<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 passos para proteger os usuários remotos em grande escala

Para garantir a continuidade dos negócios é necessário investir nos recursos de segurança certos para os colaboradores em home office.


Trabalhar em casa passou a ser a rotina de muitas pessoas em todo o mundo devido a pandemia do COVID-19. Para garantir a produtividade e eficiência desses colaboradores, as empresas precisam se adaptar rapidamente para fornecer as informações, aplicativos e ativos necessários para o trabalho remoto.

O problema é que muitas organizações ainda estão longes de conseguir fornecer a segurança da informação necessária para que seus funcionários executem suas funções remotamente.

Devido a isso, realizar a transição em grande escala das equipes que trabalham tradicionalmente em escritórios físicos está sendo um grande desafio para as organizações. As organizações devem estar cientes de que o cibercrime tem aumentado desde o início da pandemia, visando explorar os pontos fracos e as lacunas de segurança dos sistemas corporativos.

Além disso, precisam levar em consideração que a maioria dos usuários estão despreparados em relação a boas práticas de cibersegurança e os sistemas não possuem as ferramentas de proteção necessárias para agir rapidamente contra as atividades maliciosas.

Diante desse cenário, é preciso agir rapidamente para mudar essa situação e fornecer a proteção necessária. Pensando nisso, preparamo este conteúdo com os principais passos que as empresas precisam dar para proteger seus usuários remotos em grande escala. Não perca!

6 etapas para proteger os usuários remotos em grande escala

Os riscos de segurança que podem surgir com colaboradores em home office são maiores. Eles se tornam alvos fáceis, pois não há investimento em cibersegurança em casa como na empresa.

As medidas de segurança que as corporações já adotam em seus escritórios nem sempre se aplicam diretamente à proteção de equipes remotas. Não é à toa, que gestores de TI de empresas de todo o mundo estão passando por dificuldades nesse momento.

Esse desafio exige uma tomada rápida de decisão para que as empresas possam garantir a continuidade de seus negócios em segurança. Portanto listamos os seis passos que toda organização deve considerar ao enfrentar a necessidade de mover com segurança os trabalhadores tradicionais para o home office. Confira:

New call-to-action

Passos 1 e 2 - Requisitos gerais

Primeiramente, a organização deve considerar todos os recursos necessários para seu time remoto. Eles irão precisar de acesso a email, internet, ferramentas de comunicação e videoconferência, compartilhamento de arquivos e recursos da corporação, além de acesso aos aplicativos de software como serviço (SaaS) na Nuvem.

Para isso, as empresas precisarão adotar:
VPN e uma solução de segurança para Endpoint
É crucial verificar se todos os dispositivos dos usuários contem com uma VPN para que seja possível realizar uma conexão criptografada com a matriz. Além disso, uma solução de endpoint irá proteger os dados corporativos e reduzir a superfície de ataque.

Autenticação multifator
Essa solução de segurança confirma a autenticidade do usuário que tenta acessar um determinado serviço na web, protegendo informações sensíveis de forma rentável e sem comprometer a usabilidade e conveniência dos usuários.

Desse modo, ela impede que cibercriminosos utilizem senhas roubadas para acessar recursos em rede. Esses tokens podem ser um dispositivo físico ou baseado em software e são usados ​​ao fazer uma conexão VPN ou ao fazer login na rede para fornecer uma camada adicional de validação de identidade.

Passos 3 e 4 - Recursos avançados

Em seguida, a empresa precisa considerar os acessos avançados aos recursos de rede que alguns colaboradores irão precisar para realizar seus trabalhos. Profissionais como administradores de sistemas, de suporte técnico e outros gestores, normalmente, precisam acessar e processar dados sensíveis e confidenciais portanto necessitam de recursos avançados.

Conectividade persistente
A organização precisa oferecer pontos de acesso sem fio pré-configurados, os quais são capazes de fornecer conexão segura de um local remoto à rede corporativa por meio de um túnel confiável e seguro.

Esses pontos de acesso devem ser combinados à um Next Generation Firewall (Firewall de próxima geração), o qual se destaca por conseguir analisar em tempo real a camada 7 em que os softwares estão presentes nas redes corporativas.

Essa nova geração de proteção foi desenvolvida para suprir as limitações do UTM, entregando recursos de controle de aplicação e inspeção de pacotes em uma arquitetura com alta performance.

Telefonia segura
Esses usuários também irão precisar de soluções de telefonia, como VoIP, para garantir que nenhuma pessoa mal intencionada consiga interceptar as comunicações.

Passos 5 e 6 - Segurança escalável

Por último, é necessário que a organização seja capaz de fornecer escalabilidade para atender ao aumento de volume do trabalho remoto de acesso aos recursos de rede com segurança.

Para que isso seja possível, é fundamental contar com:

Autenticação dos usuários e dispositivos
A organização deve investir em um serviço de autenticação central conectado ao diretório ativo da rede, possibilitando que os funcionários remotos tenham acesso seguro aos serviços de rede em escala.

Segurança avançada de perímetro
A solução de Firewall de próxima geração precisa fornecer segurança às conexões VPN, além de proteção avançada contra ameaças e inspeção de alto desempenho de tráfego criptografado para eliminar malwares.

A escalabilidade é essencial para essa função, pois a inspeção de dados criptografados é extremamente intensiva para o processador. Desse modo, se os sistemas não forem capazes de suportar o aumento das demandas, as soluções de segurança podem se tornar rapidamente gargalos afetando a produtividade e segurança dos funcionários remotos.

Garantir a continuidade dos negócios por meio do home office é fundamental nesse momento. No entanto, de nada adianta manter os colaboradores ativos sem fornecer todos os recursos de segurança necessários. Portanto siga esses 6 passos e garanta a proteção dos usuários remotos mesmo em grandes escalas.

Posts relacionados

Como adequar os serviços em Nuvem à LGPD?

Devido ao coronavírus, a vigência da lei de proteção de dados é adiada. No entanto, é fundamental que as empresas continuem tomando as medidas necessárias para entrar em conformidade.

Mobilidade e segurança: como garantir a proteção dos usuários e dispositivos?

Para que as empresas sejam capaz de oferecer segurança em qualquer lugar e para qualquer dispositivo é necessário contar com a plataforma de segurança de rede Strata ™ da Palo Alto.

Como executar uma auditoria de TI e qual a importância?

Com o aumento do uso de tecnologias no ambiente de trabalho, realizar auditorias periódicas é cada vez mais fundamental para que as empresas trabalhem com segurança. 

Escreva seu comentário