<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

O que é arquitetura de segurança adaptável?

Essa abordagem é capaz de reforçar a proteção de dados em ambientes altamente conectados, ajustando-se às necessidades dos sistemas modernos de cada empresa.

 

O que é arquitetura de segurança adaptável?

 

 

Arquitetura de segurança adaptável é uma abordagem que visa oferecer proteção a todas as informações do ambiente empresarial, além de manter longe as potenciais vulnerabilidades do sistema.

Esse modelo tem se tornado extremamente útil para as empresas, que passaram a ter que lidar com um ambiente totalmente conectado. As novas plataformas de TI, assim como a Computação em Nuvem, IoT e os dispositivos móveis utilizados pelos funcionários têm criado um ambiente de trabalho móvel, flexível e convergente.

Essas transformações, ao mesmo tempo que trouxeram diversos benefícios para as empresas, ampliaram o número de dados que circulam pelo ambiente, expondo os negócios a novas ameaças e desafios.

A arquitetura de segurança adaptável surge nesse cenário para oferecer uma proteção moderna, adaptada para a nova realidade. O objetivo dessa abordagem é não esperar uma violação acontecer, mas sim agir de forma preventiva para impedir as invasões, adaptando as rotinas de segurança de acordo com as próprias plataformas de TI utilizadas pela empresa.

 
O que é arquitetura de segurança adaptável?

Ela representa um novo conceito em segurança de sistemas, voltada para a proteção de infraestruturas de TI modernas, que possuem um grande número de equipamentos inteligentes e softwares integrados e conectados entre si.

Suas principais funções são:

  • Buscar formas inteligentes de prevenir ataques;
  • Fazer levantamento dos principais riscos;
  • Realizar análises de sistemas e vulnerabilidades;
  • Fazer manutenção de softwares críticos em ambientes isolados;
  • Adotar rotinas de resposta a ataques;
  • Reavaliar periodicamente as políticas de segurança.

 

Ao utilizar a arquitetura de segurança adaptável, as equipes de TI conseguem monitorar com eficiência todos os processos para encontrar gargalos e fazer melhorias, prevenindo os riscos e dando respostas rápidas.

Por meio dessa abordagem, as empresas conseguem otimizar suas políticas de TI de forma inteligente, ampliando a capacidade de bloquear acessos não autorizados ao sistema. Assim, a barreira de proteção dos dados sigilosos e de todo o sistema passa a ser maior, levando em consideração um número bem maior de ameaças.

A arquitetura de segurança adaptável é uma ótima opção para a TI moderna, pois consegue se ajustar ao ambiente em que é implementada. Assim, os dados corporativos são arquivados de forma segura, mas sem prejudicar o acesso dos usuários.

Essa tecnologia é capaz de avaliar cada pacote de dados transmitido e verificar se há riscos potenciais.

 
New Call-to-action

 


Níveis de competência


A arquitetura de segurança adaptável possui quatro categorias de alto nível de competência que podem ajudar as empresas a estabelecerem uma plataforma abrangente que seja compatível com seus sistemas.

 

Confira a seguir quais são eles:

1. Preventiva: são políticas, produtos e processos colocados em prática para combater os ataques. O objetivo dessa categoria é justamente aumentar a barreira contra as ameaças, reduzindo a área de superfície antes que os ataques aconteçam.

2. Detectiva: a capacidade detectiva é responsável por monitorar e descobrir ataques que driblam a categoria preventiva. Sua função é reduzir o tempo da detecção de ameaças, evitando que as ameaças causem prejuízos para a corporação.

3. Retrospectiva: são recursos utilizados para detalhar e resolver os problemas descobertos pela categoria detectiva. Eles fornecem insights importantes e realizam análises da origem do problema. Essa categoria é capaz de analisar eventos anteriores para recomendar novas medidas preventivas, evitando assim incidentes futuros.

4. Preditiva: permite que a TI acompanhe os registos de eventos externos por meio do monitoramento de atividades de hackers. Assim, é possível antecipar novos tipos de ataques contra o sistema. Além disso, é usada como feedback nas categorias preventivas e detectivas, completando o ciclo de capacidades da segurança adaptativa.

A arquitetura de segurança adaptável é uma abordagem de simples implementação e não requer tantos esforços e investimentos. Sua estruturação possibilita que os usuários tenham a certeza de que seus dados estarão seguros e mantidos sob sigilo. Portanto, pode ser uma ótima opção para as empresas que contam com diversos dispositivos conectados em sua rede.

Posts relacionados

Firewall gerenciado como serviço: o que é e quais as vantagens?

Proteger as informações corporativas tem se tornado uma tarefa difícil. Por isso, as empresas precisam investir em ferramentas robustas e eficientes como o firewall na Nuvem.

5 boas práticas de Disaster Recovery para implementar nos negócios

Para que as empresas se mantenham ativas no mercado, é necessário garantir a disponibilidade de sua infraestrutura de TI. Saiba como a recuperação de desastres pode ajudar.

Security Analytics: o que é e quais os benefícios?

Conheça a ferramenta que permite que as empresas utilizem análises precisas de seus dados para tratar ameaças e riscos à segurança de seus negócios.

Escreva seu comentário