<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Como melhorar o desempenho do ambiente VDI?

A otimização do monitoramento da infraestrutura do desktop virtual pode aumentar os níveis de desempenho, garantindo uma melhor experiência para o usuário.

 

Como melhorar o desempenho do ambiente VDI?

 

A virtualização de desktops é uma prática que entrega uma máquina virtual para o usuário final permitindo que ele acesse arquivos, aplicativos e dados que estejam na nuvem. Essa tecnologia oferece maior mobilidade e padronização, além de diminuir os gastos com a compra de novos equipamentos e manutenção. Com a virtualização, os usuários passam a gerenciar seu sistema operacional e as aplicações que estão na máquina virtual ou em um servidor a distância.


A Infraestrutura de Desktop Virtual (VDI) é altamente sensível, caso algum problema aconteça, o desempenho de muitos usuários pode ser afetado ao mesmo tempo, sobrecarregando a equipe de TI. Por isso, é importante investir em seu monitoramento para atingir um bom funcionamento e otimizar esse ambiente.


Esses ambientes são densos e complexos, apresentam várias camadas e interdependências, além de convidados da máquina virtual (VM), hosts, hypervisors e outras camadas de gerenciamento que ajudam a monitorar o desempenho e a disponibilidade.


É necessário verificar o bom funcionamento do servidor host, a TI deve monitorar seu comportamento para observar como o servidor está sendo usado e como ele pode ajudar na detecção de possíveis problemas. Ter uma linha de base é importante para conhecer o fluxo do ambiente e monitorar o desempenho VDI, pois ajuda a identificar quando algo está fora de seu perfil normal de execução.


Outra forma de otimizar o desempenho é gerenciar a experiência dos usuários convidados para identificar se é necessário adicionar recursos de RAM e CPU no nível do host evita que problemas de contenção de memória aconteçam. Assim, é possível garantir aos usuários um melhor uso do ambiente.


Quando mudanças afetam o ambiente virtual, os serviços e processos físicos que lhe dão suporte também devem ser adaptados. Por exemplo, se houver falha em um blade em um rack de servidores, a carga de trabalho desse blade precisará ser migrada para outro recurso, e outro novo blade ou outro recurso físico precisará ser colocado online. Caso uma CPU em um servidor com base em VM que seja o único locatário em um host atingir 90% de uso, o hypervisor poderá mover automaticamente o host da VM para um servidor que tenha duas vezes os recursos de CPU e, em seguida, movê-lo automaticamente de volta, se o uso de CPU cair para 50%.


Supervisionar o desempenho da VM também é uma tarefa crítica no ambiente VDI. O monitoramento permite que o departamento de TI tenha uma base do real funcionamento das máquinas, identificando o que está por trás de possíveis problemas, como VMs lentas. Em muitas empresas, a equipe responsável pelo monitoramento desses ambientes precisa utilizar várias ferramentas para acompanhar o desempenho dos elementos físicos, virtuais e em nível de aplicativo, por isso a virtualização e automação de tarefas permite reduzir o tempo e os gastos com a administração dos desktops, de forma mais eficiente, além de melhorar a produtividade do usuário.


Para obter essa eficiência no ambiente virtualizado, a empresa precisa implantar soluções que contemplem toda a infraestrutura, que possibilite uma visualização ampla e facilitada do status atual de todos os pontos dentro da infraestrutura e que permita resolver os problemas, localizar possíveis tendências de erro, além de fazer correções antes mesmo que falhas apareçam.

 

A importância do gerenciamento e automação na virtualização do Data Center

Posts relacionados

Escreva seu comentário