<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Blockchain e IoT: como a combinação dessas duas tecnologias podem  ajudar as empresas?

Graças à hiperconexão dos usuários ao utilizarem dispositivos IoT, a necessidade de se investir em soluções de segurança está aumentando. Saiba como o blockchain pode ajudar.

 

Blockchain e IoT: como a combinação dessas duas tecnologias podem  ajudar as empresas?

 

A Internet das Coisas tem permitido a criação de um mundo hiperconectado, em que o número de sensores em veículos, casas, prédios e infraestruturas urbanas cresce. Graças à ela, grande parte dos dispositivos e objetos utilizados no dia a dia pela sociedade em geral estão adquirindo a habilidade de se ligar a internet ou a redes de dispositivos que compartilham informação entre si.

Essa conectividade tem proporcionado maiores níveis de eficiência e produtividade, além de uma acentuada interação e troca de informações feitas entre computadores pessoais, smartphones, outros dispositivos e empresas.

No entanto, à medida que a IoT aumenta a conexão entre as pessoas e empresas, cresce a necessidade de se utilizar medidas seguras e automatizadas de se habilitar esses dispositivos a redes e processos.

As aplicações IoT passam a necessitar de uma segurança reforçada, já que os sensores e dispositivos integrados vão transmitir informações entre si e pela internet. O blockchain entra nesse cenário para garantir a proteção dessas comunicações, evitando que os dispositivos IoT sejam comprometidos por ciberataques e padrões comportamentais dos usuários sejam revelados.

O Blockchain tem se tornado um grande aliado das empresas nessa missão, ao oferecer um método padronizado para acelerar a troca de dados, permitindo a execução de processos entre dispositivos IoT sem intermediários e de forma segura.


Os princípios do blockchain que tornam a Internet das Coisas mais segura são:
  • A possibilidade de anonimato;
  • Seus recursos de segurança reforçados;
  • A descentralização das transações realizadas.

Essa tecnologia consiste em uma cadeia de blocos que visa a descentralização como forma de segurança. O blockchain é capaz de permitir a troca de informações, sem um servidor central validando as solicitações. Assim, os próprios usuários participam da validação de todas as transações na rede.

Em uma rede IoT de blockchain distribuída, os dispositivos estão em uma rede de malha ponto a ponto, podendo autenticar transações e executá-las com base em regras predeterminadas, sem a necessidade de um servidor central.

 

Free Trial SEP Cloud - Alta proteção de endpoints com uma solução intuitiva. Ofereça já para seus clientes.


A tecnologia pode ajudar as empresas a melhorarem a segurança por meio da interação descentralizada e da troca de dados ao otimizar a confiabilidade dos dispositivos, aplicativos e plataformas.

Ao unir blockchain e IoT, as empresas são capazes de reduzir os os desafios por meio de processos inovadores. A criptografia e o controle descentralizado oferecido pelo blockchain são alternativas altamente eficazes para substituir os mecanismos de segurança tradicionais.

Além de ajudar nas questões de segurança, o blockchain é capaz de auxiliar nos micropagamentos realizados pelo comércio digital. Futuramente, será possível realizar pagamentos máquina-a-máquina, em que carros automáticos, por exemplo, conseguirão se recarregar, pagando pelo acesso à rede, sem a necessidade de intervenção humana.

A arquitetura distribuída do blockchain pode ajudar a resolver muitos dos problemas acarretados com o aumento do uso de dispositivos IoT, por meio de aplicações variadas, tais como:

  • Monitorizar os dados medidos pelos sensores e prevenir duplicação com outros dados maliciosos;
  • Assegurar a identificação dos dispositivos, autenticação e transferência de dados que pode ser usado em implementações IoT;
  • Os sensores utilizados podem trocar dados diretamente entre si, em vez de usarem um sistema terceiro para estabelecer confiança digital;
  • Seu registo distribuído elimina o perigo de falhas de qualquer elo dentro do ecossistema, impedindo que os dados nos dispositivo sejam manipulados;
  •  A tecnologia dá autonomia aos dispositivos por meio dos contratos inteligentes;
  • Os custos de implementação e operação tornam-se reduzidos, já que não há necessidade de intermediários;
  •  Em caso de problemas, permite o registo dos históricos das transações, que é facilmente acessível e não manipulável.

Ao trabalhar com essas duas tecnologias de forma integrada, as empresas podem garantir maior liberdade para seus usuários se manterem conectados, estimulando uma efetiva transformação dos negócios, sem que hajam maiores preocupações com segurança. Ainda que o conceito de blockchain seja novo no mercado, muitas organizações já começaram a virar seus olhares para ele, graças às grandes vantagens que pode proporcionar.

 

Posts relacionados

Maturidade digital: como identificar em qual etapa sua empresa está?

Manter-se atualizada e adotar as novas tecnologias que surgem no mercado é fundamental para continuar conquistando clientes e não se tornar obsoleta.

Atendimento omnichannel: como adotar e quais os benefícios para os negócios?

Essa estratégia unifica os canais de comunicação das empresas, proporcionando uma melhor comunicação com os clientes.

4 conselhos para sobreviver à Era Digital

Para acompanhar a Transformação Digital, as empresas precisam se abrir para as novas tecnologias do mercado e adaptar sua cultura a essas inovações.

Escreva seu comentário