<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Como as empresas devem agir após uma violação de dados?

Ainda que utilize as melhores soluções de segurança, muitas organizações sofrem com invasão de ciberameaças. Portanto é necessário estar preparada para lidar com esses contratempos.



As empresas são cada vez mais dependentes da tecnologia para executar suas atividades do dia a dia. É por isso que para manter o bom funcionamento de seus sistemas e dispositivos, elas precisam investir em medidas de segurança que minimizem as possíveis ciberameaças e protejam os dados corporativos.

No entanto, ainda que contem com os melhores sistemas de proteção e gerenciamento, alguns contratempos ainda podem acontecer, trazendo muitos prejuízos para os negócios.

O número de empresas vítimas de ciberataques cresce todos os dias e as empresas brasileiras estão entre as mais suscetíveis a ataques. A probabilidade de ataques virtuais no Brasil é de 43%, contra a média global de 27%, sendo que o custo médio global de uma violação de dados gira em torno dos US$ 4 milhões.

É por isso que não basta contar com estratégias e soluções de proteção para prevenir as ameaças. É necessário estar preparado também para lidar com um ciberataque após ele ter ocorrido.

As organizações devem contar com uma boa estratégia para agir rapidamente após uma violação de dados e ser capaz de sobreviver a esse tipo de desastre de TI, voltando rapidamente à normalidade.

Seus clientes sabem como devem agir após uma violação de dados? Para ajudar-lhes nessa tarefa preparamos este conteúdo com algumas dicas essenciais. Confira a seguir.

Quais as principais causas de uma violação de dados?

Antes de saber como agir após esse tipo de problema, é importante conhecer suas principais causas para que elas possam ser evitadas. Afinal, a prevenção ainda é alternativa para garantir um ambiente seguro.

Embora muitas das violações aconteçam devido a ataques de cibercriminosos que tentam invadir o sistema corporativo para roubar informações confidenciais, essa não é a única causa.

A violação de dados pode acontecer por diferentes motivos, como:

  • Utilização de senhas fracas;
  • Falta de atualização de softwares para correção de falhas;
  • Roubo ou perda de dispositivos conectados ao sistema corporativo;
  • Usuários que se conectam a redes sem fio não autorizadas;
  • Infecções por malware, entre outros.

New call-to-action

Muitas vezes, o roubo de informações sigilosas acontecem devido a falta de conhecimento dos usuários sobre boas práticas de segurança, os quais acabam clicando em e-mails infectados por phishing, utilização de redes inseguras, entre outras.

Portanto, as empresas devem investir em práticas de segurança efetivas e bom senso para evitar que um ciberataque seja bem-sucedido. Algumas medidas devem ser adotadas no dia a dia corporativo, tais como:

  • Realização de testes contínuos de vulnerabilidade.
  • Utilização de ferramentas antimalwares;
  • Utilização de criptografia;
  • Realização de treinamentos com os colaboradores;
  • Adoção de uma cultura organizacional baseada em cibersegurança.

Ainda que uma empresa siga todas as melhores práticas de proteção de dados, um ataque cibernético ainda pode acontecer, portanto é fundamental saber como agir. Aprenda a seguir:

Como agir após uma violação de dados?

Sua empresa seguiu todas as práticas listadas acima e ainda sim sofreu uma violação de dados? É necessário aprender a lidar com as consequências. Ter um plano de ação é fundamental.

As etapas recomendadas para agir após uma violação de dados são:

Identificação

Para se recuperar rapidamente de uma violação de dados, é importante que a organização consiga identificar o problema rapidamente. Portanto o monitoramento dos sistemas devem ser feito constantemente.

A partir da identificação, a empresa deve buscar entender o que aconteceu e encontrar a vulnerabilidade que permitiu o acesso dos cibercriminosos para, assim, garantir que a brecha na segurança seja corrigida.

Saber exatamente qual é a situação é fundamental para tomar as ações necessárias o mais rápido possível.

Contenção

Conter a violação para que mais nenhum dado confidencial saia da empresa é crucial para se recuperar do problema. Por isso, a TI deve agir rapidamente para bloquear o ataque.

Erradicação

Após conter a violação, é necessário se focar na reestruturação dos sistemas afetados para que voltem a funcionar. Para isso, medidas para remoção do material malicioso devem ser colocadas em prática.

A TI deve executar verificações dos sistemas e arquivos afetados para identificar e eliminar as ameaças.

Ter um plano de Disaster Recovery

Recuperação de desastre, ou Disaster Recovery, é um conjunto de processos que devem ser colocados em prática para lidar com as mais variadas consequências que podem afetar a empresa, como nos casos de catástrofes naturais, ações de cibercriminosos e problemas internos de manutenção.

Ter um plano de recuperação documentado e atualizado constantemente é fundamental para estar preparado para agir após uma violação de dados. Quando bem estruturado, ele é capaz de mitigar os efeitos da falha e preservar a integridade dos dados para que a empresa se recupere com os menores danos possíveis.


Posts relacionados

Análise de vulnerabilidade: como fazer e qual a importância?

Por meio de alguns cuidados simples, a organização pode implementar esse processo e garantir a segurança de suas informações.

4 motivos para investir em um Firewall as a Service

As ciberameaças estão cada vez mais modernas e inteligentes. Por isso é necessário que as empresas adotem soluções mais completas para garantir a segurança de suas informações.

Como proteger seus clientes contra a nova geração de ciberameaças?

Diversas novas vulnerabilidades estão surgindo e gerando inúmeros prejuízos para as empresas. É necessário se manter atualizado para garantir a segurança dos dados corporativos.

Escreva seu comentário