<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Markeplace
  • Free Trial SEP Cloud - Alta proteção de endpoints com uma solução intuitiva. Ofereça já para seus clientes.
  • Partner Portal
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • _banner-home-mobile_-symantec-sep-cloud.png
  • Mantenha os dados seguros em tempos de Transformação Digital - Fortinet

10 maus hábitos que os administradores de rede devem evitar

Postado por Equipe Westcon em 9/out/2017 5:00:00

Algumas atitudes tomadas na rotina de trabalho podem acabar prejudicando o desempenho de toda a infraestrutura da rede. Saiba como combater esse problema.

 

10 maus hábitos que os administradores de rede devem evitar

 

 

As redes corporativas são compostas por uma série de dispositivos que transmitem e armazenam dados e representam um dos principais alvos do cibercrime, que está cada dia mais sofisticado. Por isso, os administradores de rede devem desempenhar um papel fundamental na proteção contra malwares, acessos não autorizados, roubos de informações e falhas na segurança, implementando ferramentas de ponta.

Garantir uma ampla proteção de todo o ambiente não é uma tarefa fácil e existem alguns erros comuns cometidos no dia dia que podem prejudicar ainda mais a efetiva segurança da rede.

Confira os 10 principais maus hábitos dos administradores de TI que devem ser evitados para executarem seu papel de forma eficaz:

1 - Não realizar atualizações com frequência

As políticas de segurança são elementos fundamentais para o bom funcionamento da rede. Elas precisam ser revisadas regularmente para acompanhar todas as mudanças internas e externas e ser capazes de monitorar e gerenciar a rede.

2 - Realizar processos manuais

Muitos profissionais de TI ainda possuem o hábito de realizar tarefas importantes de forma manual, o que aumenta a chance de erros acontecerem. Automatizar os processos é a melhor opção, pois favorece a eficiência das atividades, permite um maior controle sobre toda a infraestrutura, aumenta a segurança, poupa a equipe de atividades trabalhosas e ainda ajuda em auditorias.

3 - Não ter um controle sobre as alterações realizadas

Muitas vezes, devido a correria do dia a dia, os profissionais de TI acabam não registrando todas as mudanças na configuração que realizam. Entretanto, é essencial manter um registro controlando todas as modificações, pois, caso um problema que já afetou a rede volte a acontecer semanas depois, o administrador pode ter dificuldades em saber o que foi alterado e não saber como agir.

 

4 - Superestimar a segurança da rede

O excesso de confiança nas ferramentas de proteção utilizadas pode acabar permitindo que ameaças passem despercebidas. Além disso, em diversas situações os profissionais acabam direcionando toda a sua atenção para ameaças imediatas e se esquecem de conferir o funcionamento geral de todo o sistema de segurança. As infraestruturas de rede ainda possuem pontos cegos para os administradores, por isso, contar com ferramentas de visibilidade eficientes é essencial.

5 - Não atender todos os alertas de segurança

O acúmulo de notificações de alerta está sobrecarregando os profissionais de TI que acabam ignorando alguns chamados por não conseguirem atender a todos. Uma vez que os administradores se acostumam a “apagar incêndios”, acabam adotando a atitude de se focar apenas em decisões a curto prazo para solucionar problemas pontuais. Esse hábito pode se tornar prejudicial, pois a TI deixa de contribuir para o progresso da organização como um todo, não desempenhando um papel ativo nas implementações e capacitações de recursos que otimizam toda a organização.

6 - Não aprimorar habilidades

Os administradores de TI muitas vezes acabam não explorando novas ideias e técnicas, o que acaba limitando oportunidades de aprimorar diversos elementos na infraestrutura de rede. As constantes evoluções nas tecnologias modernas estão exigindo cada vez mais que esses profissionais se atualizem regularmente e aprendam novas técnicas, pois suas habilidades se tornam obsoletas rapidamente.

7 - Utilizar interface de linha de comandos (CLI) para solucionar problemas

As linhas de comando são uma forma de interagir em que o profissional emite comandos para o programa sob formas sucessivas de linhas de texto. Utilizar esse método para resolver problemas de desempenho na rede manualmente não é a melhor opção. Os administradores devem criar ferramentas que usem APIs e bancos de dados, internos e externos, para fornecer alertas sobre o desempenho e as informações que necessitam.

8 - Permitir portas e protocolos de saída para internet

Permitir o acesso a qualquer porta de saída na internet representa grande perigo para a rede. Os profissionais só devem permitir endereços IP por destino e utilizar firewalls para bloquear o uso de determinados programas das portas de saída e, assim, conseguir manter a rede protegida de malwares e outros perigos.

9 - Usar scripts em redes automatizadas

Conforme as tecnologias se modernizam, muitos profissionais acabam criando o costume de utilizar scripts incorretamente em redes automatizadas. Embora eles sejam úteis para a administração da rede, deve ser utilizado dentro de uma estrutura específica. Implementar um modelo DevOps pode ser a melhor solução, ele oferece um direcionamento mais eficiente e escalável para a automação da rede, além de suportar integrações e implementações contínuas.

10 - Falta de disciplina no monitoramento

À medida que as redes crescem e se tornam mais complexas, torna-se essencial um monitoramento disciplinado para que não haja problemas no desempenho. Realizar um gerenciamento disciplinado em vez dos silos tradicionais fornece uma visibilidade coesa sobre toda a infraestrutura. Os administradores devem expandir suas técnicas para conseguir monitorar efetivamente hardwares, redes, aplicações, configurações, nuvem e até mesmo cargas de trabalho.

Livrar-se de maus hábitos é essencial para que os profissionais não percam o foco e acabem tomando decisões erradas ou adiando tarefas importantes que poderiam prejudicar o desempenho geral da rede. Controlar esses dez erros e substituí-los por ações eficientes permite reverter essa situação e, assim, garantir que a empresa conte com uma rede segura e eficiente.

 

Confira

Categoria(s): Redes