<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 passos para orientar seus clientes na mitigação de riscos de TI

Realizar a gestão e controle das ameaças que cercam o sistema corporativo é fundamental para o sucesso dos negócios. 

 

5 passos para orientar seus clientes na mitigação de riscos de TI

 

 

A gestão de todos os riscos operacionais é uma tarefa complexa e constante da equipe de TI de uma empresa. Caso algum erro nesse setor não seja controlado, os efeitos negativos podem ser muito significantes, visto que os profissionais de TI são responsáveis por lidar com as informações importantes e estratégicas de todo o negócio.

Há diversos tipos de riscos enfrentados pela TI das empresas e eles estão relacionados aos principais atributos da informação, que são: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

Todas as ações que tentem inviabilizar a manutenção desses princípios devem ser mitigados. Por isso, para evitar qualquer problema, é fundamental que todas as empresas contem com um plano de mitigação de riscos de TI.

Por meio de um planejamento bem definido, o setor de tecnologia consegue agir de forma estratégica para minimizar o impacto de possíveis problemas, diminuindo o tempo de respostas nessas situações.

 

O que é um plano de mitigação de riscos de TI?


A mitigação de riscos consiste em enfraquecer ou reduzir os efeitos de determinados tipos de ameaças que não podem ser eliminados totalmente. Ao criar um plano de mitigação, a corporação passa a contar com estratégias que auxiliam a equipe a agir rapidamente para atenuar a exposição da empresa ao problema.

A estratégia é voltada para identificar, eliminar e reduzir os impactos que a falha pode causar na rotina do setor de TI ou nas demais operações da empresa. Por meio dela, a equipe sabe exatamente o que fazer em situações inesperadas, como quando ocorre vazamento de dados ou períodos de indisponibilidade.

Para que seja possível colocar o plano de mitigação de riscos em prática, é necessário um planejamento prévio, a TI deve fazer um levantamento de todos os equipamentos e sistemas usados na empresa, além de verificar suas configurações atuais. Assim, os técnicos podem entender todas as atividades realizadas.

Após isso, é preciso verificar quais os possíveis erros e ameaças que podem ser um problema a médio e longo prazo, tais como falhas de hardware, ciberataques, vazamento de dados, indisponibilidade da rede, quedas dos servidores, entre outras.

Dessa forma, é possível identificar os principais riscos que a operação está vulnerável e, assim, traçar a melhor estratégia para lidar com a situação. Ao criar o plano de mitigação de riscos de TI são definidas todas as  medidas preventivas e reativas a serem tomadas.

A estratégia de mitigação é uma excelente abordagem para uma empresa prevenir prejuízos, focando-se em reduzir ao máximo as chances de um problema acontecer. No entanto, outras medidas devem ser tomadas.

 

New Call-to-action

 


Confira a seguir 5 passos importantes para orientar os clientes de sua revenda na mitigação de riscos de TI:


1. Adoção de novos sistemas

Uma das principais preocupações a serem mitigadas pela TI é a indisponibilidade ou falhas nos sistemas operacionais. No entanto, ainda que seja uma tarefa da equipe de TI manter as infraestruturas existentes otimizadas, é importante que a empresa inclua em seu planejamento o investimento de novas soluções, mais modernas e eficazes. Caso contrário, sempre aparecerão novas ameaças e contratempos.


2. Integração de objetivos

A gestão realizada pela TI se torna mais eficiente à medida que as metas do setor se alinhem às estratégias de negócio. A equipe precisa entender quais são as necessidades da empresa para reavaliar continuamente seus processos.

Dessa forma, a TI consegue direcionar os processos de análise de acordo com cada área, identificando a que tipo de ameaça cada departamento está exposto.


3. Definição de métricas

Medir a performance dos equipamentos da empresa é fundamental para a mitigação de riscos de TI. Por meio de KPIs bem definidos, é possível acompanhar e avaliar de forma precisa se o desempenho das ferramentas utilizadas estão de acordo com o esperado.

Por meio dessa avaliação, a TI consegue identificar possíveis gargalos no funcionamento dos equipamentos, prevendo e amenizando os riscos que eles proporcionam.


4. Reavaliações das políticas

A infraestrutura de uma empresa está em constante evolução, além disso, diversos novos erros podem surgir a qualquer momento. Portanto, é preciso ter em mente que a estratégia deve acompanhar essas transformações.

A TI precisa, então, atualizar os processos do plano de mitigação de riscos de TI constantemente, considerando as novas ameaças e serviços integrados ao fluxo operacional do negócio.


5. Documentação dos processos

Para garantir o sucesso da mitigação de riscos de TI, é necessário documentar todos os processos realizados, problemas já enfrentados e as medidas que foram tomadas.

Por meio do registro, a TI consegue acompanhar a estratégia utilizada e reavaliar constantemente as ações para mitigação dos riscos e, assim, mantê-las sempre otimizadas.

O tempo que a empresa leva para identificar e mitigar os riscos de TI em seus sistemas é tão importante quanto colocar em prática todas essas medidas e irá indicar o nível de sucesso de seu plano de mitigação. Portanto, precisa contar com uma equipe preparada, que seja capaz de monitorar e controlar todos os riscos de forma rápida e eficiente, realizando as melhorias necessárias.

Posts relacionados

Firewall gerenciado como serviço: o que é e quais as vantagens?

Proteger as informações corporativas tem se tornado uma tarefa difícil. Por isso, as empresas precisam investir em ferramentas robustas e eficientes como o firewall na Nuvem.

5 boas práticas de Disaster Recovery para implementar nos negócios

Para que as empresas se mantenham ativas no mercado, é necessário garantir a disponibilidade de sua infraestrutura de TI. Saiba como a recuperação de desastres pode ajudar.

Security Analytics: o que é e quais os benefícios?

Conheça a ferramenta que permite que as empresas utilizem análises precisas de seus dados para tratar ameaças e riscos à segurança de seus negócios.

Escreva seu comentário