<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

5 ataques hackers mais comuns e perigosos: como proteger seus clientes?

Algumas ameaças parecem não ser tão graves e acabam passando despercebidas pelas empresas. No entanto, se não controladas, podem causar grandes prejuízos.

 

O Brasil está entre os principais países que mais geraram ciberataques no mundo no ano passado de acordo com Relatório de Ameaças à Segurança na Internet. A cada dia os criminosos estão mais criativos e inovadores, utilizando ferramentas tecnológicas e modernas para conseguir driblar as medidas de segurança das empresas e ter sucesso em seus ataques.

2018 foi um ano marcado por diversos casos de grandes ameaças digitais, como as vulnerabilidades do Meltdown e Spectre. É devido a isso que o tema cibersegurança tem ganhado cada vez mais destaque nos últimos anos.

Para combater essas ameaças, empresas de todos os tamanhos e setores já estão tomando medidas para reforçar suas estratégias de cibersegurança. No entanto, muitas vezes, acabam se focando em grandes ataques, esquecendo-se dos riscos comuns do dia a dia que também podem causar grandes prejuízos.

Por isso é necessário aprender sobre as técnicas de invasão mais comuns e saber como proteger os sistemas corporativos da melhor forma, identificando as vulnerabilidades e eliminando-as.

Para ajudar sua revenda de TI com essa missão, preparamos este conteúdo mostrando os ataques hackers mais comuns, que podem utilizar técnicas simples e outras mais sofisticadas.

O importante é que você saiba como evitar esses ataques para proteger seus clientes, oferecendo a eles uma experiência digital mais aprimorada. Acompanhe!

Os 5 ataques hackers mais comuns

Graças aos avanços tecnológicos, as empresas têm armazenado cada vez mais informações em seus Data Centers, as quais se transformaram no principal ativo dos negócios.

Devido a isso, manter os dados corporativos em segurança e os hackers longe, tornou-se uma tarefa primordial.

Para auxiliar você e seus clientes nisso, destacamos os ataques mais comuns que merecem atenção. Confira:

1. DDoS

Bastante comum, o ataque DDoS possui diferentes tipos que podem sobrecarregar os servidores corporativos, atrapalhando a produtividade e entregas da empresa.

Muitas vezes, as empresas se preocupam tanto em ciberataques de última geração, que se esquecem de ameaças mais simples como o DDoS. O problema é que, quando bem-sucedido, ele pode causar grandes períodos de indisponibilidade dos sistemas, fazendo com que a organização perca clientes.

Por isso, é necessário se preparar também para esse tipo de risco. Para isso, seus clientes precisam tomar algumas medidas de segurança, como a realização constante do monitoramento da rede, criar conexões reservas e planos de defesa.

2. Phishing

Outra ameaça muito comum e que não é considerado importante pelas empresas é o ataque phishing. Ele é um tipo de fraude eletrônica capaz de roubar conteúdos importantes dos usuários, como dados de cartões de crédito e informações corporativas sigilosas.

Nesse tipo de ataque, os hackers exploram as fraquezas em tecnologias como VoIP, mensagens instantâneas e outras. Portanto, seus clientes devem criar políticas de segurança reforçadas para que todos os usuários acessem a rede corretamente.

A conscientização dos funcionários é a melhor estratégia contra esse problema. Todos devem ser capazes de identificar quando um email parecer suspeito.

3. Cavalo de troia

Com tantos ciberataques modernos surgindo a todo o momento, muitas pessoas já se esqueceram dos populares cavalos de troia. Eles são um tipo de malware que consegue infectar toda a máquina do usuário, basta que a vítima clique em um anexo infectado, por exemplo.

Assim, essa ameaça é capaz de efetuar operações e se disfarçar como softwares legítimos para espionar e roubar dados confidenciais da empresa.

Para eliminar esse contratempo, é necessário instalar softwares antimalware eficientes, que sejam capazes de detectar e evitar os cavalos de troia rapidamente.

4. Cryptojacking

Também conhecido como mineração maliciosa de criptomoedas, esse perigo digital consegue se ocultar em dispositivos e utilizar a capacidade de processamento deles para minerar bitcoins sem que os usuários percebam.

Eles conseguem infectar os computadores por meio de scripts que são executados no navegador. Basta que o funcionário da empresa acesse um site que tenha o código malicioso.

Evitar essa ameaça exige que a empresa mantenha seus antivírus, firewall, navegadores e sistemas sempre atualizados. Além disso, é importante instalar antimalware e conscientizar a equipe para não abrir emails com remetentes desconhecidos e sempre utilizar senhas fortes.

5. Ataques a dispositivos IoT

Os dispositivos de Internet das Coisas estão se tornando cada vez mais populares dentro das organizações e podem estar totalmente vulneráveis a invasões hackers caso os usuários não tomem os devidos cuidados.

Pode parecer simples, mas muitas pessoas ainda não utilizam soluções de proteção em seus dispositivos IoT, nem mesmo trocam as senhas padrões vindas do fabricante por acreditarem que não é necessário. No entanto, ao serem conectados a internet, esses aparelhos ficam totalmente desprotegidos.

Desse modo, é importante alterar a senha padrão imediatamente e comprovar a regularidade dos patches de segurança. Além disso, é importante sempre utilizar a interface HTTPS e desativar outros protocolos de conexão que não estejam em uso.

A maioria das empresas está preocupada em garantir que grandes ataques, como o WannaCry não sequestrem seus dados. No entanto, pequenas ameaças podem passar despercebidas e também serem muito perigosas. Portanto, é crucial ter uma visão ampla de todo o tráfego na rede corporativa, além de controlar todos os dispositivos que possuem acesso a ela.

Auxilie os clientes de sua revenda de TI a contarem com certificações de segurança, treinamentos dos usuários, além de utilizarem soluções de proteção contra hackers eficientes. Todo o cuidado é necessário para manter os criminosos longe dos dados corporativos.


Posts relacionados

Como escolher uma solução de segurança de endpoint?

A primeira etapa na escolha da melhor solução de segurança de endpoint é entender o que sua empresa precisa.

Inteligência de ameaças cibernéticas: o que é e qual a importância para empresas?

A inteligência de ameaças cibernéticas ajuda as organizações, dando-lhes insights sobre os mecanismos e implicações das ameaças.

O que considerar na segurança do servidor de uma empresa?

Para manter a disponibilidade e proteção dos dados corporativos é necessário assegurar que toda a infraestrutura esteja protegida contra as ciberameaças.

Escreva seu comentário