<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1159528794088341&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL WESTCON
Toda informação da tecnologia está aqui.

10 considerações importantes ao escolher um provedor de cloud

Confira as questões cruciais para perguntar ao fornecedor antes de vender para o seu cliente a melhor solução.

10 considerações importantes ao escolher um provedor de cloud

 

Migrar todas as operações de pequenas a grandes empresas para a nuvem é um processo que requer muita pesquisa, pois as informações e aplicações estarão diretamente atreladas ao fornecedor de cloud escolhido.

Além de as opções de fornecedores de computação em nuvem aumentarem a cada dia, a lista de serviços oferecidos por elas é extensa, por isso, a primeira etapa é avaliar a qualidade do provedor que pretende contratar para não se arrepender mais tarde. Pensando nisso, listamos 10 perguntas que podem ajudar nesta decisão:

1 - Há quanto tempo está no mercado?

É importante saber quanto tempo o fornecedor existe, pois, caso ela esteja começando, pode não oferecer o suporte necessário para o gestor. Além disso, há o risco de contratar um serviço de uma empresa instável. Por outro lado, se ela já está no mercado há bastante tempo, as chances de possuir um capital financeiro mais estável são maiores, tornando-se mais difícil que ela feche as portas de uma hora para a outra. Isso assegura muito mais a utilização de seus serviços e também a confiabilidade de dados depositados nela.

2 - Quais serviços serão oferecidos?

Saber quais funcionalidades a nuvem irá oferecer é importante para garantir que ela atenderá todas as necessidades da companhia e se conseguirão acompanhar as mudanças do negócio. É preciso saber qual a capacidade de armazenamento, a infraestrutura e se softwares de gerenciamento e outras aplicações indispensáveis são oferecidos.

3 - Os dados estarão seguros?

O gestor irá confiar seus dados corporativos à outra empresa, por isso, precisa saber se eles estarão realmente seguros. Para isto, verifique quais são as políticas de segurança da provedora, se ela oferece firewall, antivírus, autenticação de usuários, criptografia de dados e outros mecanismos de proteção. Procure saber qual é a reputação da organização, se ela possui parceiros, além de referências e avaliações de outros clientes.

4 - Todas as necessidades serão atendidas?

Antes de fechar negócio, certifique-se se a provedora estará envolvida em compreender as necessidades e os objetivos que os seus clientes buscam com a nuvem. Neste ponto é essencial escolher o fornecedor que esteja interessado em como ajudar a partir de suas experiências técnicas.

5 - Qual suporte técnico é oferecido?

É importante verificar em quais dias da semana o suporte técnico estará disponível. Veja a quais ferramentas os usuários têm acesso, em que momentos do dia, se há assistência técnica por telefone e qual o tempo médio de espera para a solução de problemas.

6 - Qual a localização?

Saber onde estão os centros de dados virtuais é importante. Se as aplicações são sensíveis, quanto mais próximas estiverem de seus usuários, melhor serão suas experiências. Empresas globais, por exemplo, precisarão verificar as normas e regulamentos do provedor, já que podem mudar de um país para outro. Saber a localização do fornecedor também ajuda a descobrir se suas aplicações estarão em instalações seguras contra ataques diversos, como desastres naturais e roubos.

7 - Como pagar pelos serviços?

Os tipos de cobrança podem variar de um fornecedor para o outro. O pagamento sobre serviços utilizados pode ser viável para quem está começando um novo projeto e ainda está fazendo testes. Agora, se a empresa já possui um sistema sólido, os preços fixos podem ser mais interessantes, pois o gestor terá controle de seu orçamento e não precisará contar com nenhum imprevisto.

8 - Como funcionam os backups de dados?

Uma grande preocupação ao migrar para nuvem é o risco de se perder dados importantes por causa de acidentes. Por isso, saiba se o provedor oferece ferramentas de backups para que o seu cliente não passe por esse tipo de problema.

9 - E se o cliente perder seus dados?

Caso ocorra um problema e o provedor não consiga recuperar as informações do cliente, o que acontece? Descubra se ele irá compensar a empresa pela perda e se isto está especificado no contrato. Procure se informar sobre quais estratégias são usadas para diminuir as chances de erros acontecerem.

10 - As normas ditadas por auditorias de conformidade são seguidas?

Auditorias de conformidade são realizadas por terceiros para verificar se os fornecedores de cloud computing fornecem a segurança necessária aos seus clientes. Há diversas regras que devem ser seguidas, como a norma internacional NBR ISO/IEC 27002, que foca nas boas práticas para a gestão da segurança da informação. Elas podem ajudar a verificar se a empresa que você deseja contratar é confiável.

Estas são algumas das principais questões que revendas de TI devem considerar ao trabalhar com parceiros de cloud, tanto para aproveitar ao máximo os recursos que elas oferecem, como para entregar ao cliente sempre a melhor a e a mais completa opção de colaboração. Assim, o gestor poderá selecionar através da sua demanda como fazer a migração de forma gradual e segura, sem correr riscos ao negócio e otimizando o desempenho de tarefas e colaboradores.

 

Conheça o BlueSky

Posts relacionados

Como fazer o gerenciamento de Multicloud?

Contar com os benefícios de cada modelo de Nuvem é uma grande vantagem para os negócios. No entanto, administrar diversos ambientes não é uma tarefa fácil.

6 benefícios de Hybrid Cloud para uma rede virtual

A Nuvem promove benefícios como maior eficiência, flexibilidade e até oportunidades de expansão.

8 dicas para não ter prejuízo com a migração para Nuvem

Para que seja bem-sucedido e gere lucros para os negócios, esse processo deve ser realizado com alguns cuidados. Entenda melhor o assunto a seguir!

Escreva seu comentário