<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

7 dicas para as empresas se tornarem líderes digitais

A liderança digital é um dos conjuntos de habilidades mais procurados atualmente.

 

Transformação digital bem-sucedida exige que as empresas façam investimentos nas áreas certas. O digital hoje está em todos os lugares e já está incorporado na forma de existir de empresas de todos os portes.

O que faz a diferença em empresas líderes digitais é o que os CIOS fazem com a tecnologia digital para atingir as metas finais do negócio. A ideia é que o digital deva ser algo que é incorporado ao DNA de uma organização, e não apenas um departamento, canal ou papel.

Líderes digitais fazem investimentos maiores em tecnologia e TI do que os outros (22% contra 16% de seu orçamento). Cerca de metade dos campeões digitais dedicam mais de 10% de sua força de trabalho digital à inteligência artificial (IA).

Para se tornar um líder digital, é preciso impulsionar algumas áreas da sua revenda de TI. A seguir, seguem 7 dicas para ter sucesso:

1. Ter uma visão de longo alcance

Algumas vezes, as novas tecnologias falham nos negócios. Isso não é porque a tecnologia é ruim, mas porque os funcionários não sabem por que estão usando essas ferramentas.

Portanto, a empresa líder digital precisa usar ferramentas e recursos disponíveis de maneira adequada. Assim, é possível pensar longe e ter visão do que pode acontecer no futuro.

2. Fortes habilidades interpessoais

Para obter o melhor das ferramentas digitais disponíveis, os funcionários precisam mostrar como executar as ações corretas com eles. Definir metas que inspirem os funcionários a trabalhar para alcançá-las é uma boa dica.

Com boas habilidades interpessoais, os funcionários desenvolvem confiança em você e poderão compartilhar suas ideias e problemas com as inovações que está tentando implementar.

3. Identificar e entender problemas

Este é um conceito tão trivial, mas muito importante e frequentemente ignorado. Empresas, governos e outras organizações tentam resolver problemas sem, de fato, compreendê-los. O primeiro passo para resolver qualquer desafio, com ou sem tecnologia, é identificar e realmente entender o problema em questão.

Para ajudar nessa tarefa, há uma infinidade de ótimas ferramentas para identificar problemas, incluindo os cinco porquês, o mapeamento da jornada do cliente, a pesquisa do cliente e muito mais.

4. Queira mudar e pensar fora da caixa

A verdade é que a maioria das pessoas está confortável com o que tem e o que sabe. Mudança e o desconhecido são muitas vezes assustadores. Mas, para sobreviver no atual mundo competitivo e acelerado, precisamos nos desafiar a considerar outros pontos de vista.

Também a pensar de maneira diferente e mudar os fundamentos. Estas são algumas maneiras que você pode desafiar a si mesmo:

  • conheça e contrate parceiros que o desafiarão;
  • fale com os clientes da concorrência.

5. Fazer testes com usuários

Outro erro básico que muitas organizações cometem é solucionar problemas sem envolver as pessoas que pretendem usar a solução. Por exemplo, quando uma organização lança um site sem testar o conceito, o conteúdo e o design final no público-alvo pretendido. Ou quando uma organização implanta uma ferramenta de gerenciamento de despesas sem incluir seus funcionários no processo de avaliação e implementação.

A chave para ter sucesso nisso é sempre envolver os usuários finais em cada passo do caminho. É crucial observar que os colegas e/ou o chefe geralmente não são representativos do usuário final diário.

6. Definir fatores de sucesso

Como sabemos se alcançamos sucesso se não o definimos em primeiro lugar? Muitas organizações têm métricas voltadas para metas finais ou genéricas demais. As medidas mais comuns de sucesso são o crescimento da receita e a redução de custos. O desafio é que, normalmente, não é possível medir o sucesso até cerca de 3 a 6 meses após o término do projeto.

A alternativa mais eficaz é incluir os fatores de sucesso que podem ser medidos ao longo do projeto. Por exemplo, observe a taxa de conclusão de tarefas do usuário e as classificações de satisfação.

7. Questione a fundação

O princípio inicial do movimento digital é a percepção de que grande parte da TI se tornou uma mercadoria. Construir e possuir grandes centros de dados, comprar grandes aparelhos de TI e atender contratos de manutenção de alto custo pode ter sido impressionante há 10 anos.

Hoje, essas despesas são quase uniformemente desnecessárias, o que traz pouco valor. Existem muitos fornecedores externos e parceiros que podem fornecer o mesmo serviço, mas sem nenhum custo ou propriedade de fazê-lo. Não aproveitar esses parceiros externos neste momento é irresponsável.

Para ser um líder de digital, o ideal é adotar a infraestrutura de nuvem e sair do gerenciamento de instalações o mais rápido possível. Use estas 7 dicas em tudo o que você fizer e passe a notar a mudança que acontecerá na revenda de TI.

Posts relacionados

Quais as vantagens de uma arquitetura de microsserviços?

Os microsserviços ganharam destaque como uma evolução do SOA (Service Oriented Architecture).

7 erros para evitar em projetos de Blockchain

Falhas sempre podem acontecer. O importante é saber como evitar.

Como preparar uma infraestrutura de TI para a inovação?

Estar pronto para lidar com as novas demandas do mercado digital, exige que as organizações invistam em novas soluções tecnologias e tendências. Saiba como fazer isso com sucesso.

Escreva seu comentário