<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Por que levar os sistemas de missão crítica para a nuvem?

Migrar os sistemas essenciais e mais importantes para a nuvem pode ser um diferencial estratégico para o negócio do seu cliente.



Falhas operacionais podem acontecer em empresas de qualquer tipo e porte. Quando elas acometem sistemas de missão crítica como servidores de e-mail, emissores de Nota Fiscal eletrônica (NFe) ou ERP (Enterprise Resource Planning), por exemplo, as consequências costumam ser expressivas.

Muitas organizações praticamente param até a situação ser solucionada, comprometendo a sua geração de receita e rentabilidade. Uma solução eficiente é a migração para a cloud.

Acompanhe este post e entenda, em detalhes, por que levar os sistemas de missão crítica para a nuvem é uma medida preventiva inteligente, e como isso funciona.

Por que migrar para a cloud?

Uma migração para a nuvem não precisa acontecer do dia para o outro. Muito pelo contrário, é preciso estudar as particularidade do seu ambiente físico e suas aplicações fundamentais, e ainda como eles irão se comportar na nuvem.

A necessidade de expandir o parque de TI é uma realidade para diversas empresas, que acabam esbarrando na limitação do data center, que só é escalável até certo ponto. Isso acaba exigindo mais tempo de trabalho, interrupção do serviço, ambiente inoperante, e assim por diante. É, justamente, para evitar essa situação que a nuvem opera.

Na cloud, seu cliente ganha:

  • ampliação da escala do parque de TI;
  • redução de custos se comparado ao ambiente on premise;
  • aumento da segurança de dados;
  • aumento da velocidade de operação;
  • infraestrutura durável;
  • gerenciamento de dados;
  • visibilidade de novos clientes;
  • credibilidade a plataforma ou sistema em operação;
  • aumento das margens de lucro.

Assim como dissemos, falhas são inevitáveis em qualquer sistema, tanto on premise ou na nuvem. Contudo, na cloud, se os serviços forem criados com redundância, por meio de testes de falhas em conjunto com servidores/aplicações, passa a ser possível mapear a qualidade do processo de migração.

Fortaleça o poder de colaboração

Por isso, levar os sistemas de missão crítica para a nuvem é uma decisão inteligente, econômica, prática e segura para o negócio do seu cliente.

O que a nuvem pode oferecer?

Levar os sistemas de missão crítica para a nuvem pode trazer uma série de benefícios para o negócio, confira!

1) A infraestrutura é arquitetada para o próprio negócio
Ao contar com especialistas em infraestrutura para arquitetar um sistema de missão crítica, o negócio do seu cliente passará por uma imersão criteriosa, que avaliará todas as suas aplicações e operações.

Assim, um dimensionamento mais assertivo pode ser realizado para criar uma infraestrutura em nuvem customizada às necessidades e demandas do negócio, otimizando seu desempenho e segurança. Além disso, soluções inteligentes que contenham os riscos de parada podem ser estruturados.

2) A performance do negócio é elevada
O seu cliente será capaz de agregar maior potencial de desempenho aos seus sistemas de missão crítica quando forem migrados para a cloud, porque estará estruturados em uma infraestrutura ideal.

Isso permite que o seu nível de disponibilidade operacional aumente, frustrantes interrupções sejam mitigadas, a complexidade gerencial da infraestrutura seja dominada, e consequentemente, a performance seja otimizada.

3) O ambiente é atualizado constantemente
Outro benefício de levar os sistemas de missão crítica para a nuvem é a constante atualização do sistema.

Os provedores de cloud computing são os responsáveis pela manutenção e renovação dos parques tecnológicos, por isso oferecem recursos para manter altos níveis de disponibilidade dos ambientes e as versões mais atualizadas no mercado, sejam para softwares, configurações, servidores, e assim por diante.

4) Os custos são reduzidos
Os custos também explicam por que levar os sistemas de missão crítica para a nuvem.

A empresa não precisará investir altos montantes com infraestrutura física, compras de servidores, adequações de ambientes, dentre outros. Na cloud, ela ganha acesso a uma estrutura complexa e inteligente, que conta com manutenções e atualizações constantes disponibilizadas pelo próprio provedor.

Entendeu por que levar os sistemas de missão crítica para a nuvem é a decisão mais estratégica? Hospedar o sistema na cloud otimiza a performance e assegura mais proteção aos dados dos seu cliente.

Vale ressaltar que para garantir o sucesso, é importante escolher bem o provedor de cloud computing e conhecer a fundo as reais necessidades do negócio, para assim oferecer soluções nas medidas mais adequadas.

Posts relacionados

4 passos para ter sucesso no gerenciamento de Hybrid Cloud

Realizar a gestão de diversos serviços em Nuvem ao mesmo tempo é desafiador. Entenda como fazer isso de forma bem-sucedida.

Como a Cloud Computing pode ajudar o setor da educação em tempos de coronavírus?

Para as instituições de ensino que estão precisando utilizar a metodologia EAD, um dos principais benefícios da tecnologia em Nuvem é a economia de tempo e dinheiro.

5 dicas infalíveis para aprimorar a venda de soluções na Nuvem

Apresentar os benefícios da Cloud é essencial para o fechar um negócio e aumentar o lucro das revendas.

Escreva seu comentário