivo físico passe por uma pane, por exemplo, existe outro bakcup em Nuvem garantindo o acesso aos dados. Mesmo na Nuvem, é possível contratar mais de um provedor, que esteja alocado em outro país, diferente da posição em que está o primeiro fornecedor.

Capacitar a equipe em segurança digital

Os desafios de segurança na Nuvem se tornam ainda mais expressivos quando a equipe não é capacitada para controlar e corrigir os problemas. Por isso, o departamento de TI deverá investir em treinamentos criteriosos. 

Afinal, mesmo que uma estratégia de segurança seja eficiente, se a equipe estiver despreparada ou for pouco qualificada, o problema persistirá. Portanto, diferentes processos de capacitação devem ser buscados.

Utilizar soluções unificadas de proteção

Lidar com diferentes aplicativos não é um grande desafio para a TI. Portanto para reduzir a complexidade e os pontos de falha no ambiente, é necessário investir em soluções unificadas de proteção.

A Arcserve possui em seu portfólio a solução perfeita para essa tarefa, o Arcserve Unified Data Protection (UDP) que oferece proteção total para cargas de trabalho dentro das empresas, virtuais, na nuvem, SaaS e agora também para o Nutanix AHV e Office 365. 

Por meio do novo Arcserve UDP, as empresas contam com:

  • Acesso ao conjunto mais completo de recursos para proteção dos dados do Office 365;
  • Redução dos custos, complexidade e dos vários pontos de falha resultantes de uma abordagem de continuidade dos negócios e recuperação de desastres do tipo "faça você mesmo"
  • Redução da inatividade prolongada porque diminui o RTO e o RPO de dias para minutos;
  • Validação dos RTOs, RPOs e SLAs com testes do Assured Recovery™.

Gostaria de saber mais informações sobre essa novidade Arcserve UDP? Entre em contato conosco e garanta uma proteção das cargas de trabalho na nuvem.

 

Posts relacionados

Como aumentar a produtividade no trabalho remoto com ferramentas em nuvem?

Ao implementar as soluções tecnológicas certas, as organizações podem melhorar seus resultados e superar os desafios atuais do mercado devido a pandemia do coronavírus. 

Cloud Computing e coronavírus: quais as tendências para o futuro?

O distanciamento social trouxe impactos que também atingiram o universo virtual, remodelando o mercado de computação em nuvem e a definição do “novo normal”.

Software como serviço: 6 desafios do modelo SaaS para a TI

À medida que as empresas migram para a nuvem, desafios característicos podem surgir e a TI precisa estar preparada.

Escreva seu comentário