<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

4 dicas para uma gestão de riscos eficiente

Saiba como gerenciar os riscos de forma mais eficiente, garantindo o sucesso do seu negócio.

 

Encontrar meios para que a gestão de riscos seja eficiente dentro da empresa é de total importância. O mercado se atualiza quase que diariamente e as companhias que não o acompanham podem ser diretamente prejudicadas.

Podemos defini-la como um processo em que se busca diminuir os riscos negativos para determinado contexto. Esse processo conta com diversas fases de elaboração e também é cíclico, ou seja, ele começa e não tem um prazo definido para acabar.

Os problemas que a falta do gerenciamento de riscos pode causar são inúmeros e podem vir de diferentes lugares. Como exemplos, podemos citar a falta de matéria-prima ou de staff para realizar um trabalho.

Esses fatores e muitos outros podem afetar o andamento da operação de uma empresa e acarretar prejuízos. Entenda melhor o assunto neste post e aprenda a orientar seus clientes a fazerem uma gestão de riscos mais eficiente.

New call-to-action

Qual a importância de uma gestão de riscos eficiente?

Um bom gerenciamento de riscos se antecipa aos acontecimentos e certamente este é o seu maior benefício e importância, pois causa uma melhora significativa na tomada de decisão.

Ter consciência sobre o que está a caminho e aplicar métodos adequados para lidar melhor com os desafios, reduz as chances de aparecerem surpresas para os gestores.

Veja abaixo algumas dicas de como tornar o processo mais eficiente:

  • Considerar o capital humano;
  • Ter certeza de que toda a empresa esteja trabalhando em parceria;
  • Aceitar as incertezas que aparecerão no caminho;
  • Ter todas as informações sobre os processos e atividades organizacionais;
  • Juntar informações atuais que condizem com o mercado e em relação ao contexto interno da empresa.

Além destes pontos, conheça 4 dicas para deixar sua empresa mais eficiente:

Analise os riscos

Essa deve ser uma das primeiras atitudes tomadas pela empresa. Para isso, é preciso conhecer muito bem o negócio. É necessário que seja feita a identificação dos riscos de acordo com o mercado de atuação e o perfil da organização.

Assim que for realizado o planejamento dos processos, será possível identificar os que são ameaças reais e os que podem se tornar um problema no futuro.

Uma boa maneira de gerenciar os riscos de forma eficaz é fazendo com que os responsáveis de cada setor estejam envolvidos no processo. Assim, é possível compartilhar os resultados dessa análise e pensar conjuntamente nas formas de solucionar os problemas que surgem.

Acompanhe os riscos

Após a realização do diagnóstico da empresa, é provável que se tenha uma lista com os riscos que a estão afetando. Nessa hora é importante fazer o controle priorizando cada um deles de acordo com sua gravidade.

É necessário fazer o mapeamento dos que são mais relevantes para que se possa ver com maior clareza se o risco em questão está acompanhado de uma oportunidade, bem como o que deve ser trabalhado para que sua diminuição ocorra.

No caso de o risco ser real para a empresa, isso pode gerar um grande impacto financeiro. O acompanhamento deve ser feito regularmente de modo que sejam evitadas surpresas.

Controle os riscos

Devido ao fato de que os riscos já foram mapeados para que se tenha conhecimento quanto a sua classificação (se é relevante ou não), agora é o momento de efetivamente fazer o gerenciamento deles.

Na maioria das vezes, os riscos que podem afetar uma empresa estão diretamente ligados a questões de crédito, mercado, erros operacionais ou estratégias mal elaboradas.

É muito importante que a gestão de riscos seja contínua exatamente para cobrir todos os momentos da companhia e não apenas uma fase dela.

Utilize a tecnologia como parceira

A tecnologia é uma das nossas maiores aliadas e a sua ajuda é fundamental para a otimização dos processos com o objetivo de que a empresa se desenvolva de forma mais saudável.

Há diversos softwares que podem ser utilizados para colaborar no gerenciamento de riscos. Como exemplos, podemos citar o what if, cujo foco é a identificação de riscos, o PFMEA, avalia possíveis falhas em processo e o checklist, que serve para verificar se medidas planejadas estão sendo adotadas.

E então, aprendeu coisas novas sobre a gestão de riscos? Acha que seus clientes precisam de dicas sobre o assunto? Que tal dividir com eles as informações que recebeu aqui?

Posts relacionados

7 medidas para reforçar a proteção contra ransomware

O modelo de negócios de ransomware se tornou uma indústria lucrativa para criminosos.

Como as empresas podem se defender de ataques DNS

O DNS é o coração e a alma da internet.

Estratégia de segurança em Nuvem: o que as empresas precisam saber para se proteger?

Como você pode ter certeza de que as informações armazenadas na Nuvem são seguras? Mesmo não havendo certeza, é possível tomar algumas precauções.

Escreva seu comentário