<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Qual o nível de maturidade da gestão de TI de seus clientes?

Contar com uma equipe de tecnologia com conhecimento avançado em gerenciamento de recursos é essencial para aprimorar processos e alcançar melhores resultados.

 

 

Qual o nível de maturidade da gestão de TI de seus clientes?

 

 

As empresas têm passado por diversas transformações nos últimos anos devido ao alinhamento da tecnologia com as estratégias de negócios. Elas estão presenciando mudanças profundas em relação a forma de realizar seus procedimentos e gerenciá-los, além das evoluções em seus meios de solucionar problemas.

Não é para menos que a TI tem se tornado peça-chave para momentos de instabilidade ao disponibilizar ferramentas necessários para criar um diferencial competitivo, ajudando as corporações a crescerem.

A importância da Tecnologia da Informação para os negócios exige que a empresa tenha um setor de TI bem estruturado e otimizado, por isso é essencial que haja uma gestão eficiente do setor para garantir que bons resultados sejam atingidos.

A realização de boas práticas de gerenciamento é importante para um efetivo uso da tecnologia nos processos. Cada organização possui um nível diferente de gestão de tecnologia, que pode ser classificado de acordo com a maturidade de sua aplicação.

É possível medir o tipo de maturidade a partir do cenário de cada empresa, o que pode ajudar a melhorar as ações e estratégias de seus clientes, trazendo estabilidade e inovação para o ambiente de TI.

Confira a seguir como identificar o nível de maturidade do gerenciamento de TI de seus clientes:

Primeiro nível

O estágio um de maturidade possui apenas foco interno, não levando em consideração as outras áreas e necessidades da empresa. Esse nível é representado por aquelas empresas que acabaram de adotar a gestão de TI em seus negócios e possuem uma equipe com pouca experiência.

Pode apresentar muitas falhas, pois não há interação dos objetivos da área com os demais setores da empresa e seus clientes. Ele é anterior ao nível reativo e exige grandes melhorias por parte das corporações.

Segundo nível

A TI reativa é considerada um dos níveis mais básicos de gerenciamento que uma empresa pode ter. Ela ainda não possui um controle documentado de seus ambientes e processos. Muitas empresas ainda possuem apenas esse grau de maturidade e necessitam de diversos aprimoramentos.

O modo reativo funciona apenas lidando com contratempos pontuais do dia a dia da empresa, o que pode ser um problema, pois o suporte só é realizado quando as falhas já afetaram o sistema, podendo causar prejuízos maiores.

Neste nível, a TI passa a ter iniciativas para manter a infraestrutura sob controle para aumentar a estabilidade e disponibilidade de todos os componentes. Ela realiza o gerenciamento reativo de problemas e começa a fazer a gestão de mudanças, mas ainda sem contar com processos formais.

 

E-book grátis

 

 

Terceiro nível

A TI preventiva apresenta um cenário melhor para as empresas. As equipes que contam com esse nível de gerenciamento já são capazes de antecipar a detecção de alguns dos problemas que podem afetar o sistema da corporação e seus usuários. Ainda não representa o cenário ideal para uma empresa, mas consegue introduzir melhorias nos processos.

A TI preventiva conta com algumas características mais avançadas: sistemas integrados começam a atender as necessidades da empresa, ocorre a elaboração de planejamentos para aumentar a disponibilidade dos serviços, entre outros processos de gestão em fases iniciais. Além disso, a cultura de processos começa a ser implantada.

Quarto nível

A TI proativa representa o cenário ideal para as organizações e o mais difícil de se alcançar. Ao realizar um gerenciamento nesse nível, as empresas conseguem agir com antecipação para resolver problemas e fornecer ferramentas eficientes para todos os processos corporativos, além de realizar uma efetiva integração de todos os setores por meio das melhores soluções tecnológicas.

Empresas que alcançam este nível já adotaram boas práticas de gestão e contam com a consolidação da cultura de processos entre os membros da empresa, além de serviços críticos bem definidos, sistemas integrados prontos para atender as necessidades dos usuários e plataformas de gestão de performances efetivos.

Quando a gestão de TI consegue atingir o seu maior nível de maturidade, ela é capaz de atender não apenas os chamados de suporte para resolução de problemas, mas também aos objetivos da empresa, atuando como verdadeira parceira estratégica dos negócios.

A partir das descrições acima, é possível identificar em qual nível seus clientes estão e incentivar o desenvolvimento deles. É essencial que a TI busque chegar nesse estágio de gestão para se tornar aliada dos diretores da empresa para que melhores decisões sejam tomadas e, assim, seja possível chegar a melhores resultados no mercado.

 

Posts relacionados

Guia prático para uma gestão de TI eficiente após a era digital

Ter gerenciamento de TI é fundamental para o bom funcionamento do departamento dentro das empresas.

Gestão de qualidade em TI: como aplicar e ter sucesso?

Por meio desse processo, as empresas conseguem garantir maior qualidade em suas entregas e, consequentemente, otimizar a satisfação de seus clientes. Saiba como aplicá-la para conquistar maiores resultados. 

6 maneiras como a IoT vai mudar o gerenciamento de projetos de TI

A internet das Coisas mudará bastante a forma como as empresas resolverão muitos dos seus problemas.

Escreva seu comentário