<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 riscos de segurança que a visibilidade da rede pode resolver

  • Categoria:

    Segurança

    | Tempo para ler: 4 min

  • Categoria:

    Redes

    | Tempo para ler: 4 min

Suas medidas contribuem para a redução de tempo na correção de problemas e evitam que ciberataques atinjam a rede corporativa.

 

5 riscos de segurança que a visibilidade da rede pode resolver

 

As empresas estão cada vez mais dependentes de ambientes em nuvem, dispositivos móveis, de uma TI híbrida e outras tecnologias modernas. A ampla adoção desses serviços está transformando a natureza da rede corporativa, forçando seus limites para ir além de sua capacidade e criando um cenário de gerenciamento muito mais complexo.

Isso tem feito com que a necessidade de uma maior visibilidade de todo o ambiente, ao utilizar soluções de monitoramento e gerenciamento, aumente aceleradamente.

A visibilidade de rede consiste na criação de estratégias de prevenção capazes de identificar os possíveis problemas no funcionamento do sistema corporativo, além de ajudar as empresas a estarem preparadas em casos de ataques à rede.

Ela é essencial para que seja possível controlar os altos volumes de tráfego, que podem ocorrer em momentos de pico, e coletar informações detalhadas sobre os usuários, dos sistemas e aplicativos mais utilizados nesses períodos.

Dessa forma, suas medidas contribuem para a redução de tempo e recursos na correção de problemas e evitam que ciberataques atinjam a rede corporativa.

Confira 5 riscos de segurança que a visibilidade pode ajudar seus clientes a resolverem:

1 - Dados críticos

Corporações do setor de saúde, instituições financeiras e organizações governamentais possuem grandes quantidades de informações críticas que exigem uma segurança reforçada. Entretanto, não é apenas elas que precisam se preocupar com isso, todas as empresas possuem dados sigilosos que precisam de uma maior atenção.

Atualmente, a maioria dos administradores de TI não possuem uma imagem completa do que realmente está acontecendo dentro da rede e não podem contar com ferramentas de análise automatizadas para identificar e eliminar as ameaças rapidamente.

As ferramentas de visibilidade inteligentes podem ajudar nesta tarefa. Elas conseguem aprender os padrões de ataques, mesmo daqueles que não tiveram sucesso e utilizam os NPBs (Network packet brokers), dispositivos que melhoram o gerenciamento e segurança da rede, para inspecionar e detectar os possíveis perigos

2 - Migração para Cloud

A maioria das empresas já está na nuvem e, ao optar por um dos modelos - público, privado ou híbrido, consequentemente, acabam perdendo parte de sua visibilidade de rede. Por isso, é necessário complementar esse movimento em direção a nuvem com soluções que eliminem essa “nebulosidade” e obter um alto grau de visibilidade em tempo real do funcionamento das plataformas.

Assim, as corporações devem buscar por uma infraestrutura virtual capaz de oferecer um panorama geral do ambiente virtual e ferramentas de controle que falam a linguagem da nuvem.

3 - Superfície de ataque

Antigamente, as empresas precisavam se preocupar apenas com um único ponto de entrada e saída de ameaças na rede. Porém, agora, com o aumento do uso de dispositivos móveis, pontos de acesso Wi-Fi, aplicativos em nuvem e a implementação da abordagem definida por software, o número de pontos de entrada para esses perigos se multiplicaram.

Ao contar com as ferramentas de visibilidade é possível identificar quais servidores recebem a maioria dos ataques de rede e até quais tipos de vetores dessas ameaças são mais frequentes. Assim, as empresas podem ajustar suas políticas de segurança e restringir determinados acessos e reforçar defesas direcionadas.

4 - Prática BYOD

Conforme mais dispositivos, equipamentos e aplicativos de alta velocidade são adotados no ambiente de trabalho, torna-se mais difícil proporcionar a mesma experiência para o usuário. Além disso, após a adoção da prática BYOD, os funcionários passaram a adicionar seus próprios switches, pontos de acesso, armazenamento de dados, entre outras coisas na rede, o que acaba subvertendo as normas de segurança da empresa, abrindo portas para as ameaças.

Para a TI, acompanhar todas as ações de todos os dispositivos é praticamente impossível. NPBs oferecem inteligência de aplicativos que conseguem acompanhar o contexto do processamento de dados, ou seja, permite filtrar pacotes da camada 2 e 4 para chegar até a camada 7. Assim, é possível identificar aplicativos ocultos, mitigar ameaças e até melhorar o desempenho da rede.

5 - Pontos cegos

O aumento da complexidade da corporação acaba por criar pontos cegos. A melhor solução é implementar uma arquitetura de visibilidade para gerenciar o comportamento dos usuários e o funcionamento de todos os recursos da rede, reforçando, assim, as políticas da empresa.

A partir das práticas recomendadas para lidar com os diversos riscos que rodeiam a rede corporativa, a TI pode aproveitar uma maior visibilidade para garantir o desempenho da rede e identificar rapidamente ameaças e falhas de serviços.

 

 

Confira

Posts relacionados

Firewall gerenciado como serviço: o que é e quais as vantagens?

Proteger as informações corporativas tem se tornado uma tarefa difícil. Por isso, as empresas precisam investir em ferramentas robustas e eficientes como o firewall na Nuvem.

5 boas práticas de Disaster Recovery para implementar nos negócios

Para que as empresas se mantenham ativas no mercado, é necessário garantir a disponibilidade de sua infraestrutura de TI. Saiba como a recuperação de desastres pode ajudar.

Security Analytics: o que é e quais os benefícios?

Conheça a ferramenta que permite que as empresas utilizem análises precisas de seus dados para tratar ameaças e riscos à segurança de seus negócios.

Escreva seu comentário