<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 mitos sobre a Inteligência Artificial para deixar de acreditar

Muitos temem que a IA elimine seus empregos, mas esse é na realidade um grande equívoco.

 

A Inteligência Artificial está na moda no momento. Milhares de sites, jornais e veículos de mídia estão repletos de opiniões sobre o que é e como ela será no futuro. No entanto, como qualquer coisa que se torne popular e objeto de debate, gera sempre todos os tipos de opiniões.

A adoção corporativa de Inteligência Artificial (IA) cresceu mais de 270% nos últimos quatro anos, segundo um relatório da Gartner. Como a IA tem a capacidade de acelerar os processos de negócios e gerar maiores retornos sobre o investimento (ROI), cerca de 37% das organizações já adotaram totalmente a tecnologia, segundo o relatório.

À medida que os casos de uso de IA aumentaram, muitos conceitos errôneos surgiram em torno da nova tecnologia. Para ajudar a esclarecer os pontos de vista conflitantes da IA, vamos falar sobre 6 mitos da IA que ouvimos nos últimos anos.

1. Inteligência artificial e robôs são a mesma coisa

Este é um mito que provavelmente é gerado devido a filmes, nos quais a IA está quase sempre ligada à presença de robôs, geralmente antropomórficos.

No entanto, embora os vínculos entre Inteligência Artificial e robótica sejam inegáveis, as principais áreas de desenvolvimento da IA ​​são diferentes. Hoje, formas fracas de IA estão sendo criadas, dando origem a todos os tipos de aplicativos, para fins tão variados quanto diagnóstico médico, atendimento ao cliente ou assistência pessoal.

No futuro, um número enorme de usos de IA será adicionado a esta lista, e os robôs serão apenas uma pequena parte.

2. Nunca criaremos IA autoconsciente

Um dos principais argumentos dos defensores da ideia de que nunca construiremos uma Inteligência Artificial autoconsciente é que ainda não sabemos como a consciência humana funciona, e pode até ser que nunca possamos descobrir como isso acontece.

Antes de tudo, o fato de ainda não entendermos como funciona a consciência humana não significa que sempre será assim. Em segundo lugar, poderíamos desenvolver uma IA autoconsciente que funcione de maneira diferente da consciência humana, sem a necessidade de conhecê-la em profundidade.

Mas talvez o argumento mais óbvio a favor da criação de uma IA autoconsciente seja a natureza do nosso próprio cérebro. Nosso cérebro, afinal, é uma espécie de máquina composta por átomos, como qualquer outro. Sendo assim, por que não poderíamos criar algo semelhante por meios artificiais?

3. Entra dados, sai inteligência

Muitas organizações assumem que ferramentas como a análise de dados são capazes de fornecer imediatamente às organizações as respostas exatas que estão procurando. As ferramentas de IA cognitiva são capazes de produzir respostas a partir dos dados, mas apenas o sistema recebe a quantidade correta de contexto.

Por exemplo, a maior parte da IA ​​não é capaz de fornecer manutenção preditiva nos sistemas, não recebe nenhuma forma de informação de base para trabalhar, disse Wiebe. Se uma organização quiser usar a IA para descobrir qual equipamento falhará a seguir, ela precisará de informações como componentes do equipamento, usos anteriores e outras informações relevantes.

4. A IA estará sempre sob controle humano

É verdade que existe esse mito (usado pela ficção científica) no qual a IA escapa ao controle humano e nos destrói. A maioria dos defensores desse mito afirma que a IA nunca contradiz nossos interesses porque os humanos a programam ou porque podem incluir limitações de firewalls. Esses argumentos podem não ser muito convincentes.

O fato de a IA ser desenvolvida por humanos não garante que ela não possa operar de maneira inesperada. De fato, os programas de Inteligência Artificial "fracos" de hoje já fazem isso às vezes. Por outro lado, também não parece incluir limitações que seriam de grande ajuda se tivessem que conter a vontade de uma IA que supera a inteligência humana em várias ordens de magnitude e que provavelmente encontraria soluções para superar essas limitações que nem mesmo um ser humano poderia pensar.

5. A Inteligência Artificial tentará destruir a humanidade

Assim como nosso mito anterior, algumas pessoas têm um pensamento oposto: a IA escapará do controle humano para nos destruir. No entanto, esse mito também pode ser falso.

Embora seja verdade que os seres humanos possam perder o controle sobre a IA, os objetivos da IA ​​podem ter muito pouco a ver com os seres humanos. Esse tipo de Inteligência Artificial livre pode não nos odiar, ou pode não querer nos aniquilar.

Não devemos perder de vista o fato de que, mesmo que não tivesse intenções negativas em relação à humanidade, a IA também poderia simplesmente nos ignorar. E isso pode ser tão catastrófico quanto as piores intenções homicidas.

6. A IA permite que as organizações reduzam custos

Esse é um equívoco comum, mas a IA geralmente exige que as organizações tomem mais medidas para redução de custos. A execução de processos de dados com IA requer ainda mais poder de engenharia e computação.

A IA exige seus próprios processos manuais, geralmente através do processo de rotulagem. Quanto mais frequentemente a IA é usada, mais rotulagem manual deve ocorrer, pois os dados devem ser rotulados antes de serem alimentados com a IA.



Posts relacionados

Como a Inteligência Artificial pode ajudar a segurança da informação?

Saiba como aliar essa tendência às estratégias de proteção de dados e elimine todas as vulnerabilidades dos sistemas corporativos.

Como treinar seu robô?

Programas de computadores conhecidos como “chatbots” são programados para tomarem o papel de “assistentes" e auxiliarem os colaboradores das empresas em diferentes atividades de seu dia a dia. Entenda como essa tecnologia funciona.

Como aprender com as falhas de projetos de Inteligência Artificial?

A maioria dos projetos de Inteligência Artificial falha. A boa notícia é que é possível aprender com esses erros.

Escreva seu comentário