<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 novas regras de liderança em TI que toda empresa deve conhecer

Graças à Transformação Digital, muitas normas do setor de tecnologia precisaram se modernizar. Confira a seguir como fazer as alterações necessárias na sua empresa.

 

 

A liderança em TI é uma grande responsabilidade para os profissionais da área e os desafios só aumentam conforme o aumento do uso da tecnologia nos ambientes corporativos com a Transformação Digital.

Quando a empresa não conta com um líder capacitado para avaliar e orientar nos projetos tecnológicos adotados pela organização, os resultados acabam não saindo como esperado, acarretando em graves prejuízos para os negócios.

Devido a isso, o tema de liderança em TI tem sido cada vez mais discutido nas corporações. Mas, na prática, continua sendo um grande desafio para os gestores que precisam se manter sempre atualizados com as inovações tecnológicas que surgem a todo momento no mercado.

A partir do momento em que as empresas passaram a considerar a TI uma área estratégica para os negócios, o papel do líder de TI se transformou e com ele algumas regras também precisaram mudar.

Por isso é importante conhecer quais são essas novas regras de liderança em TI e desenvolver as competências necessárias para favorecer os resultados da empresa como um todo.

Saiba como a seguir!

As novas regras de liderança em TI

Para acompanhar as transformações digitais, algumas regras tradicionais da área de TI precisaram passar por modificações. Confira a seguir as mais relevantes para os negócios:

1. Regra antiga: a TI cria regras
Nova regra: os usuários criam as regras

Uma das principais regras tradicionais que sofreu modificação e precisa ser levada em consideração pelos líderes de TI é sobre a importância assumida pelos usuários.

Anteriormente, a TI criava as regras, padrões e políticas conforme considerava melhor para os sistemas e decidia quem teria acesso a eles. No entanto, esse cenário mudou.

Agora, as regras devem levar em consideração o usuário e as suas ações, visto que a experiência deles é o fator mais importante para o sucesso dos sistemas utilizados pelas corporações.

2. Regra antiga: TI deve se focar em tarefas de suporte
Nova regra: TI deve se focar em manter os dados fluidos

Inicialmente, a TI era vista apenas como um suporte técnico para manter tudo funcionando nas empresas.

Agora, a realidade é bem diferente. Ao assumir um papel mais estratégico na organização, a TI deve ficar focada na integração, gerenciamento e qualidade dos dados.

Por meio disso, a liderança de TI garante que as empresas se tornem mais competitivas, automatizando processos, democratizando suas informações e tomando decisões mais assertivas.

3. Regra antiga: os projetos de TI não devem ser liberados antes de prontos.
Nova regras: os projetos de TI devem ser testados pelos usuários e aprimorados

No passado, um projeto levava muito tempo para ser colocado em prática, isso porque precisa estar perfeito e livre de erros. Assim, após ser lançado, dificilmente passava por mudanças, mesmo quando não era considerado o mais usual pelos usuários.

No entanto, isso mudou. Atualmente, é muito mais fácil colocar em produção um novo projeto. Ele deve passar por diferentes testes, inovações e transformações. A TI deve sempre considerar o uso dos usuários para realizar aprimoramentos.

Cabe à liderança em TI promover uma cultura de transformação em que o foco não seja mais na perfeição mas sim na disposição de assumir riscos, fracassar rapidamente e melhorar os resultados.

4. Regra antiga: proteger apenas o perímetro de segurança
Regra nova: considerar todo o ambiente e dispositivos

Com a ampliação do uso de serviços baseados em Nuvem e da mobilidade para acessar os sistemas de forma remota, os modelos de segurança das empresas precisaram ser modificados totalmente.

Não é mais possível confiar apenas nos controles de segurança de perímetro. A TI deve considerar os usuários e as ameaças que eles podem representar.

É necessário ter uma rede de confiança zero. Assim, qualquer pessoa que tentar acessar os dados corporativos, precisarão passar por uma autenticação e autorização nos sistemas de segurança atuais.

5. Regra antiga: bloquear cada dispositivo
Regra nova: manter e monitorar os acessos dos usuários

Outra regra que precisou passar por modificações é a ligada a flexibilidade do acesso dos usuários. Anteriormente, a TI bloqueava o acesso dos funcionários após o horário de trabalho.

Entretanto, a forma de trabalhar se tornou muito mais flexível, com cada trabalhador fazendo seus trabalhos em seu próprio tempo, além de utilizar também seus dispositivos pessoais para isso.

Por isso, a liderança em TI deve garantir que a empresa se adapte a essa nova realidade, transformando suas regras de segurança para equilibrar as necessidades de conformidade e segurança com as novas formas de trabalho dos usuários.

A transição das regras citadas acima deve ser uma constante nas empresas. Por isso, cabe a liderança em TI sempre motivar suas equipes para que todas as transformações sejam bem-sucedidas. É fundamental modernizar a TI em seus negócios, apenas assim será possível transformar esse setor em um aliado estratégico na era da Transformação Digital.  

Posts relacionados

Como os canais de TI devem trabalhar a experiência dos clientes?

Utilizar a tecnologia como aliada é o grande diferencial para se destacar no mercado e atrair novos consumidores.

Conheça os 10 melhores empregos em TI da atualidade

Os profissionais de TI nunca foram tão necessários e, hoje, há uma gama gigantesca de oportunidades na área.

 

5 erros fatais que os gestores de TI não podem cometer

Esse profissional deve se manter atento aos mínimos detalhes sobre as tecnologias utilizadas em sua empresa para que nenhum tipo de problema afete os negócios.

Escreva seu comentário