<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Qual a relação entre gestão de riscos e governança de TI?

Esses dois conceitos, quando trabalhados juntos, podem garantir a segurança e o desempenho dos serviços corporativos. Confira os benefícios dessa união para os negócios.

 

As constantes transformações tecnológicas vividas pelas empresas nos últimos anos têm levantado um tema muito importante, a segurança da informação. Tornou-se necessário adotar medidas de proteção reforçadas e inovadoras, pois os riscos às informações e sistemas corporativos estão aumentando à medida que os ciberataques ficam mais potentes e modernos.

Por isso, para conseguir controlar todos os seus processos e garantir a qualidade dos produtos e serviços prestados, ao mesmo tempo em que mantém as informações seguras, as empresas precisam desenvolver um conjunto de práticas preventivas,

É nesse cenário em que a gestão de riscos e a governança de TI se tornam tão importantes. Mas, afinal, qual o significado desses dois conceitos? E como a relação entre eles pode ajudar as empresas a se manterem mais competitivas e eficientes sem correr riscos? Continue a leitura deste conteúdo e entenda.

O que é gestão de riscos?

A gestão de riscos é uma política voltada para o controle e mitigação de contratempos que podem causar prejuízos para as organizações.

Ao desenvolver esse conceito, a empresa passa a realizar uma série de tarefas, como controle, identificação, prevenção e mitigação de todas as vulnerabilidades que podem comprometer a confiabilidade de seu rotina.

Desse modo, a gestão de riscos identifica as possíveis ameaças ao sucesso do negócio e cria as medidas necessárias para eliminá-las ou reduzir ao máximo os danos possíveis.

Esse processo deve envolver toda a empresa e não apenas o departamento de TI para ser bem-sucedido.

O que é governança de TI?

A governança de TI consiste em um conjunto de processos, normas e diretrizes para que seja possível controlar os serviços e aplicações das empresas.

Ela permite que as organizações consigam obter melhores resultados em seus investimentos, sendo mais produtivas, reduzindo os desperdícios de recursos e estando mais alinhadas aos seus propósitos.

Em resumo, a governança visa alinhar o setor de TI às estratégias da organização para aprimorar seus resultados.

Dessa forma, ela garante que a infraestrutura de TI tenha o máximo de disponibilidade e performance, de forma contínua, para que a empresa possa otimizar a entregar de seus produtos e serviços, utilizando soluções tecnológicas inovadoras que estejam alinhadas aos objetivos do negócio.

Como esses dois conceitos se relacionam?

A gestão de riscos é um componente importante da governança de TI e, por isso, devem ser pensados juntos para que seja possível garantir uma melhor performance e qualidade dos serviços.

  • Quando integrados, esses dois conceitos visam:
  • Diagnosticar ameaças à segurança da informação na rede corporativa;
  • Identificar as fontes dos possíveis riscos;
  • Detectar e reparar os procedimentos com problemas;
  • Indicar as melhores medidas e tecnologias para prevenir e proteger os dados corporativos da forma adequada;
  • Determinar quais softwares, sistemas e dispositivos não estão sendo utilizados da forma adequada e representam ameaça;
  • Avaliar a estrutura da empresa.

Quando aplicadas juntas, a gestão de riscos e governança de TI podem evitar que os funcionários da empresa façam mau uso das tecnologias e ferramentas, impedindo que novas brechas de segurança atrapalhem a performance dos processos corporativos.

Desse modo, para realizar um gerenciamento de riscos em TI é fundamental aplicar os princípios da governança. Assim, a empresa poderá contar com uma melhora contínua de seus procedimentos e ter, ao mesmo tempo, segurança e alto desempenho. 

Posts relacionados

Governança de TI na Nuvem: como funciona e quais são os benefícios?

A adoção da Cloud Computing traz diversas vantagens para as empresas, mas também exige alguns cuidados. Saiba como a governança pode ajudar.

Escreva seu comentário