<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Endpoint Security: o que é e como escolher a melhor solução?

Por meio dessa abordagem, as empresas podem monitorar os dispositivos dos colaboradores e bloquear ameaças de invadirem a rede corporativa mesmo a distância.

 

Atualmente, definir em qual perímetro do ambiente corporativo deve ser implementado soluções de segurança é uma tarefa difícil, devido a enorme quantidade de dispositivos móveis conectados, serviços disponíveis utilizados na nuvem e o aumento do trabalho remoto. 

Por isso, tornou-se fundamental garantir a proteção dos dados independentemente de onde estiverem e, assim, o endpoint passou a ser um ponto de atenção que precisa ser protegido adequadamente.

A segurança do endpoint visa justamente proteger todos os pontos de extremidade (endpoints) corporativos contra ataques e violações e oferecer acesso remoto eficiente e seguro a todos os colaboradores. 

Logo, para garantir uma efetiva proteção, as empresas precisam investir em soluções de endpoint security robustas e autônomas. Portanto, acompanhe e conteúdo a seguir e confira como escolher a solução certa para os negócios. Boa leitura!

O que é segurança de endpoint e por que é fundamental no home office?

No atual cenário digital, com o aumento de ataques cibernéticos e vulnerabilidades que as empresas têm enfrentado desde o início de 2020, a segurança de endpoint tornou-se assunto constante entre as empresas. Mas, afinal, você sabe o que significa segurança de endpoint?

Endpoint é o termo utilizado para representar os dispositivos que estão conectados ao terminal da rede corporativa, como os smartphones, tablets e pcs dos colaboradores. Portanto, segurança de endpoint representa um conjunto de medidas para manter as ciberameaças distantes desses dispositivos.  

Um sistema de proteção endpoint conta com recursos que visam proteger os dispositivos utilizados, a rede corporativa e suas informações. Ele tem a função de detectar, prevenir e responder a possíveis invasões ou programas maliciosos.

Gartner Report | Endpoint Security

Essa solução age junto ao firewall corporativo para executar um monitoramento completo do ambiente, avisando aos usuários, em tempo real, caso algum comportamento suspeito seja detectado. 

A partir disso, a empresa consegue impedir que as brechas e vulnerabilidades existentes nos dispositivos dos colaboradores sejam utilizados por criminosos para roubar dados corporativos, portanto, é indispensável para usuários conectados fora do escritório.

Além disso, as tentativas de invasão por ransomware aumentaram mais de 350% no primeiro trimestre de 2020 no Brasil. Muitos cibercriminosos estão se aproveitando do aumento do trabalho remoto para driblar os sistemas de proteção e roubar informações. Uma das principais ameaças virtuais é o phishing. 

Portanto, de acordo com o Gartner é sempre recomendável fornecer aos usuários dispositivos gerenciados e seguros por meio do BYOPC (evolução da estratégia BYOD) que tornou-se fundamental com o trabalho remoto e requer práticas específicas de segurança em vigor.

De acordo com o Gartner, as melhores práticas de segurança para BYOPC incluem:

“■ Presuma que qualquer dispositivo BYOPC esteja infectado por malware ou ransomware e por isso nunca deve ser considerado confiável. Esta é uma alta prioridade;

■ Habilite a autenticação multifator (MFA) para todo o acesso a qualquer recurso corporativo, independentemente de ser virtual ou não, na nuvem ou local. Esta é uma alta prioridade;

■ Contenha todos os dados do aplicativo em nuvem. Não permita o armazenamento local ou upload de dados locais de qualquer dispositivo BYOPC, pois isso pode infectar o sistema em nuvem. Esta é uma alta prioridade;

■ Considere o uso de um agente de segurança de acesso à nuvem (CASB) ou uma solução de acesso à rede de confiança zero (ZTNA) para qualquer acesso aos aplicativos da nuvem. Esta é uma prioridade média;

■ Para uso de funcionários de longo prazo, habilite o desktop como serviço (DaaS) para replicar o desktop de um funcionário sem a necessidade de gerenciar o BYOPC. Esta é uma prioridade média;

■ Virtualize o acesso a qualquer aplicativo tradicional local. Esta é uma alta prioridade;

■ Apoiar um BYOPC é um desafio difícil. É por isso que o Gartner recomenda DaaS, aplicativos virtualizados ou serviços em nuvem, para que o BYOPC seja essencialmente um “terminal burro”. Esta é uma alta prioridade;

■ Sob nenhuma circunstância o acesso VPN remoto normal deve ser permitido a partir de um BYOPC, pois representa um sério risco de infecção por ransomware. Esta é uma alta prioridade;

■ Definir uma política para BYOPC que estipula os padrões mínimos esperados dos usuários (incluindo, mas não se limitando a: um sistema operacional com suporte e patch da Microsoft / Apple / Google / outros, uma solução antimalware com suporte e atualizada, conclusão da conscientização da cibersegurança). Esta é uma prioridade média;

■ Compreenda os riscos potenciais de outros membros usando o mesmo dispositivo e a mesma conta local. Esta é uma prioridade média.”

Gartner, Report Hype Cycle for endpoint security, 15 de julho de 2020, Dionisio Zumerle, Rob Smith. 

O Gartner não endossa nenhum fornecedor, produto ou serviço descrito em suas publicações de pesquisa e não aconselha os usuários de tecnologia a selecionar apenas os fornecedores com as classificações mais altas ou outra designação. As publicações de pesquisa do Gartner consistem nas opiniões da organização de pesquisa do Gartner e não devem ser interpretadas como declarações de fato. O Gartner se isenta de todas as garantias, expressas ou implícitas, com relação a esta pesquisa, incluindo quaisquer garantias de comercialização ou adequação a um propósito específico.

“Ao seguir as sugestões acima, a empresa conseguirá reduzir significativamente o risco de segurança da ativação do BYOPC”, junto ao trabalho remoto.

Além disso, com uma solução de endpoint security robusta e autônoma, é possível criar uma camada de proteção para que os usuários, mesmo a distância, consigam utilizar seus dispositivos para realizar suas tarefas de forma flexível e segura.

Como escolher uma solução de endpoint security?

O crescimento repentino do trabalho remoto e o aumento dos ataques a endpoints têm exigido que as empresas reforcem seus sistemas de segurança. É necessário investir em soluções integradas e autônomas, capazes de proteger múltiplos sistemas e dispositivos de forma simples e simultânea, além de oferecer acesso remoto seguro.

A primeira etapa na escolha da melhor solução de segurança focada em endpoint é entender o que a organização precisa. Veja alguns pontos importantes para escolher a melhor solução:

Monitoramento contínuo

É preciso monitorar continuamente todos os arquivos em seus endpoints, independentemente da disposição. Por isso, o sistema de segurança deve ser capaz de detectar comportamentos maliciosos e registrar o histórico de atividades de arquivos, para que seja possível estabelecer um controle do início ao fim. 

Uma boa solução de endpoint security deve dar visibilidade de onde veio o malware, de onde ele foi e o que está fazendo. 

Capacidade e escalabilidade

Quanto maior a organização, maior o número de endpoints, tornando a capacidade um fator importante a considerar. Para grandes organizações, a solução deve poder lidar com um grande número de usuários desde o início. 

A escalabilidade deve ser outra consideração importante para as empresas que esperam um crescimento rápido. 

Resposta simples e automatizada

A resposta deve ser abrangente e rápida. A ferramenta de endpoint deve ajudar a organização a acelerar as investigações e reduzir a complexidade do gerenciamento, pesquisando com facilidade em todos os terminais por indicações de ameaças. 

Além disso, precisa ser capaz de conectar facilmente os pontos em um comprometimento de malware, do início ao fim, entre terminais e redes. 

Controle de aplicação

Por meio desse controle, é possível restringir ou impedir a execução de aplicativos não autorizados e comprometidos para que não coloquem em risco os dados de sua rede ou empresa. 

Defesa integrada contra ameaças

As empresas ainda precisam de uma solução de endpoint security capaz de se integrar ao sistema de tecnologias de segurança para que possa trabalhar em conjunto para fechar vulnerabilidades e detectar ameaças mais rapidamente em todo o ecossistema de proteção.

As ameaças cibernéticas estão em constante evolução, por isso, as empresas precisam acompanhar as inovações do mercado para implementar soluções modernas de segurança de endpoint. Apenas assim será possível garantir a proteção necessária para o trabalho remoto.

 

Posts relacionados

Como garantir a cibersegurança trabalhando de casa?

Empresas estão adotando, cada vez mais, o trabalho remoto como principal modelo de trabalho. Descubra como garantir que os dados e sistemas corporativos sejam protegidos nesta modalidade. 

Como proteger dispositivos contra malware, ransomware e exploints?

Garanta a segurança dos dispositivos dos usuários contra roubo e sequestro de dados com o Microsoft Defender para endpoints.

8 passos essenciais para o sucesso de um plano de recuperação de desastres

Esse processo é capaz de prever falhas e evitar que grandes problemas aconteçam. Portanto é fundamental para garantir a continuidade dos negócios.

Escreva seu comentário