<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 boas práticas de gestão de demandas de TI

Aprenda a fazer uma gestão eficiente e seja capaz de lidar com as mudanças do mercado, proporcionando melhores resultados para os negócios.

 

Atualmente não é possível imaginar nosso dia a dia sem a tecnologia, não é mesmo? Utilizamos soluções tecnológicas o tempo todo para realizar tarefas, tanto pessoais quanto profissionais. No ambiente corporativo não é diferente. As empresas estão cada dia mais reféns do digital.

Uma organização que espera se manter competitiva no mercado precisa estar atenta às tendências tecnológicas para maximizar a eficiência de suas operações e aprimorar o relacionamento com os clientes.

No entanto apenas construir uma infraestrutura de TI e disponibilizar ferramentas modernas para seus colaboradores não é suficiente. O número de tecnologias utilizadas no ambiente corporativo cresce aceleradamente, exigindo muitos cuidados.

Por isso tornou-se indispensável incluir na rotina das empresas a realização de uma gestão de todas as demandas de TI, a qual visa criar um processo estratégico que contribui para a tomada de decisão no presente, com base na antecipação de eventos futuros.

Os clientes do seu canal de TI já realizam essa gestão? Saiba como realizar esse processo corretamente e ajude-os nessa missão. Continue a leitura!

O que é gestão de demandas de TI e quais os benefícios?

A gestão de demandas de TI é um conjunto de ações que buscam garantir o atendimento de todas as necessidades do setor e para melhorar suas atividades, com base em análises e estimativas.

A partir da gestão, é possível identificar e priorizar os chamados, solicitações e requisitos mais importantes do departamento de tecnologia para que sejam atendidos primeiro e de forma estratégica.

Esse processo direciona as decisões atuais da empresa e é capaz de antecipar o futuro, graças às análises realizadas. Ao realizá-lo corretamente a gestão de demandas de TI, a organização passa a contar com vários benefícios para os seus negócios. Os principais são:

  • Maior flexibilidade do departamento de TI para se adaptar às mudanças do mercado e dos clientes;
  • Controle eficiente dos custos desse setor;
  • Base de conhecimento eficiente da empresa e das necessidades dos clientes;
  • Melhorias no retorno sobre o investimento (ROI) dos serviços de TI;
  • Estatísticas para prever e avaliar demandas sazonais e futuras.

5 boas práticas de gestão de demandas de TI

Uma boa gestão de demanda de TI deve evitar que os profissionais sejam pegos de surpresa com situações inesperadas. Por isso, para implementá-la, é necessário adotar algumas boas práticas, confira os principais:

1. Conhecer as reais necessidades do negócio

O primeiro passo para gerenciar as demandas de TI corretamente, é importante conhecer as necessidades e especificidades da empresa. Para isso, faça um levantamento das principais demandas, da infraestrutura dos clientes e gargalos de produção.

A partir disso, é possível definir quais metodologias e mecanismos serão necessários para gerir os recursos e atender às demandas com maior agilidade e eficiência.

2. Ter consistência de processos

Após mapear as necessidades da empresa, é preciso garantir que haja consistência nos processos para evitar retrabalhos. Dessa forma, crie um padrão para o atendimento das solicitações. Isso irá ajudar a equipe a desenvolver os procedimentos com maior sincronia e desempenho.

Com um padrão bem definido é possível manter um fluxo de trabalho mais dinâmico e produtivo, além de determinar mais facilmente as métricas e indicadores de desempenho, pois o gestor passará a contar com um histórico mais preciso dos tickets e procedimentos realizados.

3. Avaliar as métricas de desempenho

Ao determinar um padrão e fazer com que as demandas sejam mais precisas, a empresa poderá avaliar as métricas de desempenho com maior precisão e, assim, garantir melhorias contínuas.

Ao avaliar as métricas, os gestores conseguirão identificar as falhas de processo existentes, suas causas e as melhores medidas a serem tomadas. Além disso, poderão definir quais são os melhores indicadores que estarão alinhados aos objetivos do negócio e irão agregar valor no processo de decisão da empresa.

4. Entender as variações das demandas

É fundamental que a equipe de TI entendam quais são os fatores que influenciam as demandas desse setor, tais como picos de sazonalidade, contratação de novos funcionários, implementação de novas ferramentas, necessidade de treinamentos, entre outros.

Diversos fatores, internos ou externos, podem comprometer o volume e a velocidade das demandas e, por meio de análises preditivas, a empresa pode identificar esses contratempos antecipadamente. Assim é possível se preparar para lidar com períodos de baixa ou de picos, sem prejudicar a rotina de sua equipe.

5. Revisar os resultados

A gestão de demandas de TI deve ser um processo em constante evolução, pois a realidade da empresa e do mercado está sempre se transformando. Por isso é necessário fazer revisões com frequência para garantir melhorias contínuas nos processos.

Para que a revisão aprimore os resultados, é preciso estar aberto a mudanças. Portanto é fundamental ouvir feedbacks e indicadores que poderão deixar os profissionais cada vez mais preparados para lidar com as demandas de TI.

A gestão de demandas de TI é um recurso muito importante para que as empresas possam otimizar seus processos e melhorar a performance de seus colaboradores. Quando bem implementada, é possível enfrentar situações inesperadas com agilidade e eficiência, trazendo maiores resultados para os negócios.

Posts relacionados

Gestão de custo em TI: o que é e como economizar?

É preciso ter orçamento, planejamento e uma dose de iniciativa.

Escreva seu comentário