<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

8 dicas para realizar o monitoramento de aplicações e dispositivos de TI

Monitorar aplicações e redes pode salvar o seu negócio de perdas irreparáveis.

 

8 dicas para realizar o monitoramento de aplicações e dispositivos de TI

 

 

Para que as tecnologias de qualquer empresa funcionem de forma adequada, é preciso muito mais do que investir em infraestrutura cara. É necessário fazer o monitoramento da infraestrutura, pois esse tipo de controle previne desgastes dos equipamentos e da rede.

Todas as soluções de monitoramento fazem o que você manda. Basta saber como elas funcionam. Normalmente, as ferramentas de monitoramento são de dois tipos:

  • Tipo sensível - todos os alertas são automaticamente ligados;
  • Tipo suficiente - todos os alertas estão desativados e você precisa ativá-los manualmente.

Mesmo conhecendo como o monitoramento funciona e quais seus tipos, eles podem se tornar difíceis para as empresas. Para que o gerenciamento e o monitoramento das aplicações sejam bem-feitos, este artigo trouxe 8 dicas de como realizar o monitoramento da infraestrutura de TI de forma eficaz. Confira:


1. Execute de forma correta

A implantação e execução do monitoramento das estruturas de TI contribuem para o bom andamento da empresa em diversos aspectos. Entre eles, podemos citar os mais vitais como a redução de custos operacionais e a segurança nas redes.

Para que isso funcione, fazer corretamente o monitoramento é fundamental. Assim, é possível usar melhor os recursos, ferramentas e processos.


2. Defina métricas

As métricas servem para medir e quantificar tendências. Elas são importantes para a corporação se organizar e fazer um planejamento estratégico. Por meio delas é possível fazer uma análise mais assertiva e tomar as melhores decisões e ter visão de longo alcance para o desenvolvimento do negócio.

Para isso, o ideal é escolher as métricas a serem utilizadas de acordo com as necessidades de cada área a ser avaliada. Por exemplo, usar as métricas ideais para cada objetivo, como: avaliar produtividade (work metrics), diagnosticar falhas e fazer relatórios de análise (resources metrics), etc.

 

New call-to-action


3. Gerencie configurações

É preciso ter muito cuidado ao gerenciar configurações, pois, nesse campo, é muito comum que ocorram erros que podem gerar atrasos e exposição de dados sensíveis da empresa. Se as configurações não forem gerenciadas de forma correta, a empresa pode ter perdas financeiras. Portanto, todo cuidado é pouco.

Ao fazer a gestão das configurações, o gestor consegue identificar conflitos e saber exatamente quando algum dispositivo não está instalado corretamente. Pode-se evitar falhas, acessos não autorizados e vazamento de dados importantes.


4. Use e abuse de relatórios

É muito importante fazer a documentação por meio de relatórios de monitoramento da infraestrutura de TI. Relatar os procedimentos cria um padrão e registrar as atividades é importante para acompanhar o que foi feito, o que resta fazer e quais os resultados do monitoramento. Além disso, com o relatório sempre em dia, fica mais difícil deixar erros passarem.

Para que o relatório seja efetivo, é importante fazê-lo em um software próprio para isso. Melhorias no serviço prestado e nas estratégias da empresa podem ser feitas por meio de coleta e registro de dados eficientes.


5. Conheça o seu público

Em um mundo onde há mais celulares no mundo do que pessoas, saber qual mídia atrairá a atenção do público e de sua equipe é fundamental para uma solução de monitoramento bem-sucedida.

As ferramentas de monitoramento que fornecem uma ampla variedade de métodos de alerta garantirão que, quando esse alerta chegar, haverá alguém lá para ouvi-lo.


6. Nunca configure um filtro de e-mail

Nunca configure filtros de email ou regras para seus alertas. Se você fizer isso, seu sistema não estará configurado corretamente. Regras automáticas que processam alertas para pastas resultarão em um efeito chamado: fora da vista, fora da mente. Essa é uma maneira rápida de ignorar alertas e aumentar o tempo de inatividade.


7. Não descarte a Nuvem

Armazenamento e configurações em Nuvem também otimizam tarefas e oferecem mobilidade. O mais interessante é que o custo é baixo e ela é extremamente funcional. É possível terceirizar o serviço para ter um resultado melhor e mais flexibilidade.


8. Tenha um bom software de monitoramento

Sem um bom software não é possível fazer muita coisa, inclusive um bom monitoramento de estrutura de TI. Para que o rastreamento seja bem-sucedido, usar um software livre e com código aberto é o ideal. Ele é capaz de monitorar a performance e disponibilidade dos servidores.

É importante que o software seja versátil e tenha capacidade de fazer diversos tipos de trabalhos para diversas equipes. É bom que ele também tenha as funcionalidade de coleta de dados e armazenamento e alertas. Além disso, o recurso mobile também é excelente para realizar o monitoramento sem a necessidade de um laptop ou desktop.

Com essas dicas, monitorar infraestrutura de TI fica muito mais fácil e traz mais resultados. Experimente!


Posts relacionados

6 maneiras como a IoT vai mudar o gerenciamento de projetos de TI

A internet das Coisas mudará bastante a forma como as empresas resolverão muitos dos seus problemas.

O que esperar do gerenciamento de TI para este ano?

Veja os 5 principais aspectos sobre gerenciamento de TI para focar em 2019.

Infraestrutura de TI: como gerenciar na prática?

Veja opções de como tornar o gerenciamento da infraestrutura de TI mais fácil e ainda ter mais resultados.

 

Escreva seu comentário