<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

O que é a Terceira Plataforma de TI?

Entenda esse conceito e como ele está transformando as empresas e preparando-as para as novas tendências tecnológicas.

 

O que é a Terceira Plataforma de TI?

 

A Terceira Plataforma é um termo de tecnologia que ganhou forças nos últimos anos com a transformação digital e é usado para designar os ambientes de TI convergentes, que integram diferentes soluções e tecnologias em uma única estrutura. Ela possibilita às empresas a criação de um diferencial competitivo e é essencial para a busca por novas oportunidades de vendas.

A sociedade está vivendo uma era de hiperconexão, em que atividades pessoais e corporativas são todas realizadas online e um elevado número de informações são geradas e compartilhadas a todo momento. Para lidar com isso, a Terceira Plataforma surgiu, possibilitando que as empresas inovem com aplicações móveis, entendam seus clientes e possam oferecer uma melhor experiência, sendo possível, assim, transformar esse grande volume de dados em parte essencial das estratégias de negócios.

O termo ainda é novo, mas seu conceito já está sendo utilizado no meio corporativo e tende a se difundir ainda mais. Ele representa a terceira onda computacional criada para processar a TI empresarial. Nesse cenário, a tecnologia passa a ser peça-chave dos negócios, tornando-se uma ferramenta de inovação.

Antes dela houveram duas ondas, que eram representadas, na primeira pela a ampla utilização de mainframes, os primeiros computadores de grande porte, e, na segunda pelo uso do modelo cliente-servidor, em que houve a popularização dos desktops para o acesso de informações corporativas em um ambiente distribuído.

Um dos objetivos da terceira é permitir que as empresas vençam os desafios das ondas anteriores, como a limitação de acesso à informação e problemas na disponibilidade e na análise de dados, para que seja possível antecipar as demandas do mercado.

Para aderir à nova onda, as corporações estão promovendo a transformação digital, que remodela e automatiza os processos e atividades das empresas com tecnologias inovadoras, como os serviços de cloud computing, mobilidade, big data e as tecnologias sociais.

Com o uso dessas tecnologias, as empresas podem se beneficiar das informações sempre disponíveis em qualquer dispositivo e, assim, entender melhor o comportamento de seus clientes, podendo criar ofertas direcionadas a cada perfil, e reduzir custos e aumento da lucratividade.

A mobilidade tornou-se o pilar da Terceira Plataforma e é o motor que impulsiona a nova forma de fazer negócio. O crescimento acelerado da mobilidade passa a exigir das empresas respostas rápidas, melhor aproveitamento dos dados com estratégias Big Data e a geração de mais serviços onlines. Isso é possível graças às redes sociais, o ambiente virtual e a Internet das Coisas. Essas tendências juntas tornam os processos mais flexíveis, mantêm os serviços disponíveis 24 horas por dia e ajuda nas tomadas de decisão.

Ela também muda o paradigma no desenvolvimento de aplicações e as infraestruturas que as armazenam. As aplicações passam a rodar totalmente na nuvem e as empresas param de se preocupar com manter servidores de storage complexos.

Além disso, a segurança é diferente da existente nas outras plataformas, antes era possível apenas controlar o acesso às informações controlando o acesso à rede e a servidores críticos. Na terceira, deve-se levar em consideração que os colaboradores acessam informações corporativas não apenas do ambiente de trabalho, mas de locais não controlados que podem não ser seguros.

A Terceira Plataforma está sendo remodelada pelas novas tendências tecnológicas e, reorganizando todo o ambiente de TI corporativo para prepará-lo para a transformação digital ocorrida atualmente.


Baixe o e-book

Posts relacionados

Quais as oportunidades da Indústria 4.0 para as empresas?

Redução de custos e aumento da produtividade são apenas alguns dos benefícios dessa revolução tecnológica.

Como as empresas podem lidar com a  escassez de cientistas de dados?

As organizações devem repensar, reciclar, reorganizar e buscar o preenchimento da lacuna de talentos da ciência de dados.

Qual será o futuro da Indústria 4.0?


À medida em que a indústria avança, estamos presenciando o início da transição para a Fábrica Inteligente.

Escreva seu comentário