<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

4 recursos críticos para controlar a segurança na Nuvem

A estratégia das organizações expande cada vez mais a distribuição de várias cargas de trabalho em várias Nuvens.

 

A segurança na Nuvem diz respeito à proteção de dados, aplicativos e infraestrutura envolvidos no Cloud Computing. Muitos aspectos da segurança do ambiente Cloud, seja Nuvem pública, privada ou híbrida, correspondem aos de qualquer arquitetura de TI local.

A estratégia das organizações expande cada vez mais a distribuição de várias cargas de trabalho em várias Nuvens. Isso resulta em uma dispersão cada vez maior de dados e serviços críticos para os negócios nessa infraestrutura distribuída.

Ao adotar o modelo de compartilhamento de responsabilidades como único princípio, as empresas confiam nos provedores de serviços em Nuvem para proteger as camadas de rede, armazenamento e processamento. Enquanto, também, são responsáveis por garantir tudo o que é construído, distribuído ou armazenado estão na nuvem pública.

A realidade é que a configuração incorreta dos controles de segurança na Cloud pode muito bem deixar o tipo de lacunas que os cibercriminosos esperam.

A importância da segurança na Nuvem

De acordo com a Gartner, empresa de consultoria e desenvolvimento de tecnologias, 99% de todos os incidentes de segurança na Nuvem serão culpa das empresas que contratam o Cloud Computing, mas não cuidam adequadamente do sistema.

Este é um erro gravíssimo dos negócios, não basta contratar um sistema, é preciso ter uma equipe responsável pelo acesso e a segurança dos dados. Ou, pode haver o risco de vazamento de informações, o que pode levar a empresa a responder judicialmente.

A segurança de nossos dados na era digital é uma questão bastante central e estar relacionada aos serviços em Cloud parece apresentar um dos desafios mais difíceis: sempre há quem avise que os dados contidos na Nuvem nunca são realmente seguras, terminando entre outras coisas para assustar os usuários privados mais escrupulosos, induzindo-os a não usar esses serviços.

Claramente, a segurança da Nuvem não é importante apenas para uso privado, mas as empresas também precisam lidar com esse problema. Isto é, além de usar serviços em Nuvem para armazenar dados pessoais confidenciais, muitas empresas também os usam para seus segredos comerciais.

New call-to-action

Como manter a segurança na Nuvem?

1 - Proteção de rede corporativa

Para garantir a segurança de TI necessária, não basta que as empresas confiem em serviços individuais; elas devem ter o cuidado de proteger bem a estrutura circundante, que é a rede corporativa.

Isso é muito importante assim que as empresas começam a usar os serviços em Cloud. Como mesmo uma rede que não seja segura o suficiente, pode causar o roubo de senhas dos funcionários, as senhas roubadas ainda são um dos métodos mais comuns de permitir acesso não autorizado às nuvens.

2 - Agente de Segurança de Acesso à Nuvem (CASB)

Uma solução inovadora é o uso do chamado Cloud Access Security Broker (CASB) que se refere a software desenvolvido especificamente para controlar e proteger o acesso à Nuvem. Essa forma relativamente nova de segurança na Nuvem é um sistema de segurança externo que é colocado entre o serviço em Cloud e o usuário, gerenciando sua comunicação.

Os CASBs também têm muitas outras funções: servem como uma ferramenta de monitoramento e gerenciamento, informam sobre a execução de processos incomuns e determinam quais ações devem ser tomadas no caso de uma violação de segurança ser comunicada. Integração nativa nos sistemas de gerenciamento e segurança em nuvem.

Diferentemente dos data centers tradicionais, a Computação em Nuvem é baseada em um modelo de responsabilidade compartilhada, onde algumas configurações de segurança são controladas pelo cliente e outras pelo fornecedor de Nuvem pública.

Os clientes SaaS também podem exigir uma solução CASB (Cloud Access Security Broker) que se integre profundamente ao serviço SaaS para identificar riscos e problemas de configuração específicos ao SaaS em uso.

3 - Uso de software confiável

Como em qualquer outro código baixado de fontes externas, é preciso saber a origem dos pacotes, quem os criou e se eles contêm códigos potencialmente prejudiciais. Obtenha o software de fontes conhecidas e confiáveis e verifique se possui mecanismos seguros para instalar e distribuir atualizações prontamente.

4 - Inteligência contra possíveis ameaças

A segurança máxima na nuvem vem de uma solução abrangente que coloca sob um guarda-chuva todos os serviços em nuvem que sua empresa emprega.

Combinadas, todas essas fontes de inteligência de ameaças ajudarão as equipes de segurança e os controles automatizados a defender melhor as infraestruturas que estão encarregadas de proteger.


Atente-se às escolhas e garanta a segurança dos dados armazenados em Cloud.

Posts relacionados

Quais são os custos do armazenamento em Nuvem?

Entenda como funciona esse tipo de serviço e descubra o que deve ser considerado no momento de contratar um fornecedor.

O que é governança de Cloud Computing?

Ao implementar ativos na Nuvem, as empresas precisam lidar com uma série de normas e regras. Saiba como a governança pode ajudar.

Como otimizar o custo da Cloud Computing?

Antes de contratar uma solução para o seu negócio é preciso saber exatamente o que deseja fazer.

Escreva seu comentário