<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Markeplace
  • Free Trial SEP Cloud - Alta proteção de endpoints com uma solução intuitiva. Ofereça já para seus clientes.
  • Partner Portal
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • _banner-home-mobile_-symantec-sep-cloud.png
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet

As melhores práticas para armazenar e gerenciar grandes volumes de dados

Postado por Equipe Westcon em 2/ago/2017 5:00:00

Saiba como absorver informações úteis para os negócios por meio da melhor utilização do big data.

 

02_08_Blog_West-[700x165].png

 

Produzir e armazenar dados pode, na maioria das vezes, parecer um processo simples, mas à medida que seu volume aumenta grande parte das empresas acaba perdendo o controle das informações que carregam. Isso porque, em tempos de Big Data, informações passam a se colocar como a ferramenta mais útil e lucrativa de mercado. No entanto, não basta possuir uma grande quantidade de dados armazenados, é necessário saber processá-los, extraindo deles as informações que podem oferecer benefícios aos negócios.

Em pesquisa desenvolvida pela Teradata-Forbes Insights foi observado quanto o big data tem modificado as expectativas para o futuro e impulsionado as empresas para inovar em três diferentes áreas:

- Criação de novos modelos de negócios (54%);
- Descoberta de novas ofertas de produtos (52%);
- Monetização de dados a empresas externas (40%).

Este estudo relata o impacto que a iniciativa de big data tem causando nas práticas e cultura das empresas, tornando possível observar o valor que os processos de tratamento de dados oferecem ao negócio através dos investimentos feitos neste conceito.

A importância de buscar novas oportunidades a partir do correto tratamento de dados está na quantidade em que são produzidos a cada dia, sendo que, como afirma a pesquisa desenvolvida pela empresa de análise IDC, o volume dos produzidos em ambiente digital chega a dobrar a cada 24 meses e pode crescer 50 vezes mais até 2020. Assim, muito mais do que produzir novos dados, observar as tendências e se preparar para tirar proveito das oportunidades, observando o potencial das informações que se tem nas mão, é essencial.

Atualmente, o que se observa é um acúmulo de dados por parte das empresas, de forma que o desafio não é mais possuir as informações necessárias para expandir os negócios, mas saber gerar valor a partir dos elementos que se possui, principalmente quando se observa que empresas, geralmente, não utilizam nem 10% dos dados gerados.

Esta necessidade de tratamento de informações acaba colocando como desafio do mais recente na área, principalmente para os CIOs, a implementação de uma estratégia de dados que abarque todos os processos, desde o armazenamento e gerenciamento, até a mobilidade e reuso, desvencilhando-se do modelo tradicional, onde não era tirado proveito real das informações possuídas.

Além disso, o big data traz como nova realidade uma mudança na própria mão de obra, sendo que, já a partir de 2017, a automação alcança a produção de dados, de forma que os principais geradores de informações serão os sensores, câmeras de segurança, os aparelhos de saúde, entre outros.

Essa ampliação da participação de máquinas é o que coloca a Tecnologia da Informação como um processo empresarial de inovação social, buscando não apenas beneficiar negócios, mas garantir melhores condições de desenvolvimento para a sociedade.

Pensando na necessidade de compreender não apenas as formas de produção e armazenamento de dados, mas o modo como seu volume tem se expandido cada vez mais pelo rápido desempenho das tecnologias aplicadas, Douglas Brockett, um um veterano no setor de TI determinou três práticas simples como as melhores opções para empresas que pretendem melhorar seu processos no gerenciamento e aproveitamento de uma grande quantidade de dados, divulgando-as no siliconANGLE.

 

Automatize os processos e aproveite as maravilhas da desduplicação


Ainda que seja necessário proteger dados, muitas vezes por meio de backups, possuir uma grande quantidade de cópias dos arquivos em seu sistema de armazenamento não é, exatamente, uma necessidade.

Duplicar arquivos ao longo dos sistemas de armazenamento, muitas vezes, serve apenas para acumular um volume maior e dificultar seu gerenciamento e a extração de informações úteis. Por meio da “desduplicação” é possível reduzir esse volume eliminando as repetições, como resultado, garantir uma melhor utilização do espaço de armazenamento, sem esforço adicional, de forma que, a longo prazo, a empresa economize tempo, dinheiro e recursos.

Arquitetura de armazenamento de dados ideal

Determinar a melhor forma de armazenamento de dados para o negócio é essencial para que seja possível evitar upgrades constantes e a necessidade de migrar dados. Decidir a melhor opção de arquitetura depende da observação da simplicidade e familiaridade que é oferecida em comparação ao desempenho e vantagens econômicas a longo prazo.

Concentre-se em um software que compreenda plenamente o valor da solução de armazenamento

Ainda que sejam raros os fornecedores que chamam a atenção para este detalhe sobre os produtos, a capacidade e qualidade de valor que uma solução de armazenamento gera depende, primeiro, da inteligência do software. Assim, é necessário, no momento da escolha sobre o armazenamento, questionar sobre a capacidade do software em auxiliar no armazenamento de dados.

Essas dicas auxiliam na compreensão e na tomada de decisões relacionadas ao big data, gerenciamento de informações e armazenamento de dados, devendo ser conhecidas não apenas pelos consumidores, mas pelas revendas de TI, como forma de oferecer um direcionamento para seus clientes finais.

 

Clique e saiba mais

Categoria(s): Big Data, Armazenamento