<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 projetos de segurança que seus clientes precisam adotar

Para garantir a proteção dos ativos digitais de uma empresa é fundamental focar em novas iniciativas que prometem reduzir os riscos de ataque.

 

6 projetos de segurança que seus clientes precisam adotar

 

 

A segurança dos ativos digitais de uma empresa exigem uma proteção cada vez mais reforçada e inteligente. Os impactos que um ciberataque pode causar em uma empresa atualmente são catastróficos, fazendo com que ela perca clientes, dinheiro, conteúdos sigilosos importantes e até sua credibilidade diante do mercado. Sem contar os custos altíssimos para reparar todos os danos.

No entanto, ainda que as consequências sejam graves, muitas corporações ainda negligenciam sua segurança de TI interna. Todos os dias diversos negócios sofrem com perda de informações por causa de emails inseguros, falta de políticas internas, treinamento de funcionários e outras práticas necessárias para garantir uma proteção efetiva.

Portanto, é fundamental, além de incentivar boas práticas entre os funcionários, como o uso de dispositivos seguros, senhas reforçadas e a realização de backups, implementar uma segurança inteligente e eficiente para garantir a real proteção de todos os ativos importantes.

De acordo com o Instituto Gartner, há alguns projetos de segurança que deveriam ser prioridade entre a TI das empresas. Portanto, se seus clientes ainda não investiram nesses projetos, esse é o momento para auxiliá-los na transformação de seus negócios.

 

Baixar agora

 


As prioridades das empresas no quesito segurança devem ser:


1. Gestão de contas privilegiadas

As contas privilegiadas são aquelas que merecem mais atenção, pois possuem permissão elevada para acessar os principais documentos da empresa. Assim, caso um invasor tenha acesso a uma delas, os prejuízos, consequentemente, serão muito maiores.

Portanto, é necessário contar com um projeto de gestão voltado para esse tipo de conta. O objetivo dessa ação é justamente dificultar o acesso dos possíveis invasores, garantindo que a equipe de segurança consiga monitorar todas as contas privilegiadas para encontrar padrões incomuns de acesso.

Para esse projeto é recomendado a utilização de MFA (Autenticação Multifator) para todos os administradores.


2. Gestão de vulnerabilidade

Esse tipo de gestão permite que as tomadas de decisões sobre segurança nas empresas sejam mais assertivas, pois a TI consegue reunir as informações essenciais para encontrar as melhores estratégias contra invasões e falhas.

Portanto, o projeto pode ser uma grande oportunidade para explorar as vulnerabilidades que seus clientes possam ter. Dessa forma, é possível reparar o que está danificado.

Ainda que não seja possível reparar tudo, a empresa conseguirá reduzir significativamente as principais ameaças.


3. Anti Phishings ativos

A maioria das empresas precisam enfrentar ataques phishing o tempo todo nos computadores de seus funcionários. Esse projeto envolve, então, uma abordagem tripla: controle técnico, controle dos usuários finais e processo de remodelação.

Por meio do controle técnico, a empresa conseguirá bloquear grande parte dos ataques. No entanto, é preciso contar com os usuários finais para melhorar a defesa e remodelar os processos de verificação. Apenas assim será possível criar uma rotina eficiente de verificação e blindar de vez a rede corporativa desse problema.


4. Microssegmentação e fluxo de visibilidade

A microssegmentação é uma técnica avançada capaz de dividir a rede em segmentos distintos até o nível de trabalho individual. Por isso, é capaz de definir controles de segurança e fornecer serviços segmentados.

Com ela, as empresas conseguem impedir que os invasores se movam lateralmente na rede após uma invasão. Assim, é possível ter uma maior visibilidade e controle do fluxo de tráfego dentro do Data Center corporativo.


5. Gestão de segurança de Cloud

A segurança dos serviços em Nuvem e a gestão de identificações são primordiais para que a empresa tenha total controle de acessos às suas informações na Cloud.

Esse tipo de projeto oferece uma avaliação abrangente e automatizada da postura dos usuários da empresa ao utilizarem as soluções de Cloud para que seja possível identificar as áreas de possíveis riscos.


6. Perímetro Definido por Software (SDP)

O SDP é um novo conceito que permite às empresas protegerem sua infraestrutura, independente do ambiente. Ele é um método eficaz para barrar ataques de rede à infraestrutura da aplicação.

Esse projeto é importante para aquelas empresas que buscam reduzir a área de superfície de ataques em sua rede. Para isso, elas devem limitar o acesso aos sistemas de exposição digital e informações para grupos externos, como parceiros, funcionários remotos e outros prestadores de serviço.

Esses são apenas alguns projetos de segurança que podem ajudar seus clientes e que devem ser considerados prioridades. No entanto, novas tecnologias surgem no mercado a todo momento, é fundamental que seus clientes estejam sempre atualizados para encontrar e implementar as melhores tendências de proteção.

Posts relacionados

Firewall gerenciado como serviço: o que é e quais as vantagens?

Proteger as informações corporativas tem se tornado uma tarefa difícil. Por isso, as empresas precisam investir em ferramentas robustas e eficientes como o firewall na Nuvem.

5 boas práticas de Disaster Recovery para implementar nos negócios

Para que as empresas se mantenham ativas no mercado, é necessário garantir a disponibilidade de sua infraestrutura de TI. Saiba como a recuperação de desastres pode ajudar.

Security Analytics: o que é e quais os benefícios?

Conheça a ferramenta que permite que as empresas utilizem análises precisas de seus dados para tratar ameaças e riscos à segurança de seus negócios.

Escreva seu comentário