<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Markeplace
  • Baixe o ebook: saiba por que a mobilidade corporativa é essencial para o futuro da sua empresa
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixe o ebook: saiba por que a mobilidade corporativa é essencial para o futuro da sua empresa
  • Baixar agora

Segurança da Informação: quais são os pilares básicos para proteger empresas?

Postado por Equipe Westcon em 19/fev/2018 5:00:00

A necessidade de se implementar medidas de proteção tem crescido de forma expressiva nos últimos anos. Saiba quais abordagens devem ser tomadas por seus clientes.

 

Segurança da Informação: quais são os pilares básicos para proteger empresas?

 

O mundo digital tem deixado as empresas cada dia mais expostas ao cibercrime, tanto as ameaças externas, quanto as internas estão aumentando, exigindo que as equipes de TI se adaptem a esse novo cenário para serem capazes de atender a todos os requisitos necessários e, assim, tornar o ambiente corporativo seguro.

A Segurança da Informação passa a ser uma peça-chave para a estratégia corporativa. Ela é sustentada pelos princípios básicos: confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade, como já trouxemos anteriormente aqui no Canal Westcon. 

Cumprir esses requisitos básicos é fundamental para o bom andamento das rotinas da empresa e para se alcançar melhores resultados nos negócios. Portanto, para prevenir os possíveis ataques, a resposta começa pela revisão constante dos princípios da Segurança da Informação:

- Confidencialidade: procedimentos e políticas que garantem as restrições do acesso a informações sensíveis aos negócios para estarem disponíveis somente para pessoas autorizadas.

- Integridade: métodos que visam identificar se as informações não sofreram alterações durante o seu processamento ou envio.

- Disponibilidade: revisão do acesso à informação para garantir que estejam acessíveis sempre que solicitado por pessoas autorizadas.

- Autenticidade: é a garantia de que a informação veio da fonte anunciada, de modo que seja possível confirmar sua autoria e originalidade.

Todos esses métodos e procedimentos são importantes para garantir uma proteção eficientes dos ativos digitais de uma empresa. Mas, é importante deixar claro que a Segurança da Informação não está ligada somente a ataques cibernéticos, realizados por criminosos que infectam dispositivos na rede corporativa, mas sim a procedimentos e comportamentos adotados para evitar que as informações fiquem vulneráveis.

Portanto, além dos princípios básicos, alguns outros pontos são fundamentais para enfrentar as ciberameaças. A abordagem corporativa deve se basear em alguns pilares básicos para que seja possível mitigar os riscos e garantir a Segurança da Informação.

 

Baixar agora

 

 

Confira quais são esses pilares básicos:


1 - Infraestrutura robusta: a segurança reforçada do ambiente depende de uma infraestrutura robusta, por isso, a equipe de TI não deve ficar presa apenas em soluções de proteção, mas deve investir em aspectos como operações e práticas seguras, estratégias de proteção inovadoras e uma boa gestão de riscos.

2 - Arquitetura: a forma como o ambiente é projetado é essencial para garantir que não haja nenhum gargalo ou brecha que possa ser invadida por alguma ameaça. Portanto, é necessário planejar e estruturar cuidadosamente quais informações e recursos estarão no ambiente corporativo e quais medidas e rotinas de proteção irão monitorar a arquitetura.

3 - Design: para ter uma infraestrutura totalmente segura é preciso levar em consideração o design geral da solução. O sistema precisa ser projetado como um todo, abrangendo cada um dos componentes que devem ser protegidos individualmente. Assim, cada elemento, servidores, rede, switches e componentes de comunicação, entre outros, terá sua segurança específica.

4 - Operações: seja para configurar algum serviço, registrar um usuário, ou qualquer outra operação, é necessário uma interação com o sistema. Por isso, é necessário garantir que todas as operações sejam realizadas com segurança. A TI deve desenvolver boas práticas de proteção, que estabeleçam a melhor forma de agir em todas as situações e que devem ser adotadas por todos os usuários com acesso ao sistema corporativo.

5 - Gerenciamento de riscos: cada empresa exige medidas específicas de proteção, que podem variar de acordo com sua área de atuação, tamanho da empresa e nível de criticidade de seus dados. Além disso, cada setor da organização tem suas vulnerabilidades e está exposto a riscos específicos. Portanto, é preciso traçar um panorama geral de todos eles e criar rotinas para sua gestão que sejam capazes de atender todos os ambientes.

6 - Computação na Nuvem: a Cloud é uma grande aliada para garantir a proteção de todas as operações devido a sua arquitetura e design de soluções. Ela conta com diversos recursos de segurança e suas configurações ficam por conta do provedor, portanto a exposição a riscos é menor.

A necessidade de se implementar medidas de segurança está crescendo de forma expressiva, uma vez que as informações têm se tornado cada vez mais valiosas para os resultados dos negócios e um verdadeiro diferencial competitivo. Portanto, é essencial adotar medidas de seguranças.

Há diversas soluções de proteção eficientes no mercado, que podem ser adotadas e aliadas aos princípios e pilares básicos da Segurança da Informação. Elas devem trabalhar em conjunto para que todos os processos da empresa sejam realizados de forma segura e sigam as normas e políticas de segurança.

 

 

 

Categoria(s): Segurança