<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

6 erros em TI que podem atrapalhar a performance de uma empresa

As soluções de TI passaram a ser fundamentais para a rotina dos demais setores, caso não receba as manutenções necessárias pode impactar os negócios como um todo.

 

6 erros em TI que podem atrapalhar a performance de uma empresa

 

A equipe de TI tem se tornado, cada vez mais, uma peça-chave nos negócios das corporações. Ela deixou de ser apenas um setor de suporte técnico para auxiliar os gestores nas tomadas de decisões estratégicas e as demais áreas com soluções e ferramentas tecnológicas capazes de aprimorar a produtividade e desempenho da empresa como um todo.

Com as soluções corretas em mãos e uma boa infraestrutura de TI, as empresas podem contar com equipes mais eficientes, otimizar seus processos e aumentar a disponibilidade dos sistemas. Dessa forma, elas conseguem melhorar sua comunicação, o relacionamento com os clientes e a segurança e disponibilidade das informações.

Ao passo que a eficiência das estruturas e processos de TI passaram a ser vitais para o dia a dia dos negócios, a má gestão desse setor pode impactar diretamente as outras áreas e os resultados de toda a empresa. Por isso, é fundamental identificar quais são os principais fatores de risco que podem trazer problemas a TI de seus clientes.

Para isso, confira a seguir os erros mais comuns em TI que podem prejudicar a performance do setor:

1. Falta de indicadores de desempenho

Determinar indicadores para medir o desempenho é fundamental para otimizar as rotinas de gestão e manutenção da TI. Por meio deles, é possível acompanhar a performance, erros e pontos que impactam diretamente os resultados do setor.

A falta de métricas pode afetar a capacidade do setor, passando despercebido pelos gestores e impedindo que as metas a médio e longo prazo sejam atingidas.

Portanto, é necessário criar indicadores alinhados com o perfil dos processos de TI e da infraestrutura. Assim, a empresa pode identificar os pontos que podem ser melhorados e fazer as correções necessárias.

 

Treinamentos Westcon

 


2. Falta de alinhamento com o mercado

A tecnologia está sempre evoluindo e, por isso, os processos de TI podem mudar com o tempo. Quando isso acontece, a empresa deve modificar suas rotinas de manutenção e prevenção de dados para acompanhar as transformações.

É necessário realizar análises regulares sobre como os processos estão estruturados para identificar se eles estão alinhados aos padrões de mercado. Dessa forma, é possível planejar melhor as rotinas e torná-las mais inteligentes e focadas nas necessidades da organização.


3. Não considerar os feedbacks dos usuários

A opinião da equipe que utiliza as infraestruturas de TI da empresa são fundamentais para se otimizar os processos. Sem esses feedbacks, os gestores acabam perdendo tempo realizando manutenções desnecessárias.

Por isso, ao considerar os feedbacks, é possível entender melhor sobre os problemas que afetam a experiência dos usuários.

Apenas assim será possível identificar os pontos que precisam ser reparados e avaliar como a TI pode melhorar as rotinas de cada setor da empresa para fazer mudanças mais assertivas e inteligentes.


4. Inexistência de uma política de prevenção de danos

Falhas na segurança, períodos de indisponibilidade e outros riscos ameaçam os sistemas de TI a todo o momento. Não contar com uma política de prevenção para mitigar esses riscos pode afetar o desempenho da organização como um todo.

Por meio de políticas de prevenção de danos, a empresa consegue mensurar as chances de falhas, avaliando continuamente se novos riscos surgiram. Assim, é possível agir com antecedência, tomando as medidas necessárias para evitar esses problemas.


5. Não ter uma política de mitigação de riscos

Além de contar com uma política de prevenção de danos, é necessário possuir estratégias de mitigação de riscos prontas para o caso de problemas acontecerem. Por meio de práticas predefinidas de mitigação, os profissionais de TI estarão preparados para lidar com as falhas da melhor forma possível, evitando grandes impactos nos negócios.

As rotinas de mitigação devem considerar problemas que já afetaram os sistemas e aqueles que podem ocorrer no futuro. Portanto, a empresa precisa manter todos os acontecimentos registrados para controle. Isso permitirá a criação de processos de manutenção eficazes.


6. Não executar rotinas de segurança de dados

Um ponto crucial para qualquer estrutura de TI é executar processos de segurança em seus ambientes. Muitas vezes, as empresas não atualizam suas soluções e acabam utilizando ferramentas antigas e desatualizadas.

Isso pode abrir brechas para ataques e prejudicar os negócios. Portanto, é necessário manter as soluções de segurança sempre atualizadas.

A empresa deve sempre acompanhar as mudanças tecnológicas e estar atenta às novas soluções que podem aprimorar a performance de sua TI para que ela possa otimizar as necessidades dos demais setores, melhorando os resultados da empresa como um todo.

Posts relacionados

Como os canais de TI devem trabalhar a experiência dos clientes?

Utilizar a tecnologia como aliada é o grande diferencial para se destacar no mercado e atrair novos consumidores.

Conheça os 10 melhores empregos em TI da atualidade

Os profissionais de TI nunca foram tão necessários e, hoje, há uma gama gigantesca de oportunidades na área.

 

5 erros fatais que os gestores de TI não podem cometer

Esse profissional deve se manter atento aos mínimos detalhes sobre as tecnologias utilizadas em sua empresa para que nenhum tipo de problema afete os negócios.

Escreva seu comentário