<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Como planejar um orçamento para a Segurança da Informação e quais os benefícios?

Os orçamentos de segurança começam com os gerentes avaliando todos os seus recursos e medindo a eficácia de seus programas.

 

Os ataques cibernéticos em pequenas empresas estão aumentando. E os riscos de segurança são agravados pelo fato de que as redes continuam crescendo, com novos dispositivos e maiores volumes de dados adicionados todos os dias.

Para lidar com os riscos mais altos, as pequenas empresas precisam aumentar seus orçamentos de segurança de TI. Mas o departamento de TI se encontra competindo pelo orçamento com as equipes de RH, marketing e vendas.

De fato, 45% dos profissionais de segurança de TI citam a falta de orçamento como um obstáculo para melhorar a segurança cibernética. Em muitas organizações, os executivos de segurança da informação se reportam ao diretor de informações, porque as operações e orçamentos de segurança fazem parte do departamento de TI.

Outro desafio enfrentado pelas pequenas empresas é a melhor forma de ampliar seus orçamentos de segurança de TI sem deixar lacunas. Por exemplo, se você dedicar a maior parte dela somente a licenças de software de antivírus ou segurança de endpoint, você deixará suas redes e dados à mercê de hackers.

Pequenas empresas devem reservar um orçamento dedicado de segurança de TI que cubra elementos-chave como proteção de endpoints, segurança de rede e treinamento de conscientização dos funcionários para minimizar o risco de ataques cibernéticos.

Os benefícios do orçamento

Os orçamentos de segurança de TI atendem a muitos propósitos e oferecem muitos benefícios. Aqui, discutimos alguns dos principais objetivos e benefícios de manter um orçamento de segurança de TI separado:

  • Assegurar alocação adequada de fundos para segurança cibernética: a marcação de orçamentos separados para segurança de TI garante que uma quantia específica seja usada para financiar suas defesas de segurança cibernética e para nenhuma outra finalidade.

  • Rastrear os gastos relacionados à segurança com precisão: de acordo com o Gartner, a maioria das empresas não possui sistemas de contabilidade de custos que dividem a segurança de TI como um item separado ou centro de custo. Em vez disso, como os processos relevantes para a segurança são frequentemente executados por pessoal não diretamente associado à equipe de TI, eles geralmente são agrupados em diferentes linhas de despesas.

  • Ter seu próprio orçamento de segurança de TI: isso ajudará a acompanhar todos os gastos relacionados à segurança (software, hardware, correções, limpeza de dados e recuperação) em um item de linha. E também, a identificar áreas que precisam de mais ou menos investimento.

  • Suportar auditorias de segurança e estimar o ROI: os orçamentos de segurança ajudam a rastrear vários gastos planejados e não planejados relacionados à segurança. Isso facilita a realização de auditorias de segurança, já que você registra todos os seus gastos com segurança.


As principais soluções, como segurança de endpoint, gerenciamento de vulnerabilidades, controles de acesso do usuário e recuperação de desastre, são elementos de segurança obrigatórios.

Os proprietários de pequenas empresas devem garantir que seus negócios não funcionem sem esses controles essenciais de segurança, ou correm o risco de perder dinheiro e reputação da marca e, até mesmo, encerrar potencialmente seus negócios devido a ataques cibernéticos.

Veja a seguir os 8 componentes obrigatórios do orçamento de segurança de TI para pequenas empresas:

1. Proteção de ponto de extremidade: envolve a proteção dos perímetros de sua rede, incluindo laptops, desktops, dispositivos móveis e outros dispositivos conectados. Os pacotes de software de proteção de endpoints oferecem uma ampla variedade de propriedades, incluindo antivírus, firewalls, controles centralizados e monitoramento remoto.

2. Segurança móvel: refere-se a esforços para proteger dados em dispositivos móveis, incluindo laptops, tablets e relógios inteligentes. O software de segurança móvel identifica vulnerabilidades e detecta ameaças de malware em dispositivos móveis. Além disso, ele garante que apenas pessoas autorizadas tenham acesso aos dados nos dispositivos por meio de senhas, bloqueios de tela e outras formas de autenticação, como biometria.

3. Segurança de rede: abrange uma ampla gama de áreas, incluindo monitoramento de rede, firewalls para filtrar tráfego, aplicativos anti-malware e backup e recuperação de dados. O software de segurança de rede ajuda principalmente a manter a rede e todos os dados dentro dela seguros.

4. Armazenamento de documentos: ajuda a armazenar e gerenciar com segurança registros e arquivos digitalizados. Você pode optar por armazenamento baseado em nuvem ou software de armazenamento local.

5. Gerenciamento de acesso: as ferramentas de software de gerenciamento de identidades e acessos permitem gerenciar contas de usuários, definir controles de acesso do usuário, corrigir direitos de privilégio e restringir o acesso não autorizado de usuários e o uso indevido de contas de funcionários ou parceiros.

6. Gerenciamento de patches: os patches são atualizações no seu software. O software de gerenciamento de patches identifica sistemas vulneráveis, alerta os usuários sobre o patch e testa a eficácia do patch. Você também pode definir quais correções são críticas e quais não são essenciais para sua empresa usando o recurso de controle/configurações.

7. Gerenciamento de vulnerabilidades: vulnerabilidades são pontos fracos em seus sistemas de TI que os hackers estão mais propensos a explorar, como aplicativos sem patches, senhas antigas etc. As ferramentas de gerenciamento identificam vulnerabilidades como injeção de SQL, cross-site scripting e erros de plug-in em sites e aplicativos da Web.

8. Conscientização sobre segurança: é essencial conscientizar os funcionários sobre as melhores práticas de segurança cibernética, já que 77% das violações de dados são causadas por erro humano.

Posts relacionados

6 passos para criar uma cultura de segurança da informação nas empresas

O desenvolvimento de uma forte estratégia de segurança cibernética requer a compreensão da fonte das violações.

Setor da educação e segurança de dados: quais os impactos da LGPD?

A nova lei de proteção de dados exigirá que empresas de todas as áreas se adequem a suas normas. As instituições de ensino não ficarão de fora dessa, saiba como se preparar!

Como integrar segurança e TI em uma mesma estratégia?

Estratégias de segurança integradas com soluções complementares são mais eficazes do que um software de proteção complexo.

 

Escreva seu comentário