<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 dicas para provisionar corretamente a nuvem pública

O excesso de provisionamento pode gerar gastos desnecessários para o seu cliente. Modificar práticas no departamento de TI pode evitar o desperdício de recursos.

 

 5 dicas para provisionar corretamente a nuvem publica

 

 

O provisionamento de serviços deve ser realizado de forma harmoniosa, pois os serviços devem comunicar entre si e, cada um deles, possui necessidades diferentes. Na nuvem pública é possível provisionar recursos de maneira simples, já que não é necessário adquirir novos equipamentos, basta expandir o contrato de serviço de acordo com as necessidades do negócio. Porém, muitas vezes, os gastos são excessivos, pois as empresas acabam pagando por recursos que não são utilizados.


Gastos desnecessários com capacidade não utilizada na nuvem é um grande problema enfrentado pelas corporações, gerando um grande impacto no orçamento, que pode ser evitado, caso algumas medidas sejam tomadas.

Para que seu cliente não enfrente o problema de excesso de provisionamento, desperdiçando recursos da Cloud, algumas práticas são essenciais:

 

1 - Determinar a quantidade necessária de recursos

Deve-se definir quais os recursos que a aplicações necessitam e criar uma instância adequada.

 

2 - Modificar a cultura da empresa

É importante garantir que o departamento de TI não exceda no provisionamento, modificando conceitos, pois, antigamente as preocupações não eram voltadas para os gastos operacionais e, agora, as despesas envolvem os recursos utilizados. Por isso, é preciso reavaliar, constantemente, a quantidade de recursos usados e se a capacidade em nuvem não está excessiva.

 

Reduzir o número de usuários autorizados a controlar as atividades operacionais na nuvem pode ajudar a garantir uma maior visibilidade de como e onde os recursos são utilizados, diminuindo, assim, os gastos.

 

3 - Analisar aplicações

Realizar análises no dimensionamento das instâncias das aplicações é essencial, porque aplicativos mais antigos podem ser mais difíceis de serem executados na nuvem e, assim, não obterem a elasticidade adequada, sendo necessário mais recursos para executá-los.


O tamanho certo para uma instância depende da carga necessária do aplicativo e, a nuvem oferece a oportunidade de adquirir recursos conforme as necessidades vão sendo modificadas. Portanto, o tamanho da instância deve variar de acordo com as mudanças na carga de trabalho.

 

4 - Realizar testes

É importante verificar sempre para garantir que não há excesso de provisionamento. Criar ambientes de teste na nuvem é feito de forma simples, é possível executar testes em diferentes configurações.

 

5 - Planejar e avaliar

Antes de adquirir mais recursos é necessário planejar antecipadamente. O ambiente na nuvem possui recursos que ajudam a diagnosticar o nível de processamento, memória e de sua utilização. Eles podem ajudar a avaliar se será preciso reconfigurar algum aplicativo para ser possível utilizar os recursos da nuvem.


Outro ponto a ser considerado é que o tamanho das instâncias podem variar, portanto, alguns aplicativos podem realmente precisar de maiores recursos e, assim, os gastos com provisionamento serão maiores. A partir daí, é possível que as equipes de TI consigam consumir todos os benefícios da nuvem púbica de forma rentável.

 

Conheça o BlueSky

Posts relacionados

8 dicas para não ter prejuízo com a migração para Nuvem

Para que seja bem-sucedido e gere lucros para os negócios, esse processo deve ser realizado com alguns cuidados. Entenda melhor o assunto a seguir!

7 estratégias para escolher corretamente um fornecedor de Cloud Computing

Existem algumas práticas importantes a serem seguidas para manter seus dados e sua empresa protegidos contra danos.

4 erros na migração de dados que as empresas devem evitar

Esse processo traz muitas vantagens para os negócios, no entanto, quando realizado de forma inadequada, pode gerar grandes prejuízos.

Escreva seu comentário