<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Cloud Computing e coronavírus: quais as tendências para o futuro?

O distanciamento social trouxe impactos que também atingiram o universo virtual, remodelando o mercado de computação em nuvem e a definição do “novo normal”.

 

À medida que a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) se mantém, as pessoas estão buscando novas formas para lidar com o “normal”, mudando hábitos, prioridades, valores, e assim por diante. 

Essas mudanças afetam diversas vertentes da vida social, principalmente a profissional. Muitas organizações estão chegando ao seu limite na tentativa de se adaptar a realidade remota, reforçada pela necessidade de distanciamento social. 

Em contrapartida, o setor de tecnologia ganhou um mar de possibilidades para estruturar esse “novo normal”. Tanto empresas quanto desenvolvedores estudam alternativas para contribuir com essa adaptação emergencial, e a computação em nuvem, certamente, é peça-chave. 

Acompanhe o post e entenda os reais impactos da relação entre Cloud Computing e coronavírus, e conheça as tendências para o futuro.

Cloud Computing e Coronavírus

Não é de hoje que a cloud computing vem sendo estimulada no cenário corporativo, afinal os benefícios de adotar uma infraestrutura na nuvem são expressivos, não só pela facilidade mas pela eficiência e segurança de dados. 

As soluções baseadas em servidores na nuvem oferecem os recursos necessários para processar um grandes volumes de dados (Big Data), gerir tarefas colaborativas remotamente, lidar com aplicativos diversos, otimizar a comunicação, estruturar o machine learning, e assim por diante. 

Contudo, a maior parte das organizações ainda estavam atrasadas em seu processo de Transformação Digital. E agora, estão sendo forçadas a mudar a maneira de pensar a TI urgentemente para assegurar sua continuidade, competitividade e sobrevivência no mercado remoto.

Em outras palavras, adoção da infraestrutura de TI na nuvem não é nova e deve continuar mesmo após o término da pandemia, pois é uma necessidade estratégica para a nova realidade virtual que o mundo está construindo.

Fortaleça o poder de colaboração  

Quais as tendências para o futuro?

Diante dessa nova estruturação que o novo coronavírus reforçou, confira a seguir as principais tendências para o futuro com a cloud computing.

1) Equipes virtuais em home office

Com a imposição da quarentena, o home office já está sendo empregado há mais de três meses para grande parte dos colaboradores. 

As soluções em nuvem facilitam e viabilizam a continuidade das operações a distância, com isso até mesmo ferramentas indispensáveis podem ser acessadas remotamente, de qualquer lugar com acesso à internet.

2) Mitigação dos limites de espaço em disco

Com um servidor em nuvem para hospedar arquivos e gerenciar o trabalho totalmente online, o limite de espaço em disco não é mais um problema.

Por meio de tecnologias como a nuvem pública e privada, arquivos e documentos de todos os tipos, tamanhos e formatos podem ser gerenciados com agilidade, segurança e praticidade. Além disso, a cloud permite que mais de uma pessoa trabalhe no mesmo projeto, trazendo mais agilidade e produtividade aos negócios.

3) Popularização das atividades de e-commerce

Seguindo uma lógica simples, estando em distanciamento social obrigatório, as demandas do comércio online, desde o delivery de alimentos até o consumo de eletrodomésticos, aumentam expressivamente.

A tecnologia em nuvem também conta com soluções para gerenciar necessidades específicas de e-commerces que asseguram o bom funcionamento do sistema e potencializam as chances de atender com eficiência e satisfazer os clientes. 

4) Otimização do acesso à rede sem fio

Com o aumento das pessoas em casa, é evidente que a quantidade de usuários conectados em uma mesma rede de internet também cresça. Isso não só sobrecarrega os recursos físicos (como servidores), como também a infraestrutura de rede (e o tráfego, implicitamente). 

A TI também possui soluções inteligentes que resolvem esse problema. Além de otimizar a conectividade, velocidade, navegabilidade e segurança de redes Wi-Fi (Wi-Fi 6), as redes de celular (5G) e equivalentes também são potencializadas.

5) Aumento no custo operacional da TI

Outra tendência da cloud computing é o aumento no custo operacional da TI. Com o avanço tecnológico expressivo e a demanda ascendente, é natural que o processo passe por mudanças na sua precificação.

Contudo, vale pontuar que até mesmo gastos planejados podem sofrer alterações. Para casos como a migração na nuvem, haverá custos conhecidos que certamente excederão o orçamento, custos desconhecidos que surpreenderão o projeto, custo do uso do tempo, e assim por diante. Quem trabalha com TI sabe quanto esses valores podem oscilar.

O setor de TI ou revenda terceirizada atuam ativamente na migração e adaptação de operações corporativas, possibilitando essa nova realidade digital.

A Cloud Computing é o primeiro passo para a automação de TI e, agora, empresas em todo mundo estão experimentando a escalabilidade, velocidade, flexibilidade, eficiência e economia que essa tecnologia oferece. E a pandemia do novo coronavírus, certamente, está acelerando esse processo.

Posts relacionados

Como aumentar a produtividade no trabalho remoto com ferramentas em nuvem?

Ao implementar as soluções tecnológicas certas, as organizações podem melhorar seus resultados e superar os desafios atuais do mercado devido a pandemia do coronavírus. 

Software como serviço: 6 desafios do modelo SaaS para a TI

À medida que as empresas migram para a nuvem, desafios característicos podem surgir e a TI precisa estar preparada.

Quais os desafios e impactos da Edge Computing para as empresas?

Dominar Edge Computing é essencial para assegurar o bom funcionamento do tráfego na nuvem e otimizar o funcionamento do negócio na era digital, por isso a TI deve estar preparada.

Escreva seu comentário