<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

7 principais tendências de TI para este ano

Hiperautomação, segurança de IA, nuvem distribuída e coisas autônomas geram interrupções e criam oportunidades nas tendências tecnológicas estratégicas do próximo ano.

 

A tecnologia está prestes a ir além da capacidade humana para começar a criar capacidades sobre-humanas. O impacto dessas mudanças e tendências tecnológicas que têm ocorrido no mundo e nos negócios, melhora a capacidade do homem e proporciona mais facilidades no nosso dia a dia.

Essas tendências tecnológicas têm um impacto profundo nas pessoas e nos espaços em que elas habitam, segundo uma pesquisa da Gartner 2019 IT Symposium / Xpo ™ apresentada em Orlando, Flórida.

Segundo esse relatório e alguns especialistas da área, confira 7 tendências tecnológicas que vão de destacar em 2020. Fique de olho!

1. Hiperautomação

A automação usa a tecnologia para automatizar tarefas que antes exigiam seres humanos. A Hiperautomação lida com a aplicação de tecnologias avançadas, incluindo Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML), para automatizar cada vez mais os processos.

A Hiperautomação se estende por uma variedade de ferramentas que podem ser automatizadas, mas também se refere à sofisticação da automação (ou seja, descobrir, analisar, projetar, automatizar, medir, monitorar, reavaliar). O que geralmente resulta na criação de um gêmeo digital da organização.

Como nenhuma ferramenta isolada pode substituir humanos, a hiperautomação hoje envolve uma combinação de ferramentas, incluindo automação de processo robótico (RPA), software de gerenciamento inteligente de negócios (iBPMS) e IA, com o objetivo de tomar decisões cada vez mais orientadas pela IA.

2.Multiexperiência

A multiexperiência substitui pessoas com conhecimento de tecnologia por tecnologia com conhecimento de pessoas. Nesta tendência, a ideia tradicional de um computador evolui de um único ponto de interação para incluir interfaces multissensoriais e de multitoque, como dispositivos de vestir e sensores avançados de computador.

No futuro, essa tendência se tornará o que é chamado de experiência ambiental, mas atualmente a multiexperiência se concentra em experiências imersivas que usam realidade aumentada (RA), virtual (RV), realidade mista, interfaces multicanal de homem-máquina e tecnologias de detecção. A combinação dessas tecnologias pode ser usada para uma simples sobreposição de RA ou uma experiência de RV totalmente imersiva.

3. Aumento Humano

O aumento humano é a teoria que fala sobre tirar proveito da tecnologia para aumentar os seres humanos, tanto física quanto cognitivamente. Por exemplo, no aumento físico, podemos alterar as capacidades dos corpos humanos implantando um chip.

O aumento cognitivo significa obter informações e utilizar aplicativos em sistemas de computador convencionais para fornecer interface multiexperiência em espaços inteligentes.

4. Democratização

Democratização da tecnologia significa proporcionar às pessoas acesso fácil a conhecimentos técnicos ou de negócios sem treinamento extensivo (e caro). Ele se concentra em quatro áreas principais - desenvolvimento de aplicativos, dados e análises, design e conhecimento - e é frequentemente chamado de acesso do cidadão, o que levou ao surgimento de cientistas de dados do cidadão, entre outros.

Por exemplo, a democratização permitiria que os desenvolvedores gerassem modelos de dados sem ter as habilidades de um cientista de dados. Em vez disso, eles confiariam no desenvolvimento orientado pela IA para gerar código e automatizar os testes.

5. Nuvem distribuída

Nuvem distribuída refere-se à distribuição de serviços públicos de Nuvem para locais fora dos datacenters físicos do provedor Cloud, mas que ainda são controlados pelo provedor. Na Nuvem distribuída, o provedor é responsável por todos os aspectos da arquitetura, entrega, operações, governança e atualizações de serviços Cloud. A evolução da Nuvem pública centralizada para a Nuvem pública distribuída inaugura uma nova era do Cloud Computing.

A Nuvem distribuída permite que os datacenters sejam localizados em qualquer lugar. Isso resolve problemas técnicos, como latência, e também desafios regulatórios, como soberania de dados. Ele também oferece os benefícios de um serviço de Nuvem pública juntamente com os benefícios de uma Nuvem local privada.

6. Transparência e rastreabilidade

Esses dois fatores estão ganhando importância para as organizações em alta velocidade, pois a sociedade agora exige entender como seus dados pessoais estão sendo usados, gerenciados e protegidos. Portanto, a transparência e a rastreabilidade se estendem à ética digital e às necessidades de privacidade.

7. A vantagem empoderada

A topologia da computação mudou de uma maneira em que o processamento de informações, a coleta de conteúdo e a entrega são realizados mais perto das fontes, repositórios e consumidores dos dados. Isso reduz a latência e também permite uma certa autonomia em dispositivos de borda.

Posts relacionados

7 motivos que levam a TI falhar nas empresas

Muitos projetos de TI fracassam por não apresentar os resultados esperados.

7 tendências de infraestrutura que seu canal de TI precisa conhecer

Os responsáveis pelo TI de uma empresa devem estar atentos a todas as mudanças do mercado.

Qual o futuro do ensino a distância no Brasil?

Diversas novas tecnologias já estão sendo utilizadas pela metodologia EAD. No entanto, diversas outras tendências irão fazer parte do processo de ensino no país.

Escreva seu comentário