<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Markeplace
  • Free Trial SEP Cloud - Alta proteção de endpoints com uma solução intuitiva. Ofereça já para seus clientes.
  • Partner Portal
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • _banner-home-mobile_-symantec-sep-cloud.png
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet

5 etapas para lidar com a IoT na rede corporativa

Postado por Equipe Westcon em 18/out/2018 5:00:00

Saiba como lidar com essa transformação que a Internet das Coisas trouxe para o meio empresarial.

 

5 etapas para lidar com a IoT na rede corporativa

 

 

A internet das coisas (IoT) é considerada um dos pilares da transformação digital, está a cada dia mais presente na rotina das pessoas e de trabalho das corporações. O termo IOT representa uma hiperconexão de objetos por meio de sensores inteligentes e softwares que conseguem transmitir dados para a rede, permitindo desta forma, que os dispositivos possam se comunicar entre sim e com os seus usuários.

Com o grande impacto causado pela IoT, surgiram diversas discussões sobre seu uso por empresas que, na maioria das vezes, não possuem estrutura e pessoal capacitado para realizar sua implementação de forma bem-sucedida e acabam ficando suscetíveis a ameaças, as quais estão cada vez mais modernas.

Por isso, para garantir que toda a informação corporativa seja protegida, é muito importante que as equipes de TI aprimorem suas habilidades. O setor de comunicações criou uma série de novas tecnologias de rede, que foram projetadas para conectar os dispositivos IoT:

  • IoT para celular, da qual existem vários padrões, como LTE-M, NB LTE-M e NB-IOT.
  • WAN de baixa potência, como SigFox e LoRa, que foram construídas para atender aos requisitos de dispositivos IoT de baixa energia (somente bateria).
  • ZigBee, um padrão sem fio que foi projetado para conectar redes máquina a máquina com baixo custo e baixos requisitos de energia.

Atualmente, os gerentes de TI passaram a ter uma ampla gama de opções para conectar os seus dispositivos e sensores IoT. Cada opção possui uma série de vantagens e desvantagens específicas, tudo depende da aplicação. Há quatro tecnologias de rede que têm uma adoção comercial generalizada são candidatas hoje para as redes de IoT:

  • O Bluetooth, que fornece comunicações sem fio para muitos dispositivos, como smartphones, mas tem um alcance limitado e desafios de confiabilidade;
  • O WiFi, universalmente disponível para PCs, telefones e tablets, mas requer muito poder para conectividade contínua;
  • O padrão 4G LTE, penetrante e rápido, mas pode ser caro para o alto uso de dados;
  • E o Ethernet, que permite conexões de LAN de alta velocidade em quase todos os locais de campus e ramificações, mas requer um cabo físico para se conectar a dispositivos IoT.

 

As 5 etapas para lidar com a IoT na rede corporativa são:


1- Investir em políticas de segurança


Sabemos que toda empresa tem a sua política de segurança, e isto é para garantir que os seus dados e dos clientes sejam protegidos. E com o aparecimento dessas novas tecnologias como o IoT, é muito importante que a empresa esteja adaptada à nova realidade, para evitar as possíveis ameaças.


2- Identificação dos tipos de dispositivos


A identificação do tipo de dispositivo que chegar à rede é essencial para garantir que seus dispositivos possam ser atribuídos à função correta. Diversos equipamentos possuem atualizações de firmware limitadas e apresentam falhas na criptografia, na autenticação, e entre outros problemas. Estes merecem grande atenção, pois podem ser a porta de entrada para hackers. Os roteadores que permitem a conexão de redes sem fio também são grandes alvos dos ataques.


3- Atualização regular dos dispositivos


Como ocorreu um aumento no número de dispositivos, muitas vezes os usuários se esquecem de realizar as atualizações de segurança que são necessárias. E os dispositivos quando desatualizados podem ter brechas facilmente detectadas pelos cibercriminosos.

Por isso, a equipe de segurança responsável deve sempre monitorar assim que novas versões e softwares estiverem disponíveis, para que possam ser implementados no ambiente de trabalho.


4- Senhas atualizadas frequentemente


A princípio pode parecer não eficiente, porém é muito importante sempre que começar a utilização de um novo dispositivo IoT que a sua senha seja trocada.

As senhas padrões são muito populares e de baixa complexidade, o que pode facilitar o acesso de hackers. Procure sempre configurar as senhas mais confiáveis e evite problemas.


5- Faça testes regularmente


O monitoramento constante é fundamental se tratando da internet das coisas. Por isso é muito importante avaliar e determinar qual é o nível de acesso de cada funcionário e ter controle sobre os dispositivos que estão conectados.

A sua equipe precisa estar sempre bem informada sobre os novos tipos de fraudes e vulnerabilidade que surgem com a evolução do cibercrime. Todo cuidado é pouco. Sempre realize testes para certificar-se que o nível de segurança digital da sua empresa é o suficiente. Somente assim é possível garantir a segurança de todos os dados corporativos.

A tecnologia IoT está a cada dia mais presente na rotina das pessoas e das empresas. E devido ao grande aumento de dispositivos inteligentes e conectados, tem aumentado também a possibilidade de ciberataques.

Porém, com as etapas que foram mencionadas neste artigo, será totalmente possível garantir que toda a informação corporativa seja protegida, para desta forma aproveitar ao máximo os benefícios da tecnologia para as empresas.

Categoria(s): Internet das Coisas