<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

8 desafios na virtualização de Data Centers e como resolvê-los

O processo para passar um servidor para o virtual exige atenção em cada etapa.

8 desafios na virtualização de Data Centers e como resolvê-los

 

Adquirir um servidor físico adequado para as necessidades da empresa, instalar um sistema operacional para criar as Máquinas Virtuais, configurar cada uma das VMs, contratar serviço de armazenamento e segurança são alguns dos processos da virtualização de Data Centers que podem ser um desafio para as empresas. Porém, são passos essenciais e que precisam ser bem planejados e executados.


Veja a seguir como resolvê-los:


1. A escolha do hardware: o primeiro passo da ação é ter um hardware adequado. Não compre um servidor físico levando em consideração apenas o preço. Pesquise, se informe, se for possível, peça para fazer testes, converse com outras empresas que já tem seus servidores virtualizados. Faça um levantamento dos recursos físicos que serão necessários para dar suporte a cargas de trabalho virtuais.

 

2. Reveja a performance dos aplicativos: mesmo com a virtualização disseminada, muitos aplicativos ainda não foram ajustados para ambientes virtuais. Se o desempenho estiver abaixo da média, procure novas opções.

 

3. De olho na segurança: muitas empresas ao iniciarem pesquisas sobre a virtualização, têm como uma das principais preocupações a segurança de seus dados. Esta questão é pertinente, uma vez que o ambiente virtual, apesar de ter as mesmas configurações de segurança de um servidor físico, é mais complexo, exigindo atenção da equipe. São necessárias varreduras de vulnerabilidades constantes, buscando antecipar falhas na rede, pesquisar por tendências de ataques e ver se a rede está preparada para combatê-las. Documentar as ações de segurança que são feitas para ter um histórico de adequações também é indicado.

 

4. Interoperabilidade de produtos: como são muitos os fornecedores de produtos e serviços, seria interessante adquirir os que tem padrão de mercado e que podem ser conectados uns aos outros. Desta forma, é possível evitar que a empresa fique dependente de apenas um fornecedor, sem poder trocar peças de conexões e fazer upgrades no sistema.

 

5. Provisione a quantidade de máquinas virtuais: quanto mais VMs abertas, mais complexo se torna a manutenção da rede, por isso, é importante saber exatamente a capacidade que a empresa necessita para não ter máquinas acima ou abaixo do necessário. Planeje o ciclo de vida da VM, recuperando espaços que não estão sendo mais usados para um remanejamento.

 

6. De olho no armazenamento: as VMs são armazenadas no Storage Area Network (SAN), que pode ganhar mais espaço em disco, dependendo da quantidade de máquinas virtuais criadas e da necessidade de crescer o ambiente de TI em uma empresa. Na hora de contratar esta área a empresa deve considerar a carga de trabalho que o ambiente virtual vai impor para que não haja hiperdimensionamento e ter um custo mais elevado do que necessário.

 

7. Questione sobre o suporte: ao contratar seus fornecedores, tenha a certeza de que as normas e garantias estão claras. Questione os canais de comunicação que sua empresa terá em caso de necessidade, o tempo de resposta, se o atendimento funciona 24 horas e tenha em mãos os contatos de seus fornecedores, que por algum motivo podem precisar ser acessados a qualquer momento.

 

8. Licenças em dia: antigamente toda máquina virtual precisava de uma licença, mas hoje o licenciamento é feito pela máquina física. A versão Standard do Windows Server, por exemplo, dá direito de utilizar uma VM licenciada, desde que a máquina física não tenha outra função que não seja a virtualização. Já a versão Enterprise permite 4 VMs licenciadas. Se são 5 máquinas, pode ser adquirida uma licença Enterprise e mais uma Standard. Considere esses investimentos no momento de provisionar a quantidade de máquinas a serem criadas.

 

Existem ainda outros detalhes que poderão se tornar dúvidas durante o processo de virtualização, por isso, não deixe de questionar seus fornecedores e discutir em conjunto soluções que possam ser mais adequadas para o perfil da sua empresa.

 

A importância do gerenciamento e automação na virtualização do Data Center

Posts relacionados

4 fatores decisivos ao escolher o melhor Data Center para os negócios

A melhor infraestrutura pode variar de empresa para empresa, no entanto alguns requisitos são cruciais para que as organizações consigam atender a todas as suas demandas.

Como a tecnologia 5G irá transformar o Data Center?

A conectividade 5G introduz a ideia da metodologia “muitos para um” no que se refere à conectividade sem fio.

6 tendência para o mercado de Data Center para os próximos anos

A indústria de DC tem passado por várias transformações para acompanhar o desenvolvimento das novas tecnologias e, por isso, as empresas precisam se adaptar para se manterem competitivas.

 

Escreva seu comentário