<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

Análise de vulnerabilidade: como fazer e qual a importância?

Por meio de alguns cuidados simples, a organização pode implementar esse processo e garantir a segurança de suas informações.


As preocupações com a segurança da informação aumentam a cada dia devido ao crescimento da complexidade dos sistemas corporativos e a evolução das ciberameaças existentes. Atualmente, muitos hackers aproveitam dos benefícios de tendências como Inteligência Artificial e Internet das Coisas para aprimorar seus ataques e sequestrar dados sigilosos das empresas.

Para lidar com essa nova realidade, as organizações precisam reforçar suas ferramentas de proteção e monitorar constantemente seus sistemas. Uma prática muito útil para ajudar nessa missão é a análise de vulnerabilidades.

A análise de vulnerabilidade é uma prática capaz de identificar e eliminar ameaças dos sistemas corporativos. Ela consegue rastrear os principais problemas que podem afetar a empresa e garantir a mitigação deles, além de um maior controle sobre os riscos do sistema.

Assim, por meio dessa prática, as empresas podem atingir um maior nível de maturidade em sua estratégia de segurança da informação. Você já conhecia a análise de vulnerabilidade? Sabe como colocá-la em prática? Confira o conteúdo a seguir e descubra como:

O que é análise de vulnerabilidade e qual sua importância?

A análise de vulnerabilidade é um conjunto de processos responsáveis por rastrear, detectar e mitigar os riscos que podem afetar a infraestrutura e sistemas de TI de uma organização.

Conheça o K•NOW!

Ela utiliza técnicas que são capazes de encontrar e reparar qualquer brecha ou falha nos sistemas corporativos, as quais, caso não sejam controladas podem servir de porta de entrada para cibercriminosos acessarem os dados confidenciais.

As principais ameaças que atingem os sistemas corporativos acontecem devido alguns problemas internos, tai como:

  • Políticas de segurança mal estruturadas;
  • Sistemas e dispositivos desatualizados;
  • Uso de soluções de TI incompatíveis;
  • Falhas humanas;
  • Ausência de monitoramento dos sistemas;
  • Falta de suporte e manutenções.

Portanto contar com a análise de vulnerabilidades é essencial para lidar com falhas internas e ataques virtuais. Esse processo ainda contribui para que as empresas tomem melhores decisões relacionadas à segurança de seus dados, visto que é possível reunir informações essenciais sobre a saúde do sistema.

Desse modo, a empresa pode melhor implementar políticas de segurança, auxiliando o alinhamento às normas de compliance.

Como fazer uma análise de vulnerabilidades?

Para colocar esse processo em prática, é necessário adotar alguns cuidados básicos na rotina organizacional. São eles:

1. Implementar políticas de gestão

Para uma efetiva análise de vulnerabilidade, é necessário contar com sistemas mais eficazes. Por isso a organização deve adotar uma boa política de gestão de TI que siga metodologias conhecidas e boas práticas.

Assim, a TI poderá controlar mais facilmente todas as práticas do setor que envolvem manutenção de equipamentos e monitoramento de sistemas. Isso permite a maximização da performance dos dispositivos, evitando falhas.

2. Apostar na automatização

A automatização de processos de TI contribui com a redução de inúmeras falhas humanas, pois substitui a execução de tarefas repetitivas e monótonas que são mais suscetíveis a erros.

Ao contar com a automação, a organização ainda libera sua equipe de TI para executar tarefas mais importantes para os negócios e cuidar de demandas críticas, aumentando a produtividade.

3. Reforçar o controle de acessos

Atualmente inúmeros dispositivos e usuários se conectam à rede corporativa, o que aumenta a vulnerabilidade do sistema. Por isso, realizar um controle efetivo dos acessos aos dados é fundamental para a proteção dos dados corporativos.

Portanto, a organização deve limitar o acesso aos dados corporativos para que cada usuário utilize apenas as informações necessárias para a execução de suas tarefas. Dessa forma, caso uma conta seja violada, a infraestrutura de TI não será impactada integralmente.

4. Treinar e incentivar os colaboradores

Uma estratégia de análise de vulnerabilidades apenas será efetiva quando todos os colaboradores seguirem as práticas corretas no acesso aos dados corporativos. Portanto a empresa precisa implementar uma cultura organizacional baseada em cibersegurança.

Para que isso seja possível, ela precisa oferecer treinamentos a seus colaboradores para que eles saibam utilizar os seus acessos de forma segura e consciente. Além de incentivar o uso de boas práticas.

A partir dessas práticas é possível executar a análise de vulnerabilidade corretamente e, assim, garantir que os sistemas e rede da organização estarão sempre seguros.

Posts relacionados

Como as empresas devem agir após uma violação de dados?

Ainda que utilize as melhores soluções de segurança, muitas organizações sofrem com invasão de ciberameaças. Portanto é necessário estar preparada para lidar com esses contratempos.

4 motivos para investir em um Firewall as a Service

As ciberameaças estão cada vez mais modernas e inteligentes. Por isso é necessário que as empresas adotem soluções mais completas para garantir a segurança de suas informações.

Como proteger seus clientes contra a nova geração de ciberameaças?

Diversas novas vulnerabilidades estão surgindo e gerando inúmeros prejuízos para as empresas. É necessário se manter atualizado para garantir a segurança dos dados corporativos.

Escreva seu comentário