<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Big Data e IoT: novos desafios na integração de sistemas corporativos

A integração de sistemas tem trazido diversas vantagens para as empresas lidarem com o aumento do fluxo de dados, mas o processo pode não ser tão simples. Confira os principais pontos de atenção. 

 

Big Data e IoT: novos desafios na integração de sistemas corporativos

 

 

As novas tecnologias e tendências adotadas pelas empresas transformaram o ambiente de trabalho e a forma como elas atuam no mercado, criando novos modelos de negócios. Essa nova realidade exigiu que as corporações lidem com grandes fluxos de dados, tanto internos quantos externos, o que tem criado novos desafios de monitoramento e tornando o gerenciamento de sistemas uma tarefa complexa.

Para lidar com a situação e ser capaz de atender a todas as novas demandas e acompanhar o grande fluxo de dados gerados, muitas empresas utilizam diversos tipos de sistemas em sua rotina diária, um para cada setor e função do ambiente de trabalho. Isso tem gerado um grande aumento das informações e duplicidade de dados.

Uma solução otimizada para esse problema é o investimento em integração dos sistemas corporativos. Contar com uma plataforma de gestão integrada permite a adoção de diversas ferramentas de uma mesma solução. Assim, é possível realizar a troca de dados entre todas as plataformas usadas em uma mesma interface.

Um software de Planejamento de Recursos Empresariais (ERP) é uma ótima opção para as corporações integrarem seus dados e processos em um único sistema, permitindo a otimização da produtividade de toda a equipe e uma melhora nos resultados.

Mas, para realizar a integração de todos os sistemas corporativos de forma bem-sucedida, é necessário enfrentar uma série de desafios na hora da implementação. Confira a seguir os principais pontos de atenção na hora de realizar o processo:


- Monitoramento

Durante a integração, é necessário realizar um monitoramento constante de todas as atividades e sistemas utilizados. Sem ele, não é possível detectar falhas e pontos fracos que passavam despercebidos com a utilização de sistemas isolados.

Monitorar todo o processo permite a identificação das necessidades das equipes e as principais causas de atrasos na produção e problemas de produtividade. Dessa forma, a empresa consegue otimizar toda a sua produção, solucionar as falhas e suprir as demandas dos colaboradores da forma mais adequada.

 

Ba

 

 
- Atualizações

Manter todos os sistemas e bancos de dados atualizados é essencial, atualmente, para garantir melhores resultados nos processos e garantir a segurança das informações corporativas.

Portanto, é necessário acompanhar todos os upgrades que surgem no mercado e que podem ser adaptados para a integração do ambiente corporativo e programar a realização de atualizações constantes.

- Manutenções

O processo de integração pode gerar alguns períodos de indisponibilidade ou lentidão dos sistemas. Por isso, exige que os profissionais envolvidos na integração acompanhem o desenvolvimento do processo e identifiquem a necessidade de se realizar manutenções para evitar esses problemas.

Ao realizar manutenções periódicas, a empresa consegue prever os possíveis contratempos que poderiam surgir e evitá-los, garantindo, assim, a continuidade das operações sem nenhum prejuízo.

- Duplicidade de dados

Ao usar sistemas individuais, um grande problema enfrentado pelas empresas é duplicidade de dados, pois pode haver uma série de dados repetidos em cada uma das plataformas.

Dessa forma, ao realizar a integração as corporações precisam lidar com essa repetição, que pode atrapalhar a implementação. Para eliminá-la, evitando que a duplicidade continue após a integração, é necessário criar um plano de ação para verificar todos os dados existentes em cada aplicação.


- Backup

Com a integração de todos os sistemas corporativos, as informações passam a ser compartilhadas, utilizando apenas um banco de dados comum, ou seja, todos os dados passam a ser mantidos apenas em um local. Isso exige uma atenção maior à segurança das informações, pois, qualquer falha no servidor pode afetar totalmente as atividades da empresa.

Portanto, a organização deve seguir uma rotina de backup confiável, criando diversas cópias de segurança em outros locais, além de reforçar as medidas de proteção.


- Banco de dados legado

Muitas empresas que utilizam bancos de dados legados enfrentam desafios na hora da integração de sistemas, pois podem não ser compatíveis com os softwares usados.

Para lidar com essa situação, é necessário a realização da importação de todas as informações para um novo banco de dados, também mais moderno, e que seja aceito por todas as soluções da empresa.


A integração de sistemas é uma ótima estratégia de negócios para lidar com o grande fluxo de dados atualmente. Com ela, as empresas podem otimizar sua produtividade, reduzir custos e complexidade e, consequentemente, aprimorar suas vendas. Portanto, é essencial se preparar, seguindo um bom planejamento para que o processo seja executado sem erros.

 

 

Posts relacionados

Big Data e omnichannel: essas tendências podem trabalhar juntas?

Quando integradas em uma mesma estratégia, essas tendências podem criar um verdadeiro diferencial competitivo para as empresas.

Como superar os desafios da análise preditiva nas empresas?

O sucesso nos negócios se resume a tomar as decisões certas no momento certo.

 

Como fazer o processamento de dados corporativos?

Lidar com o grande volume de dados gerados pela sociedade atualmente é um grande desafio para qualquer empresa. Saber como realizar o seu processamento é indispensável.

Escreva seu comentário