<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

O que considerar na segurança do servidor de uma empresa?

Para manter a disponibilidade e proteção dos dados corporativos é necessário assegurar que toda a infraestrutura esteja protegida contra as ciberameaças.

 

A evolução da tecnologia nas empresas fez com que a informação se tornasse um valioso ativo para os negócios. Por isso, mantê-los sempre disponíveis e seguros passou a ser uma tarefa estratégica para os profissionais de TI.

Estabelecer o monitoramento e a proteção dos dados corporativos ainda é um grande desafio para muitas empresas que, muitas vezes, acabam se focando apenas em medidas de segurança direcionada para os usuários finais e se esquecem de cuidar de suas infraestruturas internas, os servidores.

São os servidores os responsáveis por transmitir as informações corporativas aos outros computadores conectados por meio da rede. Portanto, merecem atenção redobrada da equipe de TI

Por ser uma peça central para garantir a segurança da informação, o servidor deve ser mantido livre de ciberataques. Isso passou a ser uma questão indispensável para qualquer organização.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para explicar os principais pontos que devem ser considerados na segurança do servidor de seus clientes. Não perca!

New call-to-action

O que é um servidor corporativo e qual a sua função?

Servidor nada mais é do que um computador potente que centraliza as informações de uma empresa em um único ponto. Ele é responsável por auxiliar o processamento dos demais dispositivos conectados à sua rede.

Ele é composto por programas e componentes de computadores comuns, no entanto mais robustos e capaz de atender coletivamente a todos os requisitos dos usuários. Além disso é mais tolerante a falhas e utiliza hardwares e softwares personalizados.

Os servidores possuem um sistema operacional diferente do das outras máquinas dos usuários e seu software possui recursos específicos que possibilitam a execução de suas funções.

Por meio da centralização dos dados, ele fornece maior agilidade e desempenho para os usuários, que conseguem acessar os sistemas corporativos mais facilmente.

Como você pôde perceber, o servidor tem um papel fundamental para o bom funcionamento dos processos corporativos e transmissão das informações entre os funcionários. Portanto, garantir sua segurança é crucial para a continuidade dos negócios. Saiba mais sobre o assunto a seguir.

O que considerar na segurança de servidores?

Ao configurar essa infraestrutura, é necessário garantir que todas as suas aplicações estarão funcionando corretamente e de forma seguro. Para que a empresa não sofra com nenhum contratempo e tenha prejuízos com períodos de indisponibilidade, é necessário considerar alguns pontos. Veja quais são eles:

Investir em segurança de primeiro nível

Para garantir uma proteção completa do servidor de sua empresa, é preciso começar com o básico. Investir em ferramentas como antivírus, firewalls e VPN é indispensável.

Essas soluções representam a primeira linha de proteção dos servidores contra as ciberameaças e são fundamentais para assegurar o seu bom funcionamento. Por isso, além de contar com eles, é preciso mantê-los sempre atualizados e configurados de acordo com as necessidades da organização.

Criar uma rotina de backup

As empresas precisam estar sempre preparadas para o caso de seus sistemas falharem e seus dados se tornarem inacessíveis. Por meio do backup isso é possível.

A TI deve criar uma rotina automática de backup para garantir a redundância das informações. Além disso, é necessário manter essas cópias de segurança fora da rede corporativa.

Desse modo, caso uma ciberameaça consiga invadir a infraestrutura, os conteúdos estarão protegidos.

Manter o software atualizado

Outro ponto importante a ser considerado na segurança do servidor de uma empresa é a atualização dos softwares de sistemas utilizados e seus aplicativos e sistemas operacionais.

Por meio da atualização, a organização evita que versões antigas, que podem conter falhas, rodem em seus sistemas e criem vulnerabilidades. Portanto é fundamental se manter informado sobre as atualizações lançadas pelos fabricantes para melhorar o funcionamento das soluções utilizadas.

Desenvolver uma política de segurança da informação

Ter uma política de segurança da informação bem definida é crucial para controlar toda a infraestrutura. Por meio dela, a empresa pode estabelecer normas e diretrizes para proteger o acesso físico e digital aos servidores.

A política deve estar alinhada à cultura organizacional e baseada nas necessidades e realidade da empresa. Além disso, deve conter um plano de ações para que os colaboradores saibam como agir diante dos possíveis problemas.

Por meio dessas medidas é possível reforçar a segurança dos servidores das empresas, garantindo que os dados corporativos estejam sempre disponíveis e sejam acessados e transmitidos apenas por usuários autorizados.

Posts relacionados

6 etapas para um plano de resposta a incidentes de TI bem-sucedido

Esse processo é essencial para que as empresas consigam eliminar as vulnerabilidades de seus sistemas e garantir a continuidade dos negócios.

Como diminuir a superfície de ataque em servidores?

O cibercrime está cada dia mais efetivo, conseguindo driblar as ferramentas de proteção mais robustas. Descubra como dificultar a entrada de vulnerabilidades no sistema.

EAD e segurança da informação: sua instituição está em perigo?

Veja os riscos que as instituições de ensino a distância podem estar enfrentando com o uso da tecnologia e como contornar os possíveis problemas.

Escreva seu comentário