<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

A LGPD irá impactar o uso de Cloud Computing pelas empresas?

Confira se a nova lei de proteção de dados irá influenciar a forma como as organizações utilizam a Nuvem e veja quais medidas são necessárias para ficar em conformidade.

 

Uma das principais preocupações das empresas brasileiras neste ano é a adequação às normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ela exige que diversos novos cuidados sejam adotados nos processos de manipulação de dados pessoais de usuários.

A norma brasileira irá criar regras claras sobre como as organizações devem coletar, armazenar e compartilhar informações de clientes, funcionários, parceiros, fornecedores, entre outros possíveis usuários.

Por isso, várias organizações estão correndo contra o tempo para conseguir adequar seus processos e entrar em conformidade. No entanto, nesse momento surgem diversas dúvidas e uma das principais é: a LGPD irá impactar o uso de Cloud Computing pelas empresas?

Caso os clientes de sua revenda de TI estejam passando por esse momento de reestruturação e adequação, não deixe de conferir o conteúdo a seguir. Nós respondemos a essa questão e explicamos como ficará o armazenamento de dados na Nuvem após a LGPD. Não perca!

A LGPD irá impactar o uso de Cloud Computing pelas empresas?

Uma das maiores preocupações sobre a adequação à LGPD envolve a utilização da Cloud Computing no armazenamento de dados. Nem toda empresa sabe qual é a localização do Data Center em suas informações estão e, em muitas vezes, está em outros países, os quais não seguem as normas brasileiras.

Por isso, a resposta para a pergunta “A LGPD irá impactar o uso de Cloud Computing pelas empresas?” é sim. Será necessário que as organizações brasileiras analisem as políticas de segurança e normas seguidas por seus fornecedores de Nuvem, além de tomar alguns cuidados quando utilizar seus serviços.

Para que seja possível seguir a LGPD corretamente, sem riscos de penalidades, as corporações precisam contar com parcerias de provedores que estão em conformidade. É necessário revisar o contrato de serviço e garantir que o fornecedor siga todos requisitos necessários para tratar os dados de usuários brasileiros.

Além disso, alguns cuidados internos no uso da Cloud Computing são necessários para se adaptar à nova lei. Confira quais são eles:

Utilizar criptografia

Um dos pontos importantes para se implementar nos sistemas em Nuvem é a criptografia. Por meio dela, os dados armazenados passam a contar com códigos de segurança que apenas podem ser decifrados por pessoas autorizadas.

Desse modo, a organização consegue assegurar que as informações de seus clientes não sejam violadas durante o seu ciclo de utilização, evitando o vazamento de dados que pode acarretar em multas pela LGPD.

Gerenciamento de risco

Outra questão a ser considerada na Nuvem é o gerenciamento de risco. Graças a esse processo, as empresas podem implementar medidas preventivas que antecipem problemas e identifiquem brechas nos sistemas para que possam ser corrigidas.

A partir dessa gestão, é possível contar com uma visão mais ampla do ambiente, maior proatividade e segurança para lidar com situações de crise. Além disso é possível ter maior transparência no controle de dados e comunicação ao cliente do que for necessário.

Privacidade por design

A privacidade por design é um ponto muito comentada quando o assunto é LGPD. Esse termo refere-se aos cuidados necessários desde a concepção de um serviço até o final do processo.

Ele representa a necessidade de manter a transparência e cuidado com os dados desde o início da concepção de um serviço até a sua última etapa.

Quando esse processo é aliado ao gerenciamento de risco, a empresa pode assegurar que seus produtos e serviços estarão consistentes e não haverá nenhuma chance dos dados dos usuários serem expostos.

Monitoramento

A implementação de um bom sistema de monitoramento dos serviços em Nuvem também é fundamental para garantir a privacidade das informações armazenadas. Por meio dele a organização consegue estabelecer controles de acesso e de disponibilidade dos sistemas em tempo real.

Assim é possível reagir com rapidez e transparência contra possíveis incidentes. Além disso, a concentração de informações relevantes facilita a tomada de decisões em momentos críticos, o que ajuda a corporação a monitorar a saúde dos dados e reforçar a segurança deles em todas as fases da utilização.

A LGPD está prestes a entrar em vigor e por isso é fundamental tomar todas as medidas necessárias para ficar em conformidade. Não se esqueça da Cloud Computing! Ela é utilizada pela maioria das empresas, portanto merece atenção no momento da adequação.

Posts relacionados

6 principais dúvidas sobre a Lei Geral de Proteção de Dados esclarecidas

A LGPD exige muitas adaptações nos processos corporativos, por isso é importante conhecer a fundo como essa norma irá funcionar.

Auditoria de segurança de rede: o que é e como fazer?

Entenda a importância desse processo para o dia a dia das corporações e aprenda a executá-la corretamente.

5 ferramentas de privacidade de dados que não exigem altos investimentos

Garantir que o sigilo e segurança das informações corporativas é uma tarefa fundamental para qualquer negócio. Veja como fazer isso, mesmo com baixos orçamentos.

Escreva seu comentário