<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Cloud Blog
Toda informação da tecnologia está aqui.

Você sabe o que o OMS pode fazer pelos negócios?

Na era da digitalização, entenda como essa suíte de gerenciamento pode ajudar na integração de Data Centers com a Nuvem e no crescimento dos negócios.

OMS, sigla para Operations Management Suite, em português Suíte de Gerenciamento de Operações, é um SaaS (Software-as-a-Service), de forma que todos os seus processos estão na nuvem, suprindo a atual necessidade de melhorar o gerenciamento dos Data Centers, que evoluem a todo o tempo e se tornam cada vez mais virtualizados e modernos.

Ambientes corporativos requerem níveis de gerenciamento mais altos para as infraestruturas e operações, buscando aumentar sua eficiência e, dessa forma, a produtividade, competitividade e lucratividade do negócio.

A primeira solução de Operation Management fazia parte do System Center, de 2007, e foi projetada para agir localmente, exigindo grandes investimento para que fosse implementada e para que a manutenção do ambiente de gerenciamento fosse executada, não sendo uma abordagem eficiente para o gerenciamento de ambientes na nuvem.

O OMS da Microsoft oferece 5 benefícios principais:

1. Redução de custos e complexidades

Uma das principais vantagens que o OMS com componentes e dados armazenados na nuvem Azure pode oferecer é a redução de custos e das complexidades de implantação a um mínimo quando comparado com os custos e complexidades de implantações em componentes locais.

Essa redução das complexidades e custos permite escalar muito mais os resultados, pagando apenas pelos recursos utilizados e contando com uma adaptação do espaço de armazenamento, que se expande à medida que surgem novas necessidades para o negócio, permitindo a constante personalização do dimensionamento do ambiente das corporações.


2. Recursos atualizados

A Microsoft está constantemente atualizando e complementando suas suítes de gerenciamento, garantindo que os recursos mais recentes e avançados estejam sempre disponíveis para os clientes sem que sejam feitas constantes implantações de atualizações.


3. Serviços integrados

O OMS apresenta uma grande diversidade de serviços em sua suíte. No entanto, mesmo que cada um deles tenha um significado específico, a combinação entre eles pode gerar soluções para cenários complexos de gerenciamento, beneficiando diferentes tipos e contextos de negócios.


4. Conhecimento global

Da mesma forma como mantém seus serviços atualizados, o OMS garante aos usuários constante acesso às informações mais recentes, usando soluções como as de Segurança e Auditoria, que permite analisar ameaças com base nos ataques mais recentes que tem acontecido no mundo.


5. Acesso de qualquer local

O ambiente de gerenciamento desses serviços permite que, a partir de um navegador, seja possível que o usuário execute o gerenciamento local ou remoto, oferecendo acesso instantâneo aos dados que devem ser monitorados.


O OMS não é exclusivo para a nuvem

Grande parte dos serviços oferecidos por essa suíte de gerenciamento tem como base central a nuvem, buscando oferecer maior controle e segurança a partir da conectividade e mobilidade por ela oferecida. No entanto, o fato de serem serviços executados em ambiente virtual não impede que gerencie ambientes locais.

Claro que esse acesso a ambientes, dados e recursos locais, depende da instalação de um agente em um ou mais computadores, especificando de que local será acessado o runbook da nuvem.


Data Centers podem ser transformados para a nuvem

Como a computação e armazenamento de dados, ainda que cresça em volume e em necessidade de capacidade a cada dia, não é algo que começou recentemente. Assim, podemos afirmar que grande parte das empresas de hoje em dia já possui uma estrutura padrão para monitorar sistemas locais.

O papel que o OMS desempenha, então, é o de oferecer formas de registrar todos os logs que as implantações na própria nuvem, com custos muito reduzidos de infraestrutura, mas sem abrir mão da qualidade de armazenamento e análise.

Assim, o que ele oferece é que os mesmos processos de gerenciamento antes executados em Data Centers locais sejam disponibilizados de maneira híbrida, permitindo o estabelecimento de uma infraestrutura de Data Center Virtual bem gerenciada e controlada, ampliando os resultados que o negócio pode conquistar.

Para garantir essa integração entre o Data Center local e o virtual, o Microsoft OMS conta com 4 pilares:

  • Análise de Logs
  • Automação
  • Disponibilidade
  • Segurança

Cada um desses elementos é essencial para que as infraestruturas alcancem o máximo de sua eficiência, mas a análise de logs acaba desempenhando um papel diferenciado e de grande importância. É por meio dela que a coleta, correlação e pesquisa dos dados acontece nos Data Centers, sendo o ponto central para o direcionamento da tomada de decisões e para a definição das ações a serem executadas.

Por oferecer um gerenciamento eficiente, essa suíte ainda permite que a infraestrutura de Data Center seja implantada em ambiente virtual sem que a geração de logs do sistema operacional, dos aplicativos e dos demais componentes da nuvem e do Data Center seja prejudicada.

Desta forma, vemos que as informações operacional dos clientes se tornam disponíveis em tempo real pela possibilidade de gerenciar Data Centers na nuvem por meio do OMS, aplicando pesquisas integradas e painéis personalizados para que todas as informações e registros possam auxiliar as cargas de trabalho.

Os benefícios do OMS tornam os negócios mais ágeis, controlados e produtivos, oferecendo melhor qualidade de gerenciamento e processos mais eficientes na nuvem.

Posts relacionados

Escreva seu comentário