<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Markeplace
  • Baixe o ebook: saiba por que a mobilidade corporativa é essencial para o futuro da sua empresa
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixe o ebook: saiba por que a mobilidade corporativa é essencial para o futuro da sua empresa
  • Baixar agora

Data Center na Nuvem: qual a influência da IoT e como migrar?

Postado por Equipe Westcon em 6/mar/2018 5:00:00

A Internet das Coisas tem exigido que as empresas lidem com altas demandas de dados, impulsionando a migração para a Cloud. Saiba como realizar esse movimento com sucesso.

 

Data Center na Nuvem: qual a influência da IoT e como migrar?

 

O alto nível de conectividade entre os mais variados dispositivos da sociedade tem acarretado uma explosão no volume de dados. A possibilidade de se analisar e gerenciar esse grande fluxo de informações gerados atualmente tem permitido que as empresas tomem decisões mais assertivas e melhorem sua relação com seus clientes.

Devido a isso, a importância dos dados para as estratégias corporativas aumentou e, com ela, a preocupação das empresas com seus centros de processamento e sua capacidade de atender a essas altas demandas.

Para lidar com essa nova realidade, as equipes de TI devem olhar mais adiante na capacidade de entrega dos Data Centers de suas empresas, entendendo melhor quais as prioridades e oportunidades trazidas pela Internet das Coisas (IoT) e quais as melhores formas de se agir.

Os principais pontos de atenção a serem considerados são os relacionados a: segurança, privacidade, volume de dados, gestão de armazenamento, processos de negócio, tecnologias de servidores e equipamentos de comunicação e rede.

Manter os dados centralizados em Data Centers tem se mostrado cada vez mais inviável e incompatível com a IoT, que impactará diretamente no aumento das demandas do Data Center. Por isso, a tendência de movimento para a Nuvem tem aumentado.

O aumento no número de dispositivos e volume de dados transmitidos exige mudanças na arquitetura dos Data Centers, tornando o gerenciamento e balanceamento dos dados o grande desafio das empresas.

Para controlar essas demandas da infraestrutura e o tráfego e armazenamento de dados, as corporações têm apostado, então, na Nuvem, que terá, assim, cada vez mais influência direta no aumento do nível de qualidade e segurança dos Data Centers.

O novo cenário apresenta, então, uma migração constante para serviços em Cloud Computing e novos projetos de virtualização. Com a Nuvem se tornando estratégia crucial para os negócios, as empresas devem decidir se irão optar por migrar suas aplicações de forma integral ou parcial, além de escolher entre diferentes níveis de terceirização de serviços.

A Cloud tem se mostrado a melhor opção para as empresas por oferecer diversos benefícios, como automação, segurança, escalabilidade, mobilidade e redução de custos. Mas, para que o processo de migração seja bem-sucedido, é necessário levar alguns pontos em consideração.

 

 

 Saiba por que a mobilidade corporativa é essencial para o futuro da sua empresa


A equipe de TI deve, primeiramente, realizar um bom planejamento para que nenhum erro aconteça. Confira a seguir quais são os principais passos da migração e ajude seus clientes nessa tarefa:

1 - Definir as aplicações críticas do negócio

Não é possível levar todo o sistema da empresa para Nuvem de uma vez. É essencial definir quais são os dados e aplicações essenciais para a empresa e que devem ser prioridade no processo de migração.

Assim, é possível começar por aqueles sistemas que trarão melhorias imediatas, como aumentar a produtividade das equipes e as entregas aos clientes, e, posteriormente, migrar os outros serviços aos poucos.

2 - Escolher qual modelo é o mais adequado

Cada empresa tem suas necessidades específicas, por isso, é importante analisar detalhadamente qual tipo de serviço em Nuvem será capaz de atender melhor a todas as suas demandas.

Cada modelo - Público, Privado e Híbrido - entrega soluções diferentes e possui suas especificidades. Portanto, é necessário comparar as estruturas com as necessidades do negócio para se tomar uma decisão.

3 - Encontrar um provedor de Cloud ideal

Buscar referências e conhecer detalhadamente o que o provedor dos serviços oferece é crucial para se iniciar a migração. A TI deve buscar por informações sobre os termos do SLA (Service Level Agreement) para saber quais serviços serão utilizados, quais os sistemas de cobrança, recursos e ferramentas disponíveis e como funciona o suporte oferecido.

Encontrar o provedor ideal é muito importante para que problemas futuros não causem gastos inesperados ou a necessidade de mudar de parceiro. Portanto, antes de assinar contrato, é preciso encontrar um provedor que tenha boa reputação no mercado e ofereça os recursos que a empresa precisa para ter bom desempenho.

4 - Preparar o ambiente

A estruturação do ambiente é fundamental para que a migração seja bem-sucedida. Junto ao provedor do serviço, personalize o ambiente com todos os recursos e ferramentas necessárias para atender os negócios da empresa.

Após montá-lo, é necessário realizar testes. A equipe de TI deve ter certeza de que ele está pronto para receber a estrutura da empresa antes de iniciar a migração.

5 - Monitorar e controlar o processo

Após as etapas anteriores, a migração está pronta para começar. A TI deve monitorar todo o processo em tempo real para minimizar qualquer tipo de dano ou perda de dados e sistema.

A migração do Data Center para a Nuvem tem se tornado indispensável para as empresas conseguirem agregar valor a seus negócios e se manterem competitivas no mercado. Portanto, o processo deve ser muito bem preparado e controlado para que nenhuma falha aconteça.

Categoria(s): Data Center, Cloud Computing, Internet das Coisas