<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

3 processos essenciais do DevOps para as empresas

O DevOps cuida das resoluções de contratempos na entrega de projetos, bugs, gaps, baixa produtividades e falhas em procedimentos básicos.

 

3 processos essenciais do DevOps para as empresas

 

 

O DevOps é uma metodologia de desenvolvimento iterativo de software que envolve uma estreita colaboração entre os desenvolvedores de software, o pessoal de controle de qualidade e a equipe de operações de TI. DevOps vem de processos de desenvolvimento e operação e essa união tem o objetivo de diminuir o tempo de resposta e melhorar a qualidade e eficiência.

O termo surgiu em 2008 e foi sistematizado pelo administrador de sistemas Patrick Debois, em uma discussão sobre como solucionar conflitos nas áreas de desenvolvimento e operações de TI.

O DevOps cuida das resoluções de contratempos na entrega de projetos, bugs, gaps, baixa produtividades e falhas em procedimentos básicos. Desde o final de 2015 ele já foi adotado por grandes empresas, segundo relatório do Gartner. Essas empresas conseguem, hoje, após a adoção do DevOps, entregar sua demanda 30 vezes mais rápido, segundo pesquisa da Puppet Labs.

O estilo de desenvolvimento iterativo possui muitos atributos valiosos, entre eles:

  • Ciclos de lançamento mais curtos;
  • Produtividade aumentada;
  • Tempo mais rápido para o mercado;
  • Atualizações menos intrusivas;
  • Software de maior qualidade (aumenta a satisfação dos clientes).


Com ele, você precisa implantar a infraestrutura e os aplicativos rapidamente, tratando-os como códigos e tendo essa base de código implantável a qualquer momento de forma verificável (testável e repetível).

Isso significa que eles podem ser implantados onde você quiser, seja no Data Center, na nuvem ou entre vários ambientes.

 

Treinamentos Westcon


Autoatendimento para DevOps

Um dos principais princípios do DevOps é desenvolver e testar ambientes que imitam um ambiente de produção. Quaisquer incompatibilidades no ambiente, como diferenças simples na configuração no sistema operacional (SO) ou no nível do middleware, podem causar problemas significativos de qualidade.

Esses problemas surgem porque os desenvolvedores não conseguem verificar como o aplicativo se comportaria no ambiente de produção ou se ele pode ser implantado até a produção por meio dos processos usados para implantação nos ambientes de teste.

Solicitar um ambiente que imita o ambiente de produção de uma infraestrutura local por meio de um processo formal de emissão de tickets pode levar dias, até mesmo semanas, para ser cumprido. E à medida que o ticket é processado, o ambiente pode ter mudado e isso cria novamente gargalos no pipeline de entrega, impedindo que o ciclo de desenvolvimento de software seja eficiente e enxuto.

Utilizar uma infraestrutura de nuvem combinada com automação para equipes de DevOps resolve esses problemas. Como? Permitindo a eles o provisionamento de autoatendimento e a disponibilidade do ambiente sob demanda. Isso reduz a necessidade e os custos associados de ambientes de teste estáticos permanentes.

Veja quais os processos essenciais de DevOps para as empresas:


1. Automação

DevOps depende muito da automação, e para isso são necessárias muitas ferramentas: ferramentas que se constroem, que se compram, ferramentas de código aberto, proprietárias. Essas cadeias de ferramentas ajudam a automatizar grande parte do desenvolvimento de software e, também, no processo de implantação.

A automação de pilha completa é outro componente importante de uma prática de DevOps. Ela fornece os meios para implantar um aplicativo de nuvem e configurar o ambiente de nuvem no qual ele é executado. Isso significa automatizar o provisionamento e as versões corretas das configurações do Servidor, Rede e Ambiente de Hospedagem, camadas de middleware e aplicativos para esses ambientes.

A automação garante que os sistemas corretos estejam disponíveis como e quando necessário, de forma que eles correspondam aos sistemas de produção que os aplicativos desenvolvidos eventualmente residirão.


2.Governança

O DevOps vai muito além dos conceitos de nuvem e automação. Principalmente para as empresas que estejam adotando o conceito de governança.
A governança para as equipes de DevOps pode não ser a governança no sentido tradicional, mas no DevOps há uma grande quantidade de cargas de trabalho colaborativas abertas, código compartilhado e contribuições de outras que podem estar em outras unidades de negócios ou não diretamente nas equipes de desenvolvimento ou teste.

Bons serviços contribuem para bons vizinhos e o conceito de governança, especialmente em organizações maiores, é o que realmente permite que as organizações consigam abrir a carga de trabalho e mudar a forma como a colaboração funciona entre as equipes.


3. Cultura

Quase diretamente relacionado à governança é cultura. Se os três primeiros pilares forem atendidos, mas você não tiver a cultura certa, provavelmente não será bem-sucedido com o DevOps.

Construir uma cultura não é como adotar um processo ou uma ferramenta e pode ser desafiador e difícil. Requer a liderança e o incentivo de equipes de pessoas, cada uma com habilidades, experiências e preconceitos únicos.

Uma cultura de DevOps bem-sucedida é definida pelos espaços de trabalho criados para eles. A liderança precisa eliminar o medo da punição ou do fracasso e garantir que eles valorizem o aprendizado por meio da experimentação e da colaboração entre as funções, concentrando-se nos negócios.

A transição para uma cultura de DevOps exige uma mudança de cultura na organização de TI e, com muita frequência, o restante da organização também. Incentivar as equipes a serem mais multidisciplinares é o objetivo.

Vimos que o DevOps é responsável por todo a gestão do ciclo de vida dos aplicativos, que vai do desenvolvimento ao testes. Os processos são simples, porém é importante que sejam cumpridos para que a empresa obtenha o resultado esperado.

Posts relacionados

Guia prático para uma gestão de TI eficiente após a era digital

Ter gerenciamento de TI é fundamental para o bom funcionamento do departamento dentro das empresas.

Gestão de qualidade em TI: como aplicar e ter sucesso?

Por meio desse processo, as empresas conseguem garantir maior qualidade em suas entregas e, consequentemente, otimizar a satisfação de seus clientes. Saiba como aplicá-la para conquistar maiores resultados. 

6 maneiras como a IoT vai mudar o gerenciamento de projetos de TI

A internet das Coisas mudará bastante a forma como as empresas resolverão muitos dos seus problemas.

Escreva seu comentário