<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 principais tendências de Cloud Computing para 2019

Com as empresas acelerando sua movimentação para a Nuvem, é necessário conhecer todas as novidades para executar uma estratégia de negócios bem-sucedida.

 

6 principais tendências de Cloud Computing para 2019

 

 

A Cloud Computing transformou a forma como as empresas, fornecedores, colaboradores e clientes se relacionam. Com o passar dos anos, novas metodologias e equipamentos foram aprimorados para melhorar a experiência dos usuários nesse ambiente, tornando o trabalho nas empresas mais colaborativo, ágil, flexível e seguro.

Devido a isso, a Nuvem tem revolucionado as atividades empresariais, conquistando cada vez mais espaço no mercado e sendo utilizada como principal ferramenta de armazenamento, transmissão e análise de dados.

O crescimento acelerado de dados está impulsionando, cada vez mais, a evolução da Cloud Computing, visto que as empresas passaram a necessitar de sistemas mais velozes e eficientes para conseguir lidar com todas as novas demandas de informações.

À medida que a tendência do uso de computação em Nuvem aumenta, as empresas precisam estar por dentro de todas as atualizações para acompanhar as evoluções.

Para que seus clientes não fiquem para trás no mercado de Cloud, relacionamos as principais tendências que envolverão a adesão da Cloud Computing em 2019. Confira a seguir.


6 principais tendências de Cloud Computing para 2019

 

1. Crescimento dos portfólios de SaaS

Os provedores de SaaS irão investir cada vez mais em seus portfólios, duplicando seus investimentos em planejamento de recursos empresariais, humanos e de gerenciamento de relacionamento com clientes.

Dessa forma, as empresas que investirem em serviços SaaS poderão contar com uma variedade de produtos mais aprofundados, com recursos de automação de dispositivos digitais, de processos e serviços, o que ajudará a aumentar a produtividade dos usuários.


2. Maior movimento de cargas de trabalho para Nuvem

O aumento de ferramentas híbridas e multicloud no mercado irá acelerar o movimento das empresas para a Nuvem, além de reduzir os custos da movimentação de ativos de TI de plataformas legadas locais para PaaS e IaaS.

Dessa forma, no decorrer de 2019, mais empresas irão transportar seus ativos e cargas de trabalho legadas com riscos técnicos e complexidade reduzidos.


3. Automação obrigatória

Aquelas empresas que ainda realizam o gerenciamento de seus ativos na Nuvem sem automação deverão iniciar o processo.

Passa a ser inviável para as organizações manter diversos sistemas baseados na Nuvem de forma manual. Portanto, a automação e as ferramentas relacionadas são a única forma de rastrear muitos sistemas e manter o gerenciamento eficiente e vantajoso para as empresas


4. Expansão do mercado de microsserviços

Provedores de Cloud Pública passam a criar mercados online de soluções confiáveis em contêineres, além de adotar novas parcerias com fornecedores de software dessa abordagem.

Dessa forma, o mercado de microsserviços passará a se expandir com uma diversidade de soluções. Além disso, os provedores desse tipo de serviço fornecerão recursos de mercado privado que irão permitir que as empresas tenham maior liberdade para gerenciar suas soluções conforme suas políticas internas.

 

Baixar agora

 


5. Renovação da Nuvem privada

As abordagens do modelo privado irão estar em alta em 2019. A primeira será a Nuvem privada como plataforma para hospedagem de cargas de trabalho para aquelas cargas que não são adequadas para a Nuvem pública devido aos custos, segurança, conformidade, entre outros motivos.

A abordagem Do-it-yourself (DIY) também estará em alta. Ela consiste no uso de instalações em hosts com gerenciamentos isolados, tornando desnecessária a aquisição de licenças e infraestrutura definida por software.

E ainda teremos a abordagem que envolve o uso de software de código aberto capaz de gerenciar componentes de múltiplas infraestruturas virtuais, minimizando o trabalho técnico.


6. Novos tipos de ameaças

Novas categorias de ciberataques poderão surgir, dificultando o trabalho de proteção das organizações. Isso será possível devido à lacuna entre as metodologias de segurança limitadas utilizadas e a natureza das ameaças.

Há uma incompatibilidade entre os modelos de Data Center físicos ainda utilizados e o perímetro virtual. Para resolver a situação, é necessário adaptar a segurança para eliminar as fronteiras entre local e virtual.

O ambiente de Cloud Computing está em constante evolução e novas tecnologias e tendências continuarão surgindo a todo momento. Por isso, as empresas precisam estar sempre atualizadas para serem capazes de utilizar seus benefícios a seu favor, além de manter seus dados e ativos em segurança.

Posts relacionados

3 dicas para melhorar a segurança do provedor de Nuvem

Identificar ameaças e estabelecer políticas internas de segurança são essenciais para melhorar a segurança do provedor de Nuvem.

Qual a Nuvem ideal para o negócio de seus clientes?

Cada modelo de Nuvem traz suas vantagens e desvantagens.

Edge Computing: como se relaciona com a Nuvem e quais os benefícios?

Essa abordagem surgiu para ajudar as empresas a atenderem às novas demandas tecnológicas que surgem no mercado diariamente. Aprender a utilizá-la é um grande diferencial.

Escreva seu comentário